Alimentação,  Uncategorized

Coentros – Um ingrediente culinário com propriedades terapêuticas

Coentros - Um ingrediente culinário com propriedades terapêuticas</p><br />
<p>Muito utilizados na culinária portuguesa, os coentros fazem parte da dieta mediterrânica. Originários do Mediterrâneo Oriental, são muito utilizados no Médio Oriente e Ásia (alimentação e medicinas ayurvédica e chinesa).</p><br />
<p>Um estudo publicado na revista Digestive Diseases and Science, em 2006, concluiu que um suplemento com coentros, hortelã e<br /><br />
erva-cidreira foi eficaz na redução do desconforto/dor abdominal e gases de pacientes com síndrome do cólon irritável.</p><br />
<p>Um suplemento com coentros aumentou o trânsito intestinal, segundo um estudo com base numa investigação internacional divulgado pelo Journal of American Medical Directors Association que levou 42 enfermeiras a tomaram o suplemento, obtendo um resultado 4,14 vezes superior às 44 que  apenas tomaram placebo.</p><br />
<p>Princípios ativos</p><br />
<p>Os frutos são ricos em coriandrol, um óleo essencial com dezenas de constituintes fitoquímicos com ação antibiótica, antifúngica e antiviral. São também muito ricos em antioxidantes e anticancerígenos, tanto lipolíticos (tocoferóis, carotenoides e clorofila) como hidrofílicos (ácido ascórbico, fenóis, flavonoides e antocianinas).</p><br />
<p>Principais propriedades</p><br />
<p>Os carminativos reduzem a flatulência e os gases no estômago. Como aperitivos, estimulam a digestão e o apetite. Tratam a diabetes tipo 2 de duas formas, ao reduzirem a hiperglicémia e a oxidação das células pancreáticas.</p><br />
<p>Outras propriedades</p><br />
<p>Utilizam-se na prevenção de gripes e constipações por serem anti-sépticos. Têm uma ação bactericida e fungicida. Na Medicina Tradicional Chinesa são utilizados contra as dores de cabeça e menstruais, prolapso do reto e prevenção de doenças oncológicas.</p><br />
<p>Administração</p><br />
<p>Podem ser utilizadas várias partes desta planta, nomeadamente os caules jovens, as folhas e as sementes, normalmente frescos em saladas e em cozinhados.</p><br />
<p>Remédios caseiros</p><br />
<p>- Rebuçados para o mau hálito<br /><br />
No final da refeição, misture uma colher de mel com coentros picados, hortelã pimenta, sementes de funcho e uma pitada de canela.<br /><br />
Divida a mistura obtida em duas ou três partes sensivelmente iguais e chupe como se fosse um rebuçado.</p><br />
<p>- Salada digestiva<br /><br />
Inconscientemente, fazemos saladas para acompanhar as refeições para enriquecer o seu sabor. No entanto, são inúmeras as ações terapêuticas das plantas que ingerimos. Podemos usar plantas frescas picadas que estimulem o funcionamento do fígado e vesícula biliar em comidas mais pesadas, como coentros, alecrim fresco, segurelha, alcachofras e espargos. Tempere com um fio de azeite e sumo de limão.</p><br />
<p>Por, João Beles (naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa)

Muito utilizados na culinária portuguesa, os coentros fazem parte da dieta mediterrânica. Originários do Mediterrâneo Oriental, são muito utilizados no Médio Oriente e Ásia (alimentação e medicinas ayurvédica e chinesa).

 

 

Um estudo publicado na revista Digestive Diseases and Science, em 2006, concluiu que um suplemento com coentros, hortelã e
erva-cidreira foi eficaz na redução do desconforto/dor abdominal e gases de pacientes com síndrome do cólon irritável.

Um suplemento com coentros aumentou o trânsito intestinal, segundo um estudo com base numa investigação internacional divulgado pelo Journal of American Medical Directors Association que levou 42 enfermeiras a tomaram o suplemento, obtendo um resultado 4,14 vezes superior às 44 que apenas tomaram placebo.

Princípios ativos

Os frutos são ricos em coriandrol, um óleo essencial com dezenas de constituintes fitoquímicos com ação antibiótica, antifúngica e antiviral. São também muito ricos em antioxidantes e anticancerígenos, tanto lipolíticos (tocoferóis, carotenoides e clorofila) como hidrofílicos (ácido ascórbico, fenóis, flavonoides e antocianinas).

Principais propriedades

Os carminativos reduzem a flatulência e os gases no estômago. Como aperitivos, estimulam a digestão e o apetite. Tratam a diabetes tipo 2 de duas formas, ao reduzirem a hiperglicémia e a oxidação das células pancreáticas.

Outras propriedades

Utilizam-se na prevenção de gripes e constipações por serem anti-sépticos. Têm uma ação bactericida e fungicida. Na Medicina Tradicional Chinesa são utilizados contra as dores de cabeça e menstruais, prolapso do reto e prevenção de doenças oncológicas.

Administração

Podem ser utilizadas várias partes desta planta, nomeadamente os caules jovens, as folhas e as sementes, normalmente frescos em saladas e em cozinhados.

Remédios caseiros

– Rebuçados para o mau hálito
No final da refeição, misture uma colher de mel com coentros picados, hortelã pimenta, sementes de funcho e uma pitada de canela.
Divida a mistura obtida em duas ou três partes sensivelmente iguais e chupe como se fosse um rebuçado.

– Salada digestiva
Inconscientemente, fazemos saladas para acompanhar as refeições para enriquecer o seu sabor. No entanto, são inúmeras as ações terapêuticas das plantas que ingerimos. Podemos usar plantas frescas picadas que estimulem o funcionamento do fígado e vesícula biliar em comidas mais pesadas, como coentros, alecrim fresco, segurelha, alcachofras e espargos. Tempere com um fio de azeite e sumo de limão.

Por, João Beles (naturopata e professor no Instituto de Medicina Tradicional de Lisboa)

 

 

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »