beldroega

A beldroega, Portulaca oleracea, é uma daquelas plantas que a maioria chama de “mato”. Dá em qualquer canto, em sol ou sombra, em solo ruim, pedra, areia, tanto faz, em qualquer canto de muro, fundo de quintal, esquina de baldio essa planta dá.

Aqui em Itanhaém a gente encontra beldroega de monte pelas calçadas.

Mas, saiba, a beldroega é uma planta medicinal de primeira linha.

Conheça alguns de seus usos medicinais já consagrados no Brasil.

Para que você consiga identificar essa planta, valiosa até mais não, veja: ela é uma suculenta, rasteira, com pequenas folhas carnudas, ovais de um verde brilhante. Os caules, roxo-amarronzados se ramificam e a planta cresce, rastejando pelo chão. Tem pequenas flores amarelas.

Enfim, uma planta selvagem, erva daninha até, encontrada em países de clima temperado – quente. Veio da Ásia onde já era usada por suas propriedades curativas e alimentares há milênios.

Em Portugal, por exemplo, é planta que dá também em qualquer lado e integra uma grande variedade daculinária local camponesa – a sopa de beldroegas é riquíssima – receitas que vieram para o nosso Brasil.

Caaponga é o seu nome em tupi e também é conhecida como “salada de negro”, obviamente pelo uso que dela faziam os negros escravos, profundos conhecedores de suas propriedades alimentícias e curativas. Uma sua variedade, de folhas maiores, é a ornamental onze-horas.

Beldroega medicinal

A beldroega é uma rica fonte de ômega-3, tem reconhecido uso no tratamento de problemas cardiovasculares já que atua na manutenção do equilíbrio do colesterol total. Em 100 g de beldroega encontramos até 350 mg de ácido linoleico (omega-3).

Esta planta também é rica em vitaminas A, B e C e sais minerais, apresentandopropriedades diuréticas, purificantes, analgésicas, anti-glicêmicas e anti-hemorrágicas.

Na medicina popular, a beldroega também é usada para tratamento de casos de vômitos, diarreia e no combate às hemorroidas. O seu emplastro de folhas frescas é muito útil para aliviar as picadas de insetos e também contra a acne, por sua ação antiinflamatória e purificante tópica.

Na cozinha

Na cozinha pode-se usar todas as partes aéreas da beldroega, cozidas ou cruas. As folhas, ricas em mucilagem, tem sabor levemente ácido e salgado e podem ser usadas em saladas variadas, combinada com tomate cereja e pepino.

Em receitas mais elaboradas, a beldroega compõe bem na preparação de sopas, molhos para massas e na substituição de espinafre, quando refogada.

INGREDIENTES

Uma porção generosa de beldroega

3 dentes de alho

Vinagre de maçã

10 grãos de pimenta-do-reino

MODO DE PREPARO

Lave bem os caules e as folhas da beldroega.

Corte em pedaços de aproximadamente 2,5 cm e coloque-os em um frasco de vidro.

Acrescente alho picado e a pimenta.

Em seguida, despeje o vinagre de maçã (o suficiente para cobrir) e feche o frasco.

Guarde na geladeira por duas semanas.

Após esse tempo, a beldroega em conserva está pronta para o consumo.

Fonte: https://www.greenme.com.br/viver/saude-e-bem-estar/2785-beldroega-uma-plantinha-de-nada-que-vale-de-tudo