Pare de despersonalizar as coisas. Pare de dissociar o resultado de uma ação das pessoas que a praticam.

A indústria farmacêutica não mata ninguém. Os assassinos são as pessoas inescrupulosas que só estão interessadas em subjugar a humanidade e em extrair o máximo de dinheiro possível no processo.

A indústria de alimentos não mata ninguém. Quem mata pessoas através da contaminação da cadeia alimentar, do uso de pesticidas e da venda de produtos não nutricionais são as pessoas que usaram suas posições, poder e dinheiro para controlar a cadeia alimentar e matar os “inúteis” comedores “.

A indústria de armas não mata ninguém. Quem mata são as pessoas que criaram e desenvolveram as armas de destruição, as pessoas que ganham dinheiro com a produção em massa e a venda desses artefatos.
Os assassinos são os lobistas das indústrias que ganham dinheiro com qualquer conflito armado que ocorra.
Quem produz e vende equipamentos de guerra são os que instigam o conflito, pois lucram vendendo armas para os dois lados.
Indústrias e grandes corporações pertencem a pessoas que acumularam dinheiro e poder e que defendem seus interesses ou os de seus “senhores”.
A elite global é formada por PESSOAS que se consideram autorizadas a subjugar o resto do mundo a seus mandatos, delitos e crenças que lhes deram poder e dinheiro.
Agora que podemos ver e entender o resultado de suas ações, eles querem ficar isentos desassociando-se das ações que perpetuam.
As pessoas estão por trás de toda corporação, toda sociedade secreta ou toda organização política.
A grande questão a ser ponderada é: eles são humanos ou não?
Sou o comandante Ukeron,
Das Forças de Segurança do Delta Pleiadiano Galáctico
No comando Jupiter &