clorofila

A clorofila é o pigmento verde das plantas.

É rica em magnésio, ferro, cobre e potássio. Devido a essas altas taxas de minerais ela possui o poder de limpar os tecidos intestinais, melhorar a absorção do oxigênio do ferro e a eliminar os resíduos do metabolismo, nutrindo e purificando o sangue.

Por sua capacidade cicatrizante e restauradora dos tecidos, promove velocidade na recuperação das contusões e queimaduras.

Por ser rica em proteínas é um bom fortificante, contra o raquitismo. Contém várias vitaminas entre elas as vitaminas A1, B2 e C, além de minerais como potássio, magnésio, fósforo e cálcio.

É eficaz no tratamento de anemias, ausência de ferro, auxilia a circulação sangüínea protegendo-a de hemorragias. O seu chá tomado em jejum recalcifica os ossos e combate o raquitismo, calmante, combate o excesso de uréia, é recomendada na alimentação como salada, para combater escorbuto, falta de apetite, má digestão, úlceras nervosas, cistite, reumatismo e artrite.

Há várias formas de usá-la na alimentação como salada com tempero ou não, chá, sempre deve ser feito da folha seca. Secar na sombra, senão murcha e perde qualidade terapeuticas. Tomar um copo de chá durante 4 dias por semana. Intercalar e repetir a dose outras vezes, normalmente antes do almoço ou refeições.

Devido às propriedades benéficas que este alimento pode trazer ao organismo humano, é caracterizado como alimento funcional.

Outra propriedade interessante é que a clorofila tem a capacidade de desodorizar o corpo, reduzindo o mau hálito e outros odores orgânicos.

Os atletas consomem devido a sua ação desintoxicante e fortalecimento do sistema circulatório e músculo cardíaca.

Pesquisas recentes têm demonstrado que a introdução desta na alimentação previne e/ou reduz a anemia, o risco de câncer hepático, tem ação desintoxicante e depurativa, age contra os radicais livres e auxilia na manutenção de taxas normais de glicose e colesterol.

O suco de clorofila é a grande novidade em matéria de sucos naturais, considerada por muitos pesquisadores como a fonte de nutrição mais balanceada do planeta.

Seus 103 nutrientes, entre vitaminas, proteínas e sais minerais trazem benefícios indiscutíveis. O trigo contém mais vitamina A do que uma cenoura, possui vitamina E (ajuda na prevenção de radicais livres, elementos responsáveis pelo envelhecimento) além de conter todo complexo B (favorece a regeneração celular).

No broto de trigo encontram-se alguns minerais importantes como o Magnésio (alivia o stress) e o Potássio (tonifica os músculos e enrijece a pele). O consumo destes nutrientes vitais melhora sua disposição porque ajudam a repor energia.

Descoberto pelos engenheiros bioorgânicos, o suco de clorofila é um milagre natural. Beber um copo por dia equivale suprir toda a carência de alimentos verdes que um ser humano precisa.

A maior parte dos alimentos industrializados é pobre em elementos bioorgânicos e não contribui em nada para o organismo. Ao contrário, geram mais oxidação e envelhecimento precoce, resultando em ausência de tônus, baixa energia, cabelos brancos, pele ressecada e aspecto

cansado. Imagine nosso organismo como uma máquina e os alimentos como o combustível necessário para fazer esta máquina funcionar.

O suco de clorofila serve como um aditivo que vai permitir o melhor funcionamento da máquina humana, desarmando e carregando o material tóxico para fora das células. Segundo pesquisas americanas a clorofila combate o crescimento de tumores, principalmente os pulmonares. Atua sobre glândulas endócrinas, evitando os tumores linfáticos e enriquecendo o sangue, além de liberar as artérias entupidas.

O poderoso suco vem sendo utilizado também como tratamento alternativo para o câncer devido à presença da raríssima vitamina B-17 em sua composição.

Mais importante do que suas propriedades de cura e regeneração, o suco de clorofila é uma ferramenta indispensável para a manutenção de um corpo saudável e equilibrado. O consumo diário de clorofila promove uma simbiose de nutrientes capazes de desintoxicar o corpo humano, aumentando a oxigenação celular e prevenindo as doenças do mundo moderno.

Segundo o cientista japonês Dr. Yoshihide Hagiwara, quando um ser humano ingere clorofila ocorre uma reposição molecular de magnésio para ferro. Em outras palavras, quando o “sangue da planta” é absorvido por humanos, este se transforma em sangue humano que transporta nutrientes para todas as células do sangue.

Você Sabia?

Por possibilitar a renovação celular, a clorofila já chegou a ser comparada à fonte da juventude. Ela traz energia e disposição, regula quase todos os sistemas do organismo e promete uma vida mais saudável em todos os sentidos.

A nutricionista Bianca Gerbassi compara a clorofila de hoje com a soja de ontem, já que “há trinta anos atrás, quando algumas pessoas defendiam as propriedades terapêuticas da soja, ninguém acreditava”.

Da mesma forma, a clorofila hoje aguarda os resultados científicos para ter suas propriedades reconhecidas.

Mas quem quiser já pode adiantar-se à ciência e experimentar os benefícios do extrato verde, pois não há nada a perder. “A clorofila não possui contra-indicações, pois por ser um alimento não apresenta efeitos colaterais”, afirma Bianca. Fonte:Wikipédia

A clorofila da Alfafa incrementa a produção de glóbulos vermelhos, ajudando a elimintar as gorduras do sangue e baixar os riscos circulatórios por sua ação anti-oxidante. Relaxante para o sistema nervoso, os rins trabalham eficazmente eliminando o excesso de liquídos e toxinas do corpo melhroando a diurese.

Equilibra os níveis de cálcio no corpo, protegendo contra a osteoporose, rejuvenesce a pele. Composta com vitamina A, B, E, 17 tipos de aminoácidos, sete enzimas antioxidantes e todos os sais minerais. Ajuda na ativação da memória, na formação óssea, visão, e afasta a fadiga do estress dos dias modernos.

De acordo com o livro “Health Magic Trhough Chlorophyll – escrito pelo americando Dr. bernard Jensen, pode-se mencionar mais de 100 benefícios da clorofila da Alfafa (Clorofilina).

* É uma bebida saborosa com sabor de mentam que desintoxica o organismo, rejuvenesce e melhora a pele.

* Desodoriza o copro reduzindo o mau-hálito e odores fortes do chulé, mal cheiro das fezes, e aumenta a oxigenação do sangue.

* O uso de clorofila durante dois meses equivale a uma transfusão de sangue, pois fortalece o sistema circulatório e o músculo cardíaco..

* Melhora as varizes, pois é rico em magnésio, ferro o que ajuda na prevenção de anemia, regula a menstruação, limpa o intestino, evita prisão de ventre e inflamações da gengiba.

* Ajuda a reduzir as taxas de açúcar no sangue beneficiando os diabéticos, reduz espinhas e oleosidade da pele.

* Resiste a bactérias ajudando a cicatrizar feridas com maior rapidez, combate os radicais livres.

* Melhora as inflamações das amigdalas fortalecendo a garganta de quem usa muito a voz.

* Tonifica os músculos e por isso é ideal para quem frequenta academia ou atua em trabalhos pesados.

Alerta:

Só há uma emrpesa que planta e beneficia a clorofila da alfafa no mundo. Essa empresa tem o registro nos órgão de saúde em mais de 60 paises. Não compre qualquer clorofila!

BENEFÍCIOS DO SUCO DE CLOROFILA PARA A BELEZA E SAÚDE:

•Delicioso e refrescante suco de clorofila com sabor de menta,

•Fornece ferro para os órgãos,

•Combate a halitose,

•Ajuda aliviar irritação na garganta,

•Faz uma varredura de radicais livres,

•Contribui para absorção de oxigênio e ferro,

•Fortalece o sistema circulatório e do músculo cardíaco,

•Possui ação desintoxicante e depurativa,

•Reduz a anemia,

•Auxilia na regularização da função intestinal,

•Auxilia no tratamento de hipertensão arterial,

•Desintoxica o organismo,

•Ajuda a purificar o fígado,

•Ajuda no tratamento da hepatite,

•Regula a menstruação,

•Ajuda os hemofílicos,

•Ajuda a reduzir o açúcar no sangue,

•Ajuda ao superar problemas do envelhecimento auxiliando a produção dos harmônios sexuais,

•Melhora as crises de asma,

•Protege a célula hepática,

•Dá força, saúde e bem estar,

•Ducha para infeções vaginais,

•Aumenta o teor de ferro no leite materno,

•Ajuda a curar ferimentos com mais rapidez,

•Limpa os dentes e gengiva na piorréia,

•Elimina o mau hálito e desodoriza o organismo,

•Melhora as varizes por revitalizar o sistema vascular das pernas.

Fonte: http://capimcidrera.blogspot.com.br/search/label/Clorofila

alcool-com-energetico

Vodca com energético já virou um clássico das baladas, mas pode ser uma bomba para os adolescentes. Pesquisadores da Universidade Purdue, em Indiana, EUA, fizeram testes com os cérebros de ratos adolescentes (já que não poderiam fazer o mesmo com humanos) e observaram mudanças químicas em suas massas encefálicas muito parecidas com os efeitos da cocaína.

Uma lata de energético pode ter até 10 vezes mais cafeína do que um refrigerante comum – e costuma ser procurada por adolescentes para curtir uma noitada. Já se sabia que os jovens que consumiam energético (mesmo sem misturá-lo com outras bebidas) têm mais chance de virarem consumidores de álcool quando adultos.

Mas, quando o energético é tomado com álcool ainda durante a adolescência, o centro de recompensas do cérebro é alterado – e os jovens sentem mais dificuldade em lidar com substâncias prazerosas. Os efeitos podem durar até a vida adulta.

Os ratos que tomaram álcool com energético se tornaram muito mais ativos (como era de se esperar) e seus cérebros foram inundados pela proteína ΔFosB, típica de quem abusa da cocaína ou da morfina.

Quando adultos, os ratinhos se tornaram muito mais resistentes à sensação de prazer da cocaína – o que pode indicar que eles procurariam doses maiores da droga.

“Tudo indica que as duas substâncias misturadas causam mudanças de comportamento e na neuroquímica do cérebro”, disse Richard van Rijn, um dos autores do estudo. “Há claramente efeitos em tomar essa mistura que não existiriam quando se toma o álcool ou o energético separadamente.”

Fonte: http://super.abril.com.br/saude/alcool-com-energetico-tem-o-mesmo-efeito-que-cocaina/

cominho_-_insonia_ed

Que tempero é bom para combater insônia, anemia, vômito, diarreia, diabetes e muitos outros problemas?

Você deve tê-lo aí no armário da sua cozinha.

Não imagina?

OK, aqui está a resposta: o cominho.

O cominho é uma especiaria muito benéfica à nossa saúde.

Não por acaso, é um dos principais ingredientes da medicina indiana.

É bem provável que o tempero já faça parte da sua culinária.

Então aproveite este post para saber as vantagens de se consumir o cominho regularmente.

Além de ajudar a perder peso, a especiaria é ótima para:

1. Anemia

Por ser rico em fontes de ferro, o cominho ajuda a prevenir anemia e suprir qualquer deficiência de ferro.

As gestantes devem investir nesse tempero, pois essa é a fase que o corpo mais necessita de ferro no sangue.

Outro benefício do cominho para as futuras mamães é o aumento da produção do leite materno.

2. Acidez

Se você precisa aliviar a acidez do seu aparelho digestivo quase que instantaneamente, basta uma pitada de cominho cru.

Coloque o tempero na boca por um certo tempo, como se estivesse chupando pastilha, depois engula.

3. Diabetes

O cominho é extremamente benéfico no caso de diabetes.

Tudo que você precisa fazer é adicionar um pouco de cominho em pó em um copo de água e consumir essa bebida duas vezes por dia.

4. Detox do fígado

Se você consumir regularmente cominho, vai conseguir desintoxicar o fígado e limpar todo o seu organismo, melhorando a saúde e bem-estar.

5. Prisão de ventre

O cominho também vai alivia a constipação e melhora o funcionamento do intestino.

Misture o cominho com pimenta-do-reino, gengibre em pó em quantidades iguais.

Em seguida, combine este pó com manteiga (pode ser azeite de oliva), adicione um pouco de sal, e consuma como um complemento para o arroz.

6. Tosse e resfriado

Este tempero poderoso contém propriedades antissépticas.

Por isso é capaz de eliminar o catarro na região do peito e torácica.

Além disso, elimina eficazmente a tosse.

Tudo o que você precisa fazer é ferver algumas sementes de cominho em um copo de água e beber.

Faça isso três ou quatro vezes por dia, até cessarem os sintomas.

Isso é tudo!

7. Dor de estômago e dores no corpo

Misture três gramas de cominho em pó com água morna e consuma duas vezes por dia.

É ótimo para combater as dores no estômago e no corpo.

8. Indigestão

Você deve misturar cominho com sal grosso de boa qualidade (como o do Himalaia), pimenta-do-reino, gengibre seco em quantidades iguais e moer a mistura até obter um pó fino.

Adicione uma colher (sopa) deste pó com um copo de água fresca e consuma após as refeições.

9. Diarreia

Em um copo com iogurte natural, adicione cinco gramas de cominho torrado e moído, mexa bem e consuma imediatamente.

Isso vai aliviar a diarreia.

10. Vômito

Para acabar com vômitos, você precisa tomar regularmente uma colher (chá) de cominho em pó torrado e misturado com mel, após as refeições.

11. Insônia

O cominho também pode resolver distúrbios do sono.

Todos os dias, depois do jantar, você deve consumir a seguinte mistura: combinar meia colher ( chá) de cominho em pó torrado e uma banana amassada.

12. Vermes intestinais

Para acabar com eles, você precisa misturar 15 gramas de sementes de cominho em 400 ml de água e colocar para ferver até que fique apenas 100ml do líquido.

Beba de 20 a 40 ml da mistura a cada manhã e noite.

anil

No meio espiritual, o anil é usado para limpeza, pois afasta os espíritos de baixa vibração e dispersa eventuais energias negativas que, com o tempo, se acumulam por todos cantos dos ambientes, deixando-os com energia ruim e pesada.

O anil para limpeza espiritual afasta os espíritos do umbral (espécie de purgatório onde ficam os espíritos que não evoluíram), não por causa das especificidades do produto em si, mas devido à sua peculiar cor azul-anil, que, além do seu intenso poder purificador, eleva e protege a alma.

O Astrocentro conta com diversos consultores especialistas em bioenergia e limpeza espiritual : acesse agora mesmo, escolha o terapeuta de sua preferência e faça uma consulta online de balanço energético.

Como usar o anil para limpeza espiritual de ambientes?

Anil para limpeza espiritual de ambientes: encha um balde com dois litros de água e acrescente uma colher de sopa de anil em pó; proteja seu umbigo com um pedaço de esparadrapo por três dias, pois ele representa o plexo solar e é por esse chacra que os espíritos do umbral nos visualizam e tentam nos acessar. Siga então os seguintes passos:

  1. Providencie uma faxina completa no ambiente que você quer limpar espiritualmente: jogue fora tudo aquilo que não tiver utilidade, como objetos quebrados e roupas velhas.
  2. P egue um pano limpo e molhe-o na água diluída com o anil para limpeza espiritual; torça bem o pano e passe-o nos azulejos, no chão e nos batentes das portas, que são os locais onde mais se concentram as energias negativas.
  3. Para equilibrar o ambiente, reze em voz alta durante um mês os salmos bíblicos de sua preferência e acenda velas e incensos lilás e violeta (reconhecidos por sua capacidade de transmutar energias negativas em positivas).

Confira uma seleção especial de salmos online  que separamos para você, e use-os sempre que necessário: os salmos são poemas de louvor que nos deixam mais próximos e conectados a Deus e a nossos anjos da guarda.

Como usar o anil para limpeza espiritual própria (banhos)?

Anil para limpeza espiritual do próprio corpo: encha uma jarra com um litro de água e acrescente uma colher (sopa) de anil em pó e 21 gotas de essência de anis.

Tome um banho normalmente, seque-se bem com uma toalha e, logo após, derrame sobre o corpo toda a água da jarra que você preparou com o anil e a essência de anis.

Em seguida, reze em voz alta o conhecido Salmo 23 e procure manter-se isolado e em paz por pelo menos 20 min.

A utilização do anil para limpeza espiritual pode ser repetida a cada 90 dias se você sentir necessidade.

Segue um resumo do salmo 23: “O Senhor é o meu pastor e nada me faltará; ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte não temeria mal algum, porque tu estás comigo; Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida e habitarei na casa do Senhor por toda a eternidade”.

Boas energias para sua casa

OBS: Deve-se passar o pano com anil por toda a casa, no chão e principalmente nos roda-pés da casa, nas batentes das portas e no azulejo da cozinha e do banheiro.

As más entidades são atraídas pelas batentes das portas, lá elas grudam e começam a sugar a energia daqueles que passam pela porta. as más entidades gostam também de permanecer na cozinha e no banheiro devido o fato de que as paredes azulejadas tornam o ambiente mais frio e adaptável para as entidades negativas. a cozinha principalmente, pois as entidades negativas gostam de se alimentar da energia dos restos e de resíduos de alimentos.

* Após passar o pano com anil na casa, jogue o pano fora ou lave-o bem em água corrente.

Recomendo também o uso de um plástico preto forrando todo o estrado da sua cama, por debaixo do colchão para se isolar as energias terrenas sobre seu leito na hora de seu repouso.

Para quem sofre de perturbações noturnas com espíritos, por um espelho acima da cabeceira e uma chave debaixo do travesseiro.

O mau da humanidade é aprender as coisas, achar que sabe muito e esquecer de DEUS. Em tudo que se for fazer, deve-se ter fé, deve-se ter o temor de DEUS, tem que acreditar, não basta apenas fazer algo.

Se você faz algo por si mesmo, muitas vezes pode dar certo.

Mas se você faz algo com fé em DEUS, esse algo se torna maravilhoso!

Fonte: http://holisticocromocaio.blogspot.com.br/2016/10/equilibrio-e-harmonia-por-que-o-anil-e.html?spref=fb

Aloe-vera

Por que beber gel de Aloé Vera todos os dias é bom pro seu corpo? E fantástico para vegetarianos e veganos.

Principais componentes da babosa

Dentro de uma folha de Aloe Vera contém mais de 75 substâncias que se dividem nos seguintes grupos:

Vitaminas:

Contém um grupo enorme delas. As vitaminas C e E, com ação antioxidante, Beta caroteno – a precursora da vitamina A. É também uma das poucas plantas fontes de vitamina B12.

Minerais:

Magnésio, zinco, manganês, cálcio, sódio, potássio, cobre e ferro.

Aminoácidos:

O corpo humano precisa de 22 aminoácidos, os construtores das proteínas, e Aloe Vera gel possui 20 deles. E mais importante ainda, é que ele fornece sete dos oito aminoácidos essenciais que não podem ser produzidos pelo corpo e por isso precisam ser adquiridos diariamente.

Açúcares:

Está incluída no gel a longa cadeia de polissacarídeos que agem no sistema imunológico, o Acemannan é um dos principais.

Acemannan é uma substância produzida pelo nosso corpo até a puberdade, após esta fase precisa ser absorvida através de alimentos.

Enzimas:

As lípases e proteases as quais quebram as moléculas dos alimentos e auxiliam na digestão, e também a carboxipeptidíase que está envolvida no processo anti-inflamatório.

Esterol da planta:

Os três tipos principais agem como um forte agente anti-inflamatório.

Lignina:

Essa substância dá ao gel da Aloe sua habilidade de penetrar e alcançar a camada mais funda da pele.

Saponina:

É uma substância que aplica uma potente função anti-microbial contra as bactérias, vírus e fungos como cândidos e micoses.

Antraquinonas:

Os mais importantes são a aloína e a emodina, e juntos se transformam em um forte analgésico e são responsáveis por processar as atividades antibactericidas e antivirais.

Ácido Salicílico:

Esse componente da aspirina é um anti-inflamatório e quando usado topicamente ajuda a diminuir a morte dos tecidos.

Benefícios da Babosa

O gel aplicado topicamente tem ação de limpeza, refrescância, regeneradora, fornecendo quantidades de vitaminas, estimulando circulação sanguínea.

Melhora a oxigenação da pele, eliminando toxinas. Devolve a maciez e elasticidade e protege a pele dos radicais livres e outras substâncias que contribuem para o envelhecimento.

Em caso de feridas, a babosa contém enzimas que digerem o tecido danificado, inclusive o pus e acelera o processo de cicatrização.

Ela consegue associar ao mesmo tempo a melhora imunológica local com ação antibiótica e anti-inflamatória. Além disto, ainda promove efeito anestésico local.

Esta propriedade cicatrizante multifatorial da babosa promove uma cicatrização mais rápida quando o gel é usado localmente.

Na cosmética, seu reconhecido efeito anti-idade é principalmente devido a uma associação dos componentes nutritivos e regeneradores da planta aliados ao seu grande poder de penetração profunda.

Age também como excelente componente de gel dental, ajudando a reparar vários tipos de lesões que ocorrem na cavidade oral.

Como suplemento dietético, o gel tem propriedades fantásticas, porém o extrato desidratado compromete estas propriedades.

A babosa fornece substâncias ativas capazes de reequilibrar um organismo debilitado por agressões como estresse, enfermidades crônicas, doenças agudas entre outras.

Desta forma, entre os benefícios da babosa em gel estão o combate ao mau hálito, alergias, falta de apetite, colite, diabetes, dificuldades digestivas por diminuição do suco gástrico, acidez gástrica, constipação, flatulência, anemia, alterações de colesterol, infiltração gordurosa hepática (esteatose), obesidade, hipertensão, problemas respiratórios, queda do desempenho intelectual, fadiga crônica, alterações articulares, distúrbios imunológicos, herpes, psoríase entre outros.

O suco de babosa contém várias vitaminas e minerais, incluindo vitamina C, complexo B , ferro , cobre ,cálcio, potássio e manganês. Também ao contrário do que se pensa,quando comprado de fontes confiáveis como (Oceanic),é uma bebida segura para beber diariamente.

O suco regula a irrigação do cólon, o processo de afrouxamento e lavagens dos resíduos do sistema digestivo.

Estes incluem os resíduos alimentares, toxinas e bactérias.Estudos mostram que tomar o suco de Aloe Vera regularmente ao longo de várias semanas pode ajudar a quebrar os resíduos e melhorar a irrigação do cólon.

Ele também regula a produção de ácidos estomacais, prevenindo problemas digestivos, como úlcera,indigestão ácida, colite e síndrome do intestino irritável.

Pessoas que sofrem com artrite reumatoide podem se beneficiar do suco, pois possuem propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, ajudando a aliviar a dor articular, reduzindo a rigidez e melhorando a circulação impedindo o acúmulo de resíduos.

Ajuda na regeneração celular, reconstruindo os tecidos musculares e dispensando as células danificadas, isso porque ele contêm mucopolissacarídeo que são açucares básicos para regeneração celular.

Ele também é importante por aumentar a produção de glóbulos brancos, ajudando a combater vírus e bactérias. Por isso também pode impedir o crescimento de células cancerosas. Este suco está sendo estudado para potencializar o efeito contra câncer de mama, ovário, leucemia e doenças sanguíneas.

A babosa realmente ajuda a eliminar vários males, e também ajuda a melhorar a parte estética ao ser usado em cosmético, vale a pena experimentar de seus benefícios.

Fonte: Oceanic.com.br

Shrub with lot of red berries on branches photo, mediterranean mastic bush pistachio on the tree

A aroeira brasileira, de nome científico Schinus terebinthifolius, é uma planta medicinal pertencente à família das Anacardiaceae, sendo também conhecida como aroeira vermelha, aroeira mansa, aroeira da praia, fruto-de-sabiá, cabuí, dentre outras denominações populares.

Trata-se de uma planta de pequeno a médio porte, largamente utilizada no paisagismo e como cerca-viva.

Graças às suas propriedades medicinais, as folhas e frutos da planta podem ser utilizados em forma de óleos essenciais ou extratos; já as cascas e folhas secas servem para o preparo de um chá capaz de tratar uma série de condições de saúde.

Benefícios e propriedades da aroeira brasileira

Nativa da Argentina, Brasil e Paraguai, a aroeira brasileira apresenta princípios ativos que incluem óleos essenciais, taninos, resinas, alcaloides, flavonoides, saponinas e esteroides.

O chá de aroeira brasileira pode ser utilizado como antisséptico para tratar feridas expostas, além de ser indicado para distúrbios respiratórios e outros problemas de saúde.

O óleo essencial é o principal responsável por vários benefícios proporcionados por esta planta, destacando-se a sua ação antimicrobiana contra bactérias, fungos e vírus. Para uso tópico, o óleo da aroeira brasileira age contra micoses, candidíases e outras infecções vulvovaginais.

Possui ainda ação regeneradora dos tecidos, podendo auxiliar no tratamento de escaras, queimaduras e problemas de pele em geral, acelerando o processo de cicatrização. O óleo essencial da planta pode integrar formulações de loções, géis ou sabonetes.

As cascas e folhas secas do vegetal podem ser utilizadas para tratar uma grande variedade de condições de saúde, incluindo febres, problemas do trato urinário, cistites, uretrites, diarreia, blenorragia, tosse, bronquite, problemas menstruais com excesso de sangramento, gripes e inflamações em geral.

Para uso no banho, as cascas da aroeira podem ser fervidas na água para aliviar sintomas de reumatismo.

Chá de aroeira brasileira: como preparar?

O preparo do chá de aroeira brasileira é bem simples e rápido. Confira a receita da infusão a seguir:

Ingredientes

  • 1 litro de água mineral;
  • 100 g de folhas de aroeira.

Modo de preparo

1) Ferva a água;
2) Acrescente as folhas da planta na água;
3) Deixe descansar por até 5 minutos.

A recomendação de consumo desta infusão é de 3 a 4 colheres de sopa por dia. A bebida também pode ser consumida gelada.

Cuidados

O contato com a aroeira brasileira pode causar dermatite alérgica em pessoas sensíveis. Lembre-se que é necessário consultar um especialista antes de iniciar qualquer tratamento, inclusive o natural. A automedicação pode ser muito perigosa!

Fonte: http://chabeneficios.com.br/cha-de-aroeira-brasileira-para-combater-fungos/

ervas
O poder curativo da natureza

Desde a antiguidade, as ervas medicinais são usadas no tratamento de doenças e distúrbios do organismo humano. Hipócrates prescrevia as ervas em seus tratamentos. Animais, quando na natureza, instintivamente procuram as ervas para se curarem ou se alimentarem.

Muito do conhecimento ancestral se perdeu por desuso. As ervas medicinais foram esquecidas durante muito tempo, tratadas como crendice e superstição. Continue lendo para conhecer um pouco mais sobre o poder curativo da natureza.

“Tudo o que o homem precisa para a saúde e cura foi fornecido por Deus na natureza. O desafio da ciência é encontrá-los.” Paracelso.

Secando Ervas Medicinais

Recentemente as ervas medicinais estão sendo reabilitadas pelo maior conhecimento de seus elementos, princípios ativos e virtudes terapêuticas mostradas nas pesquisas científicas.

Os efeitos colaterais das drogas químicas, largamente usadas pelos homens na atualidade também é um motivo pelo qual cada vez mais pessoas estão procurando tratamentos naturais com o uso das ervas medicinais.

As ervas podem ser utilizadas para combater muitos males. Porém seu uso deve ser orientado, de preferência, por um médico fito terapeuta, com alguns cuidados básicos.

Cuidados

Verifique primeiramente, se a erva que você vai preparar possui algum traço de mofo. Se estiver mofada, deve ser descartada.

Ervas medicinais são armazenadas em recipientes de vidro ou porcelana. O plástico não deve ser usado para guardar ervas. Separe sempre raízes, cascas e sementes das flores e folhas.

Uma regra geral para proporção de água e ervas medicinais: para cada litro de água, use quatro colheres de sopa de ervas frescas ou duas colheres de ervas secas. Adultos podem tomar quatro a cinco xícaras do preparado por dia, jovens de três a quatro.

Crianças de dois a dez anos, duas xícaras, crianças de meio a dois anos, meia a uma xícara. Use um chá mais forte para gargarejos, inalações, compressas e uso externo. Chás devem ser preparados em utensílios de barro, louça ou cobre.

Estoque de ervas medicinais para chás

Formas básicas de preparo das ervas medicinais
Tisana

A erva é colocada em água fervente e cozida por cerca de cinco minutos com a panela tampada. Deixe descansar por dez minutos, mantendo a panela tampada. Coe e use.

Infusão

Despeje água fervente sobre a erva. Tampe e deixe descansar por dez minutos. Coe e use. Esse método é para folhas e flores.

Decocção

Cozinhe a erva de quinze a trinta minutos. Coe e sirva. A decocção é usada para raízes, cascas e sementes.

Maceração

A erva fica de molho na água fria por vinte e quatro horas. Coe e use, sem levar ao fogo. Esse método preserva mais as vitaminas e sais minerais.

Chás fazem melhor efeito quando tomados em jejum ou antes de dormir. Não deixe colheres dentro do seu chá. Chás não devem ser reaproveitados ou guardados para o dia seguinte pois fermentam e sua química é alterada. O uso do mesmo chá dias seguidos diminui seu poder curativo. Refaça o chá, tomando sempre fresco.

Experimente uma erva de cada vez e tome pequenas quantidades no início depois vá aumentando até a dosagem indicada. Diferentes ervas podem ser combinadas com prévio conhecimento dos efeitos. Busque conhecimento sobre o assunto antes de fazer uso das ervas medicinais.

Observe seu organismo, como se sente com o uso do chá? Busque orientação médica para usar as ervas medicinais da maneira adequada. Use a erva certa, na dose certa para reequilibrar a sua saúde.

“Uma das maiores tragédias da civilização humana foi a substituição dos alimentos e remédios naturais pelos químicos”  Dr. Real Lee.

Cultivo e uso de 4 ervas medicinais

1 – Confrei

O confrei  (Symphytum officinale) é uma planta rústica de fácil cultivo, nativo das regiões frias da Europa e Ásia. Chega a ficar com 80 centímetros de altura, dependendo das condições climáticas e disponibilidade de nutrientes no solo. Produz grande quantidade de folhas compridas de formato ovalado, aveludadas e pontudas na extremidade. Suas flores podem ser brancas, lilases ou amareladas. Suas raízes são compridas e grossas.

Foto de flores de confrei

Planta muito pesquisada nas últimas décadas por seus poderes curativos, alguns testados e aprovados. Existem muitas recomendações sobre a moderação no uso do confrei. Se de um lado produz bons resultados como remédio natural, em excesso pode trazer problemas para a saúde.

Múltiplos usos do confrei

É um excelente cicatrizante e anti-inflamatório, desinfetante de feridas, purificador do sangue, além de auxiliar na consolidação de fraturas. Seu chá, feito das folhas e suas raízes são usadas no tratamento das hepatites, reumatismo, úlceras gástricas, tuberculose e problemas de pele.

Há um vasto leque de produtos feitos à base da planta disponíveis. Esses produtos incluem sabonetes, loções, tônicos e cremes que são usados no tratamento de espinhas e manchas da pele. Folhas frescas podem ser usadas, em pequenas quantidades nos sucos, saladas, cruas ou aferventadas. Possui 30% de proteínas e é usado ainda na composição de rações para a alimentação animal.

Foto da plantação de confrei

Orientações para cultivo do confrei

As plantas medicinais possuem muitas substâncias químicas desconhecidas da ciência, que não foram testadas e nem aprovadas. Algumas dessas substâncias podem ser inadequadas, na medida em que auxiliam na cura de um mal, podem provocar outro, ainda maior.

É uma planta de clima temperado e frio que tolera também climas quentes e resiste a secas e geadas. Gosta de umidade sem encharcamento, o que provoca o apodrecimento de suas raízes. Prefere os solos areno argilosos com baixa acidez, drenados, profundos e ricos em matéria orgânica. Pode ser plantado de agosto a novembro ou durante todo o ano, mantendo a umidade e a temperatura amena. Adubações periódicas podem ser feitas para uma melhor produção de folhas, com esterco bem curtido, composto, húmus ou adubos orgânicos líquidos.

Faça covas com espaçamento de 80 por 60 centímetros. Mudas podem ser obtidas a partir de plantas adultas, dividindo as touceiras ou fazendo estacas de 5 centímetros de suas raízes. Essas estacas devem ser enraizadas em viveiro antes do plantio definitivo nos canteiros.

Foto de confrei com flor roxa

Tratos Culturais

Controle o mato em volta das plantas com capinas periódicas. Deixe alguma vegetação natural em volta para que sua cultura não seja a única fonte de alimento na área, para os insetos. Deixe sempre faixas ou cantos sem roçar, esse é um dos segredos para preservar sua cultura do ataque das ditas pragas e doenças.

Mantenha a umidade, regando com moderação para evitar a formação de poças e encharcamento. Faça poda nas folhas velhas, mantendo a planta limpa. Deixe as folhas podadas em volta das plantas, produzindo uma cobertura morta que irá proteger o solo e também disponibilizar nutrientes.

As folhas podem ser colhidas a partir do segundo mês após o plantio, com cerca de 20 centímetros de comprimento. Podem ser cortadas durante boa parte do ano. Resiste a poda total, rebrotando cerca de 2 meses depois.

“O médico do futuro não prescreverá nenhum remédio, mas fará despertar o interesse de seus pacientes nos cuidados com o corpo humano, com a dieta e com a  causa e prevenção da doença.” – Thomas Edison.

Foto de um canteiro de alecrim

2 – Alecrim

O alecrim (Rosmarinus Officinalis) é uma erva medicinal e aromática, como a sálvia, tomilho e manjericão. A planta vive muitos anos, com porte entre 50 centímetros e 2 metros de altura, dependendo das condições do solo e umidade. Suas folhas são verde-escuras de um lado e esbranquiçadas do outro, estreitas, em forma de agulha. Floresce em todas as estações e é originário das terras ao redor do Mediterrâneo. Essa erva aromática é usada desde a Grécia antiga e foi trazida para o cone sul pelos portugueses. O nome alecrim significa orvalho do mar.

Usos e propriedades do alecrim

Muito usada como chá, tempero e condimento para sopas, tem importante papel na digestão dos alimentos. Suas folhas trituradas são usadas em molhos e saladas. Como chá tem uma ação fortificante e aquece o organismo. Possui um gosto ligeiramente amargo, sendo considerado fortificante do aparelho digestivo, além de combater diabetes e possuir propriedades anti-reumáticas. Ativa as funções do pâncreas e é estimulante da circulação.

Alecrim possui carnosol, considerado um importante composto anti-câncer. Melhora a memória e é usado no tratamento de enxaquecas, no alívio das dores, possui propriedades anti-inflamatórias e fortifica o sistema imunológico.

A planta desenvolve-se melhor em locais secos, com muito sol. Não se dá bem com o frio e ventos fontes. Não é exigente quanto ao solo, preferindo os arenosos e férteis, com baixa acidez e bem drenados.

Ramos de alecrim

Como multiplicar o alecrim

Se plantado por sementes, tem seu crescimento vagaroso. Melhor opção é fazer muda a partir de estacas do caule ou mergulhia, quando não for possível adquirir as mudas prontas. Para fazer as mudas a partir das estacas, corte um ramo de aproximadamente 20 centímetros, deixando algumas folhas na parte de cima e enterre cerca de 10 centímetros, na sombra. Cuide das regas que ele brotará a partir de 30 dias de plantado.

A mergulhia pode ser feita a partir de uma planta adulta. Escolha um ramo que possa ser curvar até o chão. No ponto que o ramo possa encostar na terra, sem se quebrar da planta mãe. Cubra com terra essa parte do ramo, mantenha úmido e aguarde o enraizamento. O ramo pode ser preso com uma forquilha, haste de ferro ou outro recurso que o mantenha junto ao solo. Um ano depois pode ser cortado e plantado com as raízes.

Plantio e colheita

Faça uma cova, substituindo a terra por composto orgânico bem adubado e mantenha a umidade até que a planta inicie a brotação. Regue a planta com moderação, na época da seca. Faça capinas periódicas para evitar que outras plantas abafem e retirem nutrientes disponíveis na cova do alecrim.

Flor de Alecrim

A colheita pode ser feita, cortando um ou mais ramos, sem desfolhar toda a planta. Para guardar os ramos, pendure de cabeça para baixo em local sombreado, seco e ventilado. É considerado repelente de pragas pelo odor que exala no ambiente da horta ou jardim.

“Um homem sábio deve perceber que a saúde é o seu bem mais valioso.” Hipocrates

3 – Carqueja

Cientificamente conhecida como Baccharis trimera, a carqueja é uma planta rústica de clima tropical com inúmeras propriedades medicinais. Muitas vezes considerada uma erva daninha, por nascer e se desenvolver bem em vários tipos de solos, a verdade é que gosta de sol pleno e solos férteis. Pode ser multiplicada por divisão de touceiras, por sementes ou por estacas lenhosas do seu caule. É muito fácil cultivar a carqueja. Coloque uma muda em um canto e algum tempo depois ela se transformará em uma grande moita. As mesmas orientações dadas para o cultivo do confrei e do alecrim podem ser usadas para a carqueja.

Ramos de carqueja

Suas propriedades medicinais são muitas. Entre elas, auxiliar na perda de peso e cicatrizante.  É também usada para desintoxicação do organismo e tratamento do diabetes. Também é muito conhecida como remédio para os problemas do fígado, rins, estômago e alergias. Elimina parasitas, melhora a circulação e é usada como afrodisíaco.

Muito conhecida por ser uma das ervas medicinais mais amargas e difíceis de ingerir, a carqueja é usada para uma infinidade de males. Na sua composição encontram-se  alcaloides, flavonas, saponinas e compostos fenólicos.

4 – Hortelã

Hortelã, também conhecido como Mentha spp é uma planta aromática, parente do tomilho, poejo, alecrim, manjericão, melissa, alfavaca, manjerona e orégano. Originária da Europa e Ásia, é cultivada há milênios pelos antigos egípcios, gregos e romanos, que a usavam para a confecção de coroas. A planta era considerada o símbolo do amor por suas propriedades estimulantes, energéticas e afrodisíacas. Possui mais de 20 variedades como a hortelã de cheiro, hortelã crespa e hortelã pimenta.

Propriedades

Tem bons teores das vitaminas A, B e C, além de minerais como cálcio, ferro, fósforo e potássio. Possui o mentol, substância com grandes propriedades antiespasmódicas, calmantes, tônicas e antissépticas que aliviam as cólicas. O mentol usado na indústria é bem menos potente que o encontrado diretamente nas folhas da hortelã. Suas folhas são muito usadas como tempero em saladas, molhos e chás. Refresca qualquer suco e também bebidas alcoólicas. Seu chá possui inúmeras indicações como o combate a formação de gases, má digestão, cálculos na vesícula, vômito e icterícia.

Foto de um canteiro de hortelã

Favorece a limpeza dos pulmões e vias aéreas, impedindo a formação de mais mucos, sendo excelente remédio para a laringite. É indicado também para a eliminação de vermes e aumento da produção de leite materno, além de reduzir as cólicas biliares e intestinais. O chá é também usado como calmante. Da hortelã é extraído um óleo amplamente usado na indústria de alimentos, remédios e cosméticos. Para retirar o odor forte de qualquer alimento, como a cebola crua, é só mastigar algumas folhinhas de hortelã para renovar o hálito.

Clima e solo

A hortelã não é exigente quanto ao clima, se desenvolve bem em locais sombreados. Gosta de solos fofos ricos em matéria orgânica. O período chuvoso é o mais indicado para o plantio.

Mudas, tratos e colheita do hortelã

Pode ser facilmente reproduzido a partir de ramas enraizadas ou partes da touceira. Prepare a terra e faça pequenas covas com a colher de mudas, enterre 3 a 5 ramas enraizadas em cada cova. Pode também ser plantada por sementes na cova definitiva. O espaçamento ideal é 30 x 30 centímetros entre covas.

É uma planta rústica e pode ser cultivada também em vasos. Regas freqüentes para manter o solo úmido. Afofe a terra com um garfo para que fique mais aerada. Aplique composto em adubação de cobertura periodicamente.

Retire os ramos cheios de folhas de acordo com a necessidade. A planta produz por muitos anos, mesmo assim, é aconselhável produzir novos canteiros a cada quatro ou cinco anos, fazendo rotação de culturas.

Fonte: http://ecoviladamontanha.org/ervas-medicinais/

Kefir Leite

O kefir é uma bebida láctea fermentada originada séculos atrás nas montanhas do Cáucaso, com sabor levemente azedo e refrescante, semelhante ao iogurte.

Mas ele é muito mais saudável e poderoso do que o seu primo, pois contém uma grande população de leveduras e bactérias benéficas.

O kefir também fornece valiosas vitaminas, minerais e proteínas facilmente digeríveis. Ele é um super probiótico com inúmeras ações benéficas no organismo, notadamente na nossa imunidade.
Um microbioma extraordinário

A microbiota intestinal (mais de 100 trilhões de bactérias que colonizam o cólon) não é apenas importante para a melhor digestão dos alimentos e absorção de nutrientes, ela também ajuda o corpo a produzir vitaminas, neurotransmissores e hormônios, é responsável pela imunidade e ainda acelera a eliminação de toxinas, pesticidas e metais pesados.

Esta legião de bactérias que nos habitam atua no metabolismo e no humor, e chega a pesar quatro quilos! Elas moram basicamente no nosso intestino, e na maioria, são bactérias benéficas (probióticos) que protegem o nosso corpo de infecções.
Probióticos e imunidade

Existem mais de 500 tipos de bactérias, um verdadeiro zoológico interno, que produzem compostos como as citoquinas e o ácido butírico, com ação antimicrobiana e antibacteriana, ou seja, agem na redução de bactérias e micro-organismos indesejáveis protegendo o nosso corpo.

Os probióticos também agem no sistema imunológico estimulando a produção de uma substância chamada gama-interferon, cujos níveis aumentados no sangue ajudam o organismo a lutar contra infecções, o que diminui a incidência de gripes e resfriados, por exemplo.
O que é o kefir?

Kefir é um composto de partículas brancas gelatinosas chamadas grãos. Estes grãos contêm uma mistura de bactérias e leveduras aglutinada sobre uma matriz de proteínas e açúcares complexos (polissacarídeos).

Os grãos de kefir se assemelham a floretes de couve-flor, e podem ser pequenos como uma ervilha ou crescer até o tamanho de uma noz. Os grãos fermentam o leite incorporando seus micro-organismos no produto cultivado.

Depois de pronto os grãos são removidos com um coador antes do consumo do kefir e adicionados a uma nova porção de leite.

O kefir pode ser feito com qualquer tipo de leite animal (vaca, cabra ou ovelha) ou com leites vegetais (coco, arroz ou amêndoa) para os mais sensíveis ao efeito da lactose. Ele também pode ser preparado com água de coco e outros sucos de frutas.
Composição biológica do kefir

A população de micro-organismos que habita o grão de kefir é extensa e variada, podendo haver vários bilhões deles na sua porção diária.

Bactérias: Lactobacillus (acidophilus, brevis, casei, bulgaricus, delbrueckii, gasseri, lactis, helveticus, kefiranofaciens, kefiri, paracasei, plantarum, rhamnosus, sake, cremoris), Lactococcus lactis, Leuconostoc (cremoris, dextranicum, mesenteroides), Streptococcus thermophilus, Bifidobacterium bifidum, Acetobacter
Leveduras: Saccharomyces (cerevisiae, martiniae, unisporus), Chamaerops humilis, Kazachstania (unispora, exigua), Kluyveromyces (siamensis, lactis, marxianus).

O kefir contém sais minerais (cálcio, ferro, fósforo, magnésio, potássio, sódio, cobre, molibdênio, manganês e zinco), vitaminas (A, complexo B, C, D, E, K2) e aminoácidos essenciais (metionina, cisteína, triptofano, fenilalanina, tirosina, leucina, isoleucina, treonina, lisina e valina).
Intolerância à lactose e kefir

As bactérias e leveduras do kefir produzem lactase, uma enzima que consome a maior parte da lactose presente no leite, e por isso ele fica com o sabor azedo. Isto significa que até os intolerantes à lactose podem se beneficiar do seu consumo.

Um estudo publicado na revista científica da American Dietetic Association mostrou que o kefir melhora a digestão da lactose, com redução ou ausência de sintomas de intolerância à lactose.

Os sintomas mais comuns da intolerância à lactose são gases, inchaço, náusea, diarreia, fezes fétidas e cólicas.

É difícil dizer quanta lactose realmente é transformada em lactase no kefir, mas se não houver nenhum sintoma, isso significa que a lactase produzida foi suficiente para neutralizar a lactose.
Muitos benefícios

O kefir aumenta a imunidade, melhora a densidade óssea, desinflama o intestino e ajuda em doenças inflamatórias do cólon, combate alergias e asma, protege contra o câncer, melhora a digestão da lactose e pode ajudar a quem tem intolerância, detona a candidíase e desintoxica do corpo.
Kefir emagrece?

Um estudo muito interessante, publicado em 2006 na revista científica Nature, mostrou que há uma clara diferença na população microbiana de pessoas magras e gordas, o que sugere uma ligação entre o tipo de bactéria intestinal e a ocorrência de obesidade.

Várias bactérias presentes no kefir têm ação emagrecedora por diferentes mecanismos: L. plantarum, L. rhamnosus, L. gasseri, e provavelmente outras mais serão avaliadas em novos estudos.
Dose indicada

O kefir pode ser tomado diariamente, 1 copo de 200 ml, ao natural, misturado com frutas, no suco ou no shake. Para conseguir os grãos e iniciar o processo de produzir o seu próprio kefir consulte a internet – há vários doadores.

Dra. Tamara Mazaracki
Nutrologia – CRM 52301716/RJ

3D Illustration of Assorted Medicines

3D Illustration of Assorted Medicines

Temos cada vez mais ouvido falar em resistência a antibióticos, pelo surgimento das superbactérias.De acordo com o Dra. Beth Bell, diretora do National Center for Emerging and Zoonic Infections Diseases, o surgimento da bactéria Escherichia Coli, que carrega o gene de resistência a drogas mcr-1, é o principal sinal de alerta e da situação delicada em que nos encontramos. A principio, achava-se que esse risco seria o mínimo… Mas está se disseminando com extrema facilidade!

Gene mcr-1 causando resistência a todos as antibióticos

No ano passado, esse gene foi descoberto em porcos e pessoas na China. Trata-se de um gene mutante que confere resistência até mesmo ao antibiótico mais poderoso e visto como a última opção, apesar de gerar muitos efeitos colaterais. Estou falando do antibiótico Colistina.

Esse gene tem uma capacidade excepcionalmente elevada de transferir DNA com o gene mcr-1 entre diferentes tipos de bactérias, criando uma situação alarmante, necessitando rápida intervenção. O gene mcr-1 é como uma armadura, que pode ser usada para proteger a bactéria do ataque do antibiótico.

Disseminação geográfica

Depois de ser descoberto na China, há cerca de 1 ano atrás, o gene mcr-1 apareceu na Alemanha, seguido por identificação em amostra de porcos e pacientes tratados por E. Coli nos Estados Unidos. Agora, no Brasil, foram confirmados 3 pacientes contaminados pela E. Coli portadora desta mutação: 2 casos em São Paulo, no Hospital da Clínicas, e 1 caso no Rio Grande do Norte. Porém, já há outros casos em análise no Instituto Adolfo Lutz.

Soluções emergenciais

Cerca de 80% do antibiótico produzido na América é para uso em animais de confinamento, como gado, porcos, aves e peixes, sendo que a Colistina é empregada nessas praticas com bastante frequência, aonde é usada como promotor de crescimento dos animais. Deve-se proibir essa prática na produção de alimentos.

Os resíduos de antibióticos na carne e laticínios, assim como as bactérias resistentes, são transferidos para o alimento que comemos. Cerca de 22% das doenças por resistência a antibióticos em humanos está correlacionada com o alimento. Esse uso excessivo de antibióticos e as indicações erradas são os grandes responsáveis pela criação das superbactérias. Por incrível que pareça, mais da metade dos antibióticos usados em clínicas e hospitais ou não são necessários ou os pacientes estão recebendo a medicação errada para tratar as suas infecções. A engenharia de alimentos também é outro fator que contribui, pois possivelmente os transgênicos nos alimentos podem transferir material genético para a nossa flora bacteriana intestinal, conferindo resistência a antibióticos e tornando-os superbactérias.

Sem opção terapêutica?

Estamos ficando sem opções de antibióticos tendo que resgatar antigas drogas que foram abandonadas por boas razões, como por exemplo, a Colistina (introduzida no mundo em 1952 e que sabidamente causa lesão renal) se tornando a última opção de tratamento efetivo contra bactérias gran negativas.

Com isso, doenças comuns como bronquites ou amigdalites podem se tornar septicemias, podendo levar à morte. Cirurgias antes consideradas de baixo risco ou de rotina poderão ser de alto risco sem antibióticos. E as grandes cirurgias, como transplantes? Não se sobreviverá!

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) está enviando a todos os hospitais do Brasil com leito de terapia intensiva um alerta sobre a confirmação da presença de bactérias portadoras do gene mcr-1.

Até o momento, a melhor saída é o que sempre falo por aqui, dê preferência a carne e leite de animais criados a pasto, pois nesses casos não se usam antibióticos de rotina. Cuide de sua alimentação para se prevenir de doenças e procure manter o equilíbrio da sua ecologia intestinal, responsável por 80% das suas defesas imunológicas.

Converse sempre com seu médico para fazer uma prevenção correta e evitar tomar remédios desnecessariamente. Vamos ter cautela!

Referências bibliográficas:

  • O Estado de São Paulo. 01/10/16 Pagina A25
  • Scientific American November 19, 2015
  • Lancet Infectious Diseases November 18, 2015
  • Clin Microbiol Infect 2012; 18: 268–281 (PDF)
  • Scientific American November 17, 2015

Curcuma

Depois de mostrar ser uma potencial cura para o HPV e como um tratamento contra o câncer, um estudo recente mostra que uma substância chamada curcumina, presente na planta Cúrcuma (também conhecida como açafrão-da-terra ou tumérico), é segura e eficaz no tratamento de estados graves de depressão, mesmo quando comparada com o Prozac, uma droga amplamente prescrita e considerada eficaz no tratamento da depressão grave, mas com perigosos efeitos colaterais, inexistentes no uso da curcumina.

Um novo estudo publicado na revista Phytotherapy Research confirmou pela primeira vez em um ensaio clínico randomizado e controlado que o polifenol primário na cúrcuma conhecido como curcumina é seguro e eficaz no tratamento de estados graves de depressão.

A pesquisa foi realizada no Departamento de Farmacologia, Government Medical College, Bhavnagar, Gujarat, Índia e envolveu pacientes diagnosticados com transtorno depressivo maior (MDD). O objetivo do estudo foi comparar a eficácia e a segurança da curcumina em relação a fluoxetina (Prozac) em 60 pacientes diagnosticados com transtorno depressivo maior. Os indivíduos foram randomizados para receber um tratamento de seis semanas com fluoxetina (20 mg) e curcumina (1.000 mg), individualmente ou sua combinação.

Os resultados foram relatados como se segue:

Observou-se que a curcumina foi bem tolerada por todos os pacientes. A proporção de indivíduos que responderam como medida pela escala de HAM-D17 foi maior no grupo combinado (77,8%) do que no grupo da fluoxetina [Prozac] (64,7%) e o grupo de curcumina (62,5%), no entanto, estes dados não foram estatisticamente significativos (P = 0,58). Curiosamente, a alteração média na pontuação HAM-D17 ao fim de seis semanas, foi comparável em todos os três grupos (P = 0,77). Este estudo fornece primeira evidência clínica de que a curcumina pode ser usada como uma modalidade eficaz e segura para o tratamento de pacientes com TDM sem ideação suicida concomitante ou outros transtornos psicóticos.

A curcumina, é claro, é extremamente segura, conforme um estudo fase 1 de segurança de 2010 constatando que doses orais tão elevadas quanto 8 gramas por dia foram bem toleradas. A fluoxetina, por outro lado, é altamente controversa, devido à sua bem conhecida toxicidade e sua longa lista de efeitos colaterais, que incluem a ideação suicida (não é um efeito colateral bom para alguém já deprimido!).

Há também uma ampla gama de benefícios secundários adicionais que vêm com o uso de curcumina, incluindo suas poderosas propriedades neuroprotetoras.

Fonte:
[Estudo] Efficacy and Safety of Curcumin in Major Depressive Disorder: A Randomized Controlled Trial
Notícias Alternativas: Estudo inovador revela que extrato de cúrcuma é superior à Prozac para depressão
Green Med Info: Groundbreaking Study Finds Turmeric Extract Superior to Prozac for Depression

Nota: O transtorno depressivo maior (MDD) no Brasil é chamado de depressão nervosa: Wikipedia: Depressão Nervosa

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2015/01/estudo-inovador-revela-que-extrato-de-curcuma-e-superior-a-prozac-para-depressao/#ixzz4NRABXxAb