Espiritualidade,  Uncategorized

Meditando com Sananda

NOSSA INGRAVIDEZ: SANANDA
 
Nestes dias estamos todos como que ausentes da realidade, mas a realidade autêntica são as quatro tormentas energéticas, ou seja, três solares e uma geomagnética e vêm mais cinco, segundo a canalização de Sananda.
 
Por isso nos sentimos com a cabeça oca, ausentes dentro das conversas.
 
Se quando estamos recebendo essa barbaridade de energia estivéssemos em silêncio, descansando ou na natureza, sentiríamos a expansão que representa e a grande quantidade de energia que nos é trazida.
 
Mas nós estamos em nosso corpo físico, no trabalho, em casa, em locais públicos, estamos ao limite da atividade e nesse instante em que se abre a energia, ativa-se um de nossos corpos energéticos, ainda muito desconhecido para alguns, a Mer-Ka-Na.
 
A Mer-Ka-Na é o corpo de luz que reconecta todos os campos da memória celular e da atividade energética de todos os nossos corpos, é realmente a porta para a multidimensionalidade consciente.
 
Aqueles de nós que lidam com geometria sabemos que nasce do dodecaedro quando se converte em um polígono estrelado, que na linguagem clássica, é quando é uma estrela, porque os vórtices da figura geométrica se unem com o núcleo da figura geométrica.
 
Ou seja, todas as nossas possibilidades a nível de vidas e planos de existência seriam os nossos vórtices e o núcleo do polígono seria no nosso núcleo, ou seja, o chakra do coração consciente, o sagrado TIMO + PLEXO + CHAKRA DO CORAÇÃO ASCENDIDO.
 
Como isto não se produz em um estado meditativo, nem de sonho, mas no meio da rua, é o que nos faz sentir uma espécie de vertigem quando nos viramos para falar com alguém, ou perder a realidade, ou seja, não sabermos se é segunda ou terça-feira… inclusive não podermos nos interessar pelo que nos dizem, como que se de repente o físico estivesse ali por uns segundos… ou a sensação de que um espaço é menor do que pensamos, porque nossa aura está dilatada.
 
Este é o tópico:
É O NOSSO CAMPO ENERGÉTICO E ÁURICO QUE SE DILATA E FLUI, SÓ QUE DESTA VEZ SE SENTE FISICAMENTE PORQUE JÁ NÃO HÁ DIVISÃO ENTRE FÍSICO E ENERGÉTICO.
 
TUDO É UNO, POR ISSO É TÃO REAL.
 
Então esta é a porta para o mais físico que jamais experimentamos, o "como é dentro é fora".
 
Por isso é tão físico o plano astral e o meditativo, pela conexão e reparação de nossos corpos e a expansão dos mesmos, para completar nossa memória celular.
 
À medida que a completamos, abre-se a Mer-Ki-Va, o terceiro veículo ou chave da atemporalidade, que se dará em meados de março.
 
 
Assim que nos esqueçamos dos portais e das tormentas solares, etc..
 
Estes são nossos novos estados de consciência e todos eles somente estão "nas práticas", ou seja, comecemos a lidar com eles de verdade, a sermos conscientes de quando e como, de acordo com as coisas que se passam, a encontrarmos padrões comuns e, sobretudo, a nos enraizarmos ao máximo para podermos integrar estes novos processos que fazem parte de nosso despertar.
 
Procuremos não exagerar no cansaço e pensar sempre no tempo presente.
 
A localização mental é a chave da realidade presente; quanto mais pensamos em coisas do hoje, e soluções do hoje, e a vida do hoje e agora, mais diminuem os saltos rápidos entre planos com suas vertigens, desorientações e problemas com o ouvido e de movimentos fortes de realidade.
 
Obrigada a todos.
 
Ânimo que tudo isso se encaixará e passaremos muito melhor.
 
Um abraço,
Elsa
 
Tradução: Blog SINTESE http://blogsintese.blogspot.com/

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Translate »