Fitoterapia,  Uncategorized

A cura pelo óleo de Girassol e seus leites

Oleo de girassol

Achei interessante compartilhar esta pesquisa sobre o óleo de girassol, pois trata-se de uma alternativa simples e natural de mantermos nossa saúde integral e bem-estar!

Ela foi elaborada por um médico bacteriologista russo, Dr. Karach, e divulgada em 1991, num encontro da Associação de Oncologistas e Bacteriologistas da Ucrânia.

Lembrando que a Rússia é o maior produtor de sementes de girassol do mundo e tem usado tal plantio, com sucesso, para neutralizar a radiotividade gerada durante o acidente nuclear de Chernobyl.

Segundo ele, o procedimento é muito simples; basta bochecharmos este óleo, sem engoli-lo. Desta forma estaremos promovendo dentro de nosso organismo, um verdadeiro processo de cura, onde é possível, de acordo com Karach, curar simultaneamente células, tecidos e órgãos de nosso corpo evitando a destruição da microflora.

Imagine: se esta planta pode absorver tanta radiotividade negativa, o que não fará com as energias maléficas do nosso organismo?

Esta terapia atua, ao mesmo tempo, em todo o organismo de maneira preventiva, aumentando o nosso equilíbrio e curando-o energeticamente.

Esta prática é indicada para tratar problemas como dores de cabeça, bronquite, dor de dente, problemas de gengivas (incluso dentes moles), formação de tártaro, tromboses, artroses, eczemas, úlcera de estômago, problemas intestinais, cardíacos, renais, encefalite e diversas doenças da mulher.

É possível também tonificar o sistema circulatório, nervoso, digestivo e respiratório, prevenindo doenças crônicas.

Como praticar?

  • É necessário que o óleo vegetal utilizado, seja obtido por compressão a frio.
  • A medida correta é no máximo uma colher de sopa e no mínimo uma colher de chá.
  • Deve-se bochechar muito bem, fazendo com que o óleo se movimente por toda a boca, durante quinze a vinte minutos. Depois devemos cuspi-lo! Jamais engoli-lo.
  • No início, ao colocarmos o óleo na boca ele é grosso, mas conforme vamos bochechando-o, ele vai se tornando cada vez mais fluído. É nesse momento então, que devemos cuspi-lo.
  • O líquido cuspido deve estar branco como um leite. Se ainda estiver amarelo, é sinal de que não bochechamos tempo suficiente.
  • Depois de cuspir o óleo, precisamos bochechar diversas vezes com água e limpar bem os dentes com a escova.
  • Como o líquido cuspido é venenoso, (no líquido cuspido encontra-se grande quantidade energias de doença, de germes patogênicos e outras substâncias nocivas) precisamos limpar muito bem a pia!
  • Quando estamos bochechando com o óleo na boca, nosso metabolismo se intensifica e nosso estado de saúde fica mais estável. Em relação aos dentes, ficam mais brancos e firmes e desaparecem sangramentos de gengiva. Ou seja, é um excelente tratamento para problemas de gengiva, língua e boca. Ah! Também para os ouvidos, incluso zumbidos!

Freqüência

É melhor bochechar com óleo de girassol de manhã cedo, antes do desjejum. Para acelerar o processo de cura este método pode ser repetido mais 2 vezes ao dia, antes das refeições, com o estômago vazio. Total: 3 vezes/dia.

É preciso continuar este tratamento até o organismo recuperar a sua força, sua vitalidade e um sono tranqüilo. Na hora de acordar não deve haver cansaço ou bolsas debaixo dos olhos. É preciso recuperar apetite sadio, sono profundo e boa memória.

Às vezes, é possível que ocorra aparente piora naquele doente que sofre de várias moléstias. Esta sensação de agravamento ocorre principalmente quando um foco de infecção começa a se desfazer, ou a influir no foco que no futuro provocaria doença grave.

Por isso, não há motivo para interromper o processo de cura, mesmo aparecendo febre. A piora é sinal de que o organismo está reagindo e se recuperando. A cura ocorre durante o bochecho com óleo, sendo que cada um deve sentir quantas vezes precisa repeti-lo. Problemas agudos costumam sarar em 2 a 4 dias, problemas crônicos precisam às vezes de um ano inteiro.

É admirável que um método biológico e inócuo faça tanto sucesso no tratamento de doenças – muitas vezes dis­pensando intervenções cirúrgicas e medicamentos com graves efeitos colaterais.

Os resultados desse método provocam surpresas e dúvidas, mas cada um de nós pode conferir a veracidade e o efeito em seu próprio organismo.

Ver Depoimentos no final deste artigo.

Outras Opções

Fiz uma pesquisa na mesa radiônica quanto ao potencial desta terapia. Apesar de reconhecer o poder da mesma, meu objetivo foi identificar alternativas para o óleo de girassol prensado a frio. Isto porque sempre acredito que o poder de todo alimento do reino vegetal está na alquimia da sua integralidade, ou seja, melhor que o óleo de girassol seria o leite de girassol, preparado com a semente INTEIRA.

E, já que estava pesquisando, coloquei em questão o poder da linhaça. Então, o resultado ficou assim:

Potencial de cura
Óleo de girassol prensado à frio10,0
Leite de girassol com casca germinado12,0
Leite de girassol sem casca germinado11,5
Leite de linhaça marrom germinada10,0
Leite de linhaça dourada germinada (nacional)9,0
Mucilagem da linhaça marrom germinada15,0

Bem, com estes resultados ficou a informação, ainda não 100% confirmada porque iniciei faz 2 semanas este tratamento comigo, de que:

1) Os leites de girassol germinado (com ou sem casca) apresentam, como eu previa, poder terapêutico superior ao do óleo isolado, ainda que obtido por prensagem a frio.

2) Os leites de linhaça apresentaram poder semelhante ao do óleo, porém a grande surpresa foi que a mucilagem – aquela água sobrenadante viscosa como clara de ovo que se forma ao hidratarmos a linhaça – apresentou poder 50% maior que o do óleo. Caramba!!!

Para obter suficiente mucilagem da semente de linhaça para 3 gargarejos/dia: coloque 1 colher de sopa de semente de linhaça marrom em 1/2 copo com água filtrada ou vitalizada no sol. Deixe hidratando por 8 horas ou toda a noite.

Na manhã seguinte misture tudo, deixe as sementes de linhaça hidratada decantar no fundo e pegue 1 colher de sopa da mucilagem sobrenadante para fazer o primeiro gargarejo do dia. Repita esta mesma operação antes do almoço e do jantar. No final do dia prepare uma vitamina da lua com a semente germinada e a mucilagem restante.

Resumo

Os resultados obtidos mostram claramente que a terapia dos bochechos com óleo de girassol melhora os pro­blemas na cabeça, boca, nariz, ouvidos, garganta e nos brônquios — mesmo quando crôni­cos.

Quando não houve cura, ocorreu nítida melhora na defesa contra inflamações e infecções. Além disso, houve melhora de doenças reumáticas, da pele e problemas neu­rológicos como neuralgias, depressões e insônia.

Fontes: Artigo traduzido do russo para a Sociedade de Pesquisa em Medicina Natural (Natur und Medizin), fundada em Bonn, Alemanha, em 1982, pelo ex-presidente da República Federal da Alemanha, Karl Carstens, e sua esposa, a médica Veronica Carstens.

Livro Conheça outras terapias, organizado por Hildegard B. Richter, São Paulo, 2007, quarta edição, editora TAPS/Paulus.

Por Conceição Trucom – Site: www.docelimao.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »