tipos de cristais

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os Cristais fazem parte do Reino Mineral, o primeiro reino a aparecer no Universo. Essas pedras têm um arranjo molecular perfeito e eletromagnético de alta freqüência. São, por isso, capazes de alterar a energia de quem está por perto.

Pode-se verificar as qualidades extraordinárias dos cristais quando você segura uma pedra, sentindo as ressonâncias desse mineral.

Os Cristais, corpo sólido, abundante na natureza, sempre foi conhecido pela sua beleza e poder de cura.

Desde os tempos mais remotos, os cristais exercem uma profunda influência nos homens que os têm sido utilizado na procura do equilíbrio físico, vital, emocional, mental e espiritual.

Na milenar Índia os cristais sempre foram usados como adorno, na Medicina Ayurvédica e também como pedra da sorte e harmonização por indicação dos astrólogos na Astrologia Védica.

Acredita-se também que os cristais eram muito utilizado no extinto continente da Atlântida, onde eram ferramentas básicas em todas as áreas da sociedade, desde construções de casas até curas espirituais.

Os gregos consideravam os cristais como o terceiro olho da Terra e os romanos utilizavam para os rituais de captação de energia do cosmos.

“Crystallos” foi o nome que os gregos deram ao quartzo, e significa “gelo claro”.

Os povos indígenas das Américas, como os cherokees, navajos, hopis, dentre outros, sempre souberam usar as propriedades curativas dos cristais.

Os povos da Amazônia também os utilizavam para curas e proteção das tribos, existindo até uma lenda indígena: “A Lenda dos Cristais”.

Desde 1611, Kepler pensou que as formas prismáticas de faces planas dos cristais deviam-se a uma estrutura interna periódica. Posteriormente, em 1644, Hooke especulou que dentro dos cristais existiam partículas esféricas empacotadas.

Vários franceses contribuíram para o esclarecimento da estrutura dos cristais, mas o trabalho de Bravais foi o mais importante. A ele se deve a sistematização das diversas estruturas cristalinas possíveis.

Não foi possível confirmar as suposições de Bravais até o início do século XX, quando Von Laue descobriu que os raios-X, passando por um cristal, revelavam uma interferência que permitia conhecer a estrutura interna da rede de partículas. A mesma técnica de difração de raios-X permitiu conhecer em 1953 a estrutura helicoidal do DNA.

Sendo assim, tudo o que é energia é vida e podemos afirmar que os cristais são vida.

Os cristais funcionam como condutores e amplificadores de energia e por isso funcionam como um elo de ligação entre as energias de nossos corpos : físico, etéreo, mental, emocional, astral, causal e corpo de luz.

Por isso podem auxiliar nos processos de cura, energizações, meditações, rituais, além de estimularem sonhos proféticos e importantes revelações sobre nossas encarnações anteriores.

Quando dirigimos um pensamento à um cristal, estamos transformando-o em um objeto capaz de atrair boas energias e barrar as energias contrárias.

Além dos minerais existentes nos cristais serem substâncias essenciais à vida, os cristais também possuem uma estrutura atômica, agindo tanto no equilíbrio mineral quanto no equilíbrio energético dos seres vivos, sejam eles seres humanos, animais ou vegetais.

Os Cristais, quando bem manipulados, auxiliam nos planos físico, mental e espiritual, comunicando-se com o ser humano por meio da sua aura.

As pedras desbloqueiam, liberam e reequilibram energias e emoções, aliviando sintomas negativos ou aflorando memórias e sensações importantes para o desenvolvimento pessoal. De cada cristal tira-se um proveito específico. Eles abrem os canais intuitivos, fortalecem, harmonizam e trazem harmonia para a vida de quem os utiliza.

Maiores informações: espacodosol@gmail.com – 41 – 99582303 – 32676821