Mamão (Carica papaya)

Considerado tipicamente brasileiro, o mamão foi consagrado pela sabedoria popular como um santo remédio para intestinos preguiçosos.

Há quem ingira, com esse propósito, também as sementes. A fruta, no entanto, tem outras (e variadas) aplicações. E contém papaína, enzima que facilita a digestão.

Como eu já tive “gastrite aguda” (posso provar por imagem de endoscopia), nem um copo de água podia ingerir, que me dava azia, o próprio médico, há uns 20 anos, recomendou-me, ao invés de Tagamet outros remédios que vinha me receitando por quase dois anos, que:

De manhã, por 30 dias, me limitasse a comer um “mamão papaya”, (de que já ouvira maravilhas para curar gastrites e afins). Nesse período, até as 10 horas, não deveria ser tomado nenhum líquido. Café, chás ou

outras bebidas que contivessem pó, nesses 30 dias não poderiam ser tomados em hipótese alguma.

Pois qual não foi nossa surpresa, quando ao final dos 30 dias, em nova endoscopia, meu aparelho digestivo não apresentava mais nenhum sinal de gastrite.

Transmito isso, pois sei que muitas pessoas se abstém de comer doces ou outras iguarias porque logo vem a dolorosa azia.  Desde que comecei a comer, todo dia, um “mamão papaya”, de manhã, nunca mais tive

qualquer sintoma de azia ou mal estar.  Posso comer doces, chocolates, etc.!

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal. Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que – depois de ralada e seca – semelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.

O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para as hemorragias renais.

As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína.

O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas,verrugas e úlceras.

Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne.

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio.

Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora.

Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria!

O mamão maduro: é altamente digestivo (cada grama de papaína – fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais itamina C que a laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo; é diurético, emoliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento.

Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose.

Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.

Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos. Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma “Boca da Terra”.

O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais

Ajuda a tratar de: Afecções das vias respiratórias, calos, feridas, prisão de ventre, problemas digestivos, verminoses, verrugas.Utilidades Medicinais:

Acidose – Fazer refeições só de mamão. Mastigar algumas sementes.

Anginas – Cataplasma local com a polpa do mamão miúdo e ácido.

Bronquite – Proceder como indicado em rouquidão ou em gripe.

Calos – Aplicar no local o ¨leite¨ do mamão, de preferência o leite das folhas.

Câncer – Comer em jejum, mastigando, cerca de 15 sementes de mamão. Após as refeições comer cerca de 10 sementes. Além deste, são necessários outros cuidados específicos.

Diurese – Recomenda-se fazer refeições exclusivas de mamão ou de suco de mamão. Comer, juntamente, algumas sementes.

Estômago, doença do – Recomenda-se usar mamão maduro em abundância, e fazer, esporadicamente, refeições exclusivas desta fruta. Mastigar umas 10 ou 15 sementes de mamão por dia.

Feridas – Aplicar no local o ¨leite¨ extraído das folhas.

Fígado, doenças do – Mastigar umas 10 ou 15 sementes de mamão após o almoço.

Gripe – Infusão das flores do mamoeiro-macho com um pouco de mel. Tomar 2 a 3 xícaras por dia, mornas.

Laxante – Fazer refeições exclusivas de mamão, de preferência no desjejum. Comer, juntamente, algumas sementes.

Pele, para a beleza da, ou manchas e rugas da – Massagear diariamente a pele com mamão maduro.

Verrugas – Proceder como indicado em calos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *