http://www.aartedeamadurecer.com.br/wp-content/uploads/2015/11/

Fonte de proteína é uma das questões mais populares feitas a veganos e por isso sempre é bom saber onde obtê-las por vias vegetais.

Na maioria dos casos, veganos e vegetarianos costumam associar proteína à soja, mas existem diversas outras formas de se obter proteína vegetal e até mais saudáveis, principalmente porque muitas pessoas têm alergia a este grão.

É pensando nisso que decidi falar sobre a “ora pro nobis”, um arbusto que cresce em qualquer lugar, sem adubo e sem muito cuidado, e que possibilita a obtenção de grande quantidade dos aminoácidos essenciais que o ser humano necessita.

img_ora_1

Mas antes, vamos entender o porquê das carnes e produtos derivados de animais não serem necessários para a obtenção de proteína.

Muitas pessoas já me perguntaram se a proteína da carne não é especificamente necessária para o ser humano e o que eu sempre respondo é que todas as proteínas que precisamos são fabricadas pelo nosso organismo e que portanto, a proteína da carne não é em si necessária.

O que é necessário é o aminoácido que faz estas proteínas, ou seja, os tijolos que montam as proteínas.

De fato, todos os animais usam diferentes tipos de aminoácidos (tijolos) para montar proteínas específicas a suas necessidades. Assim, quando um animal come proteína, ela é digerida e desmembrada em aminoácidos.

Estes aminoácidos são absorvidos e depois usados para formar as proteínas específicas à necessidade do organismo.

Deste modo, o organismo é “cego” para a origem da proteína, pois o que ele consegue ler é o aminoácido.

Se você comer proteína de planta ou proteína de animal, o que interessará ao organismo é o tipo de aminoácido que esta proteína poderá aportar e então, neste caso, o vegano ou vegana deve estar atento aos aminoácidos de seu alimento.

Ora-pro-nobis3

No caso dos humanos, nós precisamos de 23 aminoácidos, os quais são conhecidos como essenciais.

Os outros, nós produzimos. As plantas aportam todos os aminoácidos que precisamos; a soja, por exemplo, possui todos e a combinação de arroz integral com feijão (ou outra leguminosa) aporta todos.

Castanhas e cogumelos também possuem grande quantidade de aminoácidos essenciais e por fim, existe a “ora pro nobis”, que é barata e fácil de se produzir.

Ora-pro-nobis5

A “ora pro nobis” é um arbusto cactáceo nativo, que dá várias flores e é geralmente usado como arbusto vivo.

Suas folhas são comestíveis e como se trata de uma cactácea primitiva, ela ainda não acumula tanta água e as folhas são moderadamente suculentas.

A “ora pro nobis” é conhecida como uma Planta Alimentícia Não-Convencional , as quais são plantas nativas do Brasil e geralmente espontâneas, ou seja, crescem muito bem em qualquer lugar, sem necessidade de adubo e muito cuidado.

Antigamente a “Ora pro nobis” era conhecida como “carne dos pobres”, pois propiciava todos os aminoácidos essenciais, de maneira praticamente gratuita.

Hoje em dia, seu consumo se perdeu, mas muitas feiras começam a comercializá-la e cada vez mais pessoas a estão plantando, até mesmo em apartamentos.

O importante, de maneira geral, é que a “Ora pro nobis” não deve ser comida como única fonte de proteína, pois para propiciar toda a proteína necessária, é preciso uma grande quantidade de folhas.

O ideal é usar a folha como refogados, complementando com arroz e feijão. Além disso, ela pode ser usada em tortas e omeletes veganas (grão de bico no lugar do ovo), como recheio.

Por fim, é possível secar a folha e fazer um pó, o qual pode ser acrescentado em bolos e no café da manhã, caso se deseje enriquecer a receita com proteína.

Outras propriedades da “Ora pro nobis”

Rica em vitaminas A, B e C

Rica em cálcio e fósforo

Pode substituir o espinafre em receitas

Ora-pro-nobisreceita

A Ora pro nobis pode dar ótimos recheios de pães e seu pó pode ser adicionado a bolos também.

Veja abaixo uma receita vegana com “Ora pro nobis”

Suflê de “Ora pro nobis” vegano (adaptado da receita de suflê de espinafre do blog “La chica vegana”)

img_ora_2

Ingredientes

500 gramas de folhas de “ora pro nobis” lavadas (retire o talo das folhas)

1 dente de alho amassado

½ cebola picada

Temperos a gosto (manjericão, tomilho, orégano, salsinha, coentro)

1 colher de sopa e meia de polvilho doce (não use maisena, pois é transgênica)

2 copos de leite vegetal (se for de soja, não use transgênica)

1 xícara de legumes (cenoura, abobrinha, a gosto)

Modo de fazer

Separado, misture o polvilho e o leite vegetal. Refogue a “ora pro nobis” com um fio de óleo. A parte, refogue o alho e cebola, mais legumes e adicione o polvilho doce e o leite vegetal. Deixe engrossar. Quando engrossar, adicione a ora pro nobis, sal e as ervas aromáticas. Coloque a mistura em uma forma untada com azeite e farinha de rosca. Coloque no forno a 180ºC e aguarde 20 minutos ou até dourar.

Autora do texto: Camila Gomes Victorino

Texto original do site www.pensandoaocontrario.com.br

http://www.culturaveg.com.br/dica-vegana-ora-pro-nobis-proteina-em-um-pedaco-de-mato/