FLORAIS_BACH

O ser humano não é apenas corpo físico. Possui corpos denominados “sutis”, feitos de substância energética não detectável por nossos equipamentos e instrumentos de medição e constituídos de uma espécie de “matéria” de frequência vibratória mais alta do que a que constitui o corpo físico.

As essências Florais trabalham neste campo sutil, e são uma poderosa ferramenta utilizada na medicina vibracional, e a energia das plantas e flores é usada para trabalhar os níveis da consciência, ora transformando condições desarmoniosas (medo, raiva, ressentimento, culpa), ora ampliando as condições positivas (aumento da auto-estima, da criatividade, da alegria, da cooperação). As essências florais de Bach se enquadram nas que trabalham as condições negativas.

Embora trabalhem no campo sutil, elas causam impacto energético também no corpo físico e podem ser usadas como auxiliar no tratamento das doenças físicas, sem que, no entanto, os tratamentos médicos ou psicoterapêuticos sejam dispensados. Na nossa anatomia sutil há o chamado “fluido etérico” – parte do corpo etérico que rodeia cada célula do corpo físico e que leva/mantém a energia vital nas células. É nesse fluido etérico que se fixa a essência floral, possibilitando o impacto a nível celular no corpo físico.

O pensamento e o sistema de crenças são pura energia, tem poder e geram a nossa realidade e os nossos sentimentos. Uma das primeiras reações quando se começa a trabalhar com as essências Florais é uma maior consciência daquilo que se pensa, e consequentemente, se sente. Que por consequência é uma das causas energéticas da doença. Isto pode trazer um certo desconforto, porque a maioria das pessoas desconhece o seu padrão de pensamento e sentimento.

A trajetória das essências florais no corpo é instantânea, mas os seus resultados podem não ser imediatos, às vezes decorrendo meses e muitas prescrições até se desmontar um padrão desarmonioso.

PORQUE AS ESSÊNCIAS FLORAIS SÃO TOMADAS SOB FORMA SUBLINGUAL

A região abaixo da língua é uma poderosa zona reflexa e permite uma rápida absorção dos remédios florais.

QUANTIDADE DE FLORAIS

Estudos realizados por eminentes terapeutas florais recomendam que seja usado num composto realmente somente as essências necessárias para o tratamento imediato dos sintomas apresentados, sem exageros desnecessários que poderão abrir portas com as quais a pessoa não está preparada para administrar.

As essências florais são escolhidas mediante uma variedade enorme de processos que vão da radiestesia à cineologia, da astrologia aos questionários sobre a vida, os hábitos e os sentimentos do paciente.

Neste trabalho, o tipo de abordagem é o de “análise de sintomas”, trabalhando-se com o que se chama de “metafísica da doença”, isto é, os aspectos sutis do ser e de suas manifestações no corpo.

Diferentemente dos remédios alopáticos e das tinturas, os florais não causam intoxicações ou outras reações físicas desagradáveis. Com base no princípio de que “o floral não faz mal”, abusos de dosagem tem sido cometidos , sobretudo no que diz respeito à quantidade de essências prescritas. Uma quantidade enorme de essências indica, em geral, ignorância dos princípios da cura vibracional e, em especial de atuação dos florais.

Como as essências trabalham no nível da consciência, sua atuação se auto-ajusta. Uma quantidade excessiva de florais terá os seus efeitos anulados, seja no plano físico, por incompatibilidade de ação, seja no plano da consciência, por ela não se abrir à atuação. Isto significa desperdício em todos os níveis. Das essências, do tempo e da confiança do paciente.

É importante que ao formular o composto floral para si ou para os outros, a pessoa tenha a consciência e a responsabilidade de saber que está atuando também no físico, porque este é o plano onde o campo energético sutil de cada ser se manifesta.

Quando um paciente apresentar um quadro que exija cuidados em muitas áreas, o princípio do uso responsável das ferramentas vibracionais manda que ou se trabalhe por partes, cuidando dos problemas mais emergentes, ou se faça uma “limpeza das toxinas”, de modo que, limpo o campo sutil, o que seja mais importante apareça e enseje uma prescrição correta e responsável.

Os curadores vibracionais têm suas responsabilidades capituladas nas leis da consciência e, consequentemente, do carma.

A FORMULAÇÃO

As essências florais são apresentadas nos chamados “frasco de estoque”.

A fórmula de uso do floral de Bach consta de:

30 ml de água pura mais 5 ml de brandy para conservação mais 4 gotas da essência do “frasco de estoque”.

Para alguns tipos de florais, esses dados são alterados, sendo importante que aquele que vai usar outro sistema se informe quanto às suas especificidades.

No caso de pacientes que estejam se submetendo a tratamentos com psicotrópicos ou de pacientes viciados, recomenda-se substituir o brandy por vinagre ou glicerina vegetal.

A maioria das essências pode ser usada em cremes e loções, e também em banhos e aspersões em ambientes.

Para banhos, podem ser usadas sete gotas de essência diluídas em uma quantidade de água que baste para molhar o corpo todo. Qualquer banho com essência deve ser tomado após o banho normal.

Cremes e loções devem ser preparados em farmácias de manipulação, de acordo com a indicação específica.

A DOSAGEM

A dosagem recomendada para os florais de Bach é de 4 gotas, sob forma sublingual, quatro vezes ao dia. Essa dosagem pode, porém ser alterada. Em casos de emergências, as essências podem ser tomadas com intervalos de até 15 minutos.

ONDE E COMO ADQUIRIR OS FLORAIS

As essências florais podem ser adquiridas de duas formas:

  • O Kit com o “frasco de estoque”, pode ser adquirido junto aos representantes no Brasil ou em algumas farmácias.
  • O frasco com a dosagem de tratamento (uma única essência ou um composto) é preparado em farmácias homeopáticas e lojas de produtos naturais ou, eventualmente, por terapeutas que preferem fazer eles próprios a formulação.

A “CRISE DE CURA”

Como os Florais trabalham no plano sutil, pode haver, em algum momento do tratamento, uma exacerbação dos sintomas, sejam físicos ou emocionais. Isto é chamado de “crise de cura”. A essência está atuando e trazendo para a consciência as emoções subjacentes à doença.

Nesse período, haverá a confrontação de sentimentos dolorosos para o desbloqueio. É importante que a pessoa seja orientada a observar seus sentimentos e pensamentos durante o período de uso dos florais. Os sonhos podem ser igualmente uma fonte importante de informações nesse período.

Durante a crise de cura, o paciente pode ter sentimentos de desamparo, cabendo ao terapeuta apoiá-lo ou, quando for o caso, remetê-lo ao profissional competente da Medicina ou da Psicologia.

(Texto do livro Os florais de Bach e as síndromes do feminino de Maria Duques)

Quer saber mais: Temos o Curso presencial de Florais de Bach – agende seu horário

espacodosol@gmail.com