Espiritualidade,  Uncategorized

SAUDAÇÃO AO ESPÍRITO HUMANO

SAUDAÇÃO AO ESPÍRITO HUMANO 
Por El Morya Khan / Ergom Abraham
 Extraído do livro ÁGUIA TERRESTRES de Ergom Abraham  Espírito da matéria, Eu te saúdo! 
A música que trazes em tua alma sedenta é a mesma veste branca que te encobre aos olhos do profano. 
Permita que só o som da Música das Esferas vibre em ti. 
É com Ela que vais te manifestar para os botões de rosas semeados nos jardins da Terra. O verbo, o som, é o início da manifestação da Vida Maior; é o poder Criador do Eterno soprado por entre a poeira Cósmica que faz juntar os átomos, aglutinando-os em forma de mundos. Esse mesmo Som Celeste que densificou o que era sutil, sutiliza a matéria pesada em que se tornou a coisa criada. 
Da mesma linha vibratória são feitas a Luz e a Matéria. Sabendo equilibrar o som nos pequenos botões irás obter deuses, homens ou demônios, porque tudo existe em tudo. Trazes no peito o instrumento de transformação; transforma a ti mesma e parte para o teu trabalho, Jardineiro Eterno. O tempo se esgota e os botões fornecem o teu som, o Nosso som. Não se pode fazer ouvir, porque tu o emparedas dentro de ti. 
De que te serve e de que nos serve a dádiva que te fizemos? As oportunidades são infinitas enquanto não soa a HORA X e esta já está a soar. 
Agrega números ao som, não te esquecendo das cores. Som é Luz, Luz é cor, tudo é o TODO. Matemática Divina, Geometria Divina, Maravilha é a criação. 
Eu saúdo todos aqueles que trazem vibrando em seu peito, mesmo que inaudível, a voz do seu Mestre que o solicita a cumprirem as missões no serviço à Luz do Cristo e sentindo fortemente esse chamado, usam o discernimento a respeito do sentido da Vida e se escolhem como obreiros na grande re-construção da Nova Terra e do novo homem. 
Abençoados sejam todos os que escutam a voz do seu Mestre! 
El Morya kan

Espírito da matéria, Eu te saúdo!

A música que trazes em tua alma sedenta é a mesma veste branca que te encobre aos olhos do profano.

Permita que só o som da Música das Esferas vibre em ti.

É com Ela que vais te manifestar para os botões de rosas semeados nos jardins da Terra. O verbo, o som, é o início da manifestação da Vida Maior; é o poder Criador do Eterno soprado por entre a poeira Cósmica que faz juntar os átomos, aglutinando-os em forma de mundos. Esse mesmo Som Celeste que densificou o que era sutil, sutiliza a matéria pesada em que se tornou a coisa criada.

Da mesma linha vibratória são feitas a Luz e a Matéria. Sabendo equilibrar o som nos pequenos botões irás obter deuses, homens ou demônios, porque tudo existe em tudo. Trazes no peito o instrumento de transformação; transforma a ti mesma e parte para o teu trabalho, Jardineiro Eterno. O tempo se esgota e os botões fornecem o teu som, o Nosso som. Não se pode fazer ouvir, porque tu o emparedas dentro de ti.

De que te serve e de que nos serve a dádiva que te fizemos? As oportunidades são infinitas enquanto não soa a HORA X e esta já está a soar.

Agrega números ao som, não te esquecendo das cores. Som é Luz, Luz é cor, tudo é o TODO. Matemática Divina, Geometria Divina, Maravilha é a criação.

Eu saúdo todos aqueles que trazem vibrando em seu peito, mesmo que inaudível, a voz do seu Mestre que o solicita a cumprirem as missões no serviço à Luz do Cristo e sentindo fortemente esse chamado, usam o discernimento a respeito do sentido da Vida e se escolhem como obreiros na grande re-construção da Nova Terra e do novo homem.

Abençoados sejam todos os que escutam a voz do seu Mestre!

El Morya kan

 
Por El Morya Khan / Ergom Abraham
Extraído do livro ÁGUIA TERRESTRES de Ergom Abraham
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »