Tomates que iriam para o lixo podem gerar energia

(via: Shutterstock)

Sabe aqueles tomates danificados, que geralmente são descartados pois são considerados impróprios para venda? Uma equipe de cientistas está explorando para que estes tomates sejam transformados em uma fonte de eletricidade.

O projeto piloto envolve uma célula a base de combustível biológico que utiliza resíduos de tomate que sobraram das colheitas na Flórida, nos Estados Unidos.

Aproximadamente 400.000 toneladas desse rejeito vai para aterros sanitários todo ano, liberando metano, um gás de efeito estufa perigoso.

Percebendo este grande problema, um grupo de pesquisadores da Escola de Minas e Tecnologia de Dakota do Sul desenvolveu uma célula de combustível microbial especial para transformar os resíduos em eletricidade.

Graças à ação oxidante das bactérias aeróbicas, é possível processar os resíduos de tomate e gerar uma corrente elétrica.

O pigmento de licopeno no tomate, segundo os pesquisadores, é um excelente mediador para incentivar a geração de cargas elétricas. O processo também neutraliza os resíduos, impedindo que eles emitam gases de efeito estufa, vilões do aquecimento global.

Pelos cálculos dos pesquisadores, as tais 400.000 toneladas de resíduos de tomate desperdiçados na Flórida poderiam gerar energia suficiente para abastecer a Disney World por 90 dias.

Neste momento de testes em pequena escala, porém, os resultados são bem mais módicos – cerca 0,3 watts de eletricidade por 10 miligramas de produto. A ideia é aperfeiçoar o processo para aumentar a escala.

Achou útil essa informação? Compartilhe com seus amigos! xD

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *