http://www.aartedeamadurecer.com.br/wp-content/uploads/2015/11/

Fonte de proteína é uma das questões mais populares feitas a veganos e por isso sempre é bom saber onde obtê-las por vias vegetais.

Na maioria dos casos, veganos e vegetarianos costumam associar proteína à soja, mas existem diversas outras formas de se obter proteína vegetal e até mais saudáveis, principalmente porque muitas pessoas têm alergia a este grão.

É pensando nisso que decidi falar sobre a “ora pro nobis”, um arbusto que cresce em qualquer lugar, sem adubo e sem muito cuidado, e que possibilita a obtenção de grande quantidade dos aminoácidos essenciais que o ser humano necessita.

img_ora_1

Mas antes, vamos entender o porquê das carnes e produtos derivados de animais não serem necessários para a obtenção de proteína.

Muitas pessoas já me perguntaram se a proteína da carne não é especificamente necessária para o ser humano e o que eu sempre respondo é que todas as proteínas que precisamos são fabricadas pelo nosso organismo e que portanto, a proteína da carne não é em si necessária.

O que é necessário é o aminoácido que faz estas proteínas, ou seja, os tijolos que montam as proteínas.

De fato, todos os animais usam diferentes tipos de aminoácidos (tijolos) para montar proteínas específicas a suas necessidades. Assim, quando um animal come proteína, ela é digerida e desmembrada em aminoácidos.

Estes aminoácidos são absorvidos e depois usados para formar as proteínas específicas à necessidade do organismo.

Deste modo, o organismo é “cego” para a origem da proteína, pois o que ele consegue ler é o aminoácido.

Se você comer proteína de planta ou proteína de animal, o que interessará ao organismo é o tipo de aminoácido que esta proteína poderá aportar e então, neste caso, o vegano ou vegana deve estar atento aos aminoácidos de seu alimento.

Ora-pro-nobis3

No caso dos humanos, nós precisamos de 23 aminoácidos, os quais são conhecidos como essenciais.

Os outros, nós produzimos. As plantas aportam todos os aminoácidos que precisamos; a soja, por exemplo, possui todos e a combinação de arroz integral com feijão (ou outra leguminosa) aporta todos.

Castanhas e cogumelos também possuem grande quantidade de aminoácidos essenciais e por fim, existe a “ora pro nobis”, que é barata e fácil de se produzir.

Ora-pro-nobis5

A “ora pro nobis” é um arbusto cactáceo nativo, que dá várias flores e é geralmente usado como arbusto vivo.

Suas folhas são comestíveis e como se trata de uma cactácea primitiva, ela ainda não acumula tanta água e as folhas são moderadamente suculentas.

A “ora pro nobis” é conhecida como uma Planta Alimentícia Não-Convencional , as quais são plantas nativas do Brasil e geralmente espontâneas, ou seja, crescem muito bem em qualquer lugar, sem necessidade de adubo e muito cuidado.

Antigamente a “Ora pro nobis” era conhecida como “carne dos pobres”, pois propiciava todos os aminoácidos essenciais, de maneira praticamente gratuita.

Hoje em dia, seu consumo se perdeu, mas muitas feiras começam a comercializá-la e cada vez mais pessoas a estão plantando, até mesmo em apartamentos.

O importante, de maneira geral, é que a “Ora pro nobis” não deve ser comida como única fonte de proteína, pois para propiciar toda a proteína necessária, é preciso uma grande quantidade de folhas.

O ideal é usar a folha como refogados, complementando com arroz e feijão. Além disso, ela pode ser usada em tortas e omeletes veganas (grão de bico no lugar do ovo), como recheio.

Por fim, é possível secar a folha e fazer um pó, o qual pode ser acrescentado em bolos e no café da manhã, caso se deseje enriquecer a receita com proteína.

Outras propriedades da “Ora pro nobis”

Rica em vitaminas A, B e C

Rica em cálcio e fósforo

Pode substituir o espinafre em receitas

Ora-pro-nobisreceita

A Ora pro nobis pode dar ótimos recheios de pães e seu pó pode ser adicionado a bolos também.

Veja abaixo uma receita vegana com “Ora pro nobis”

Suflê de “Ora pro nobis” vegano (adaptado da receita de suflê de espinafre do blog “La chica vegana”)

img_ora_2

Ingredientes

500 gramas de folhas de “ora pro nobis” lavadas (retire o talo das folhas)

1 dente de alho amassado

½ cebola picada

Temperos a gosto (manjericão, tomilho, orégano, salsinha, coentro)

1 colher de sopa e meia de polvilho doce (não use maisena, pois é transgênica)

2 copos de leite vegetal (se for de soja, não use transgênica)

1 xícara de legumes (cenoura, abobrinha, a gosto)

Modo de fazer

Separado, misture o polvilho e o leite vegetal. Refogue a “ora pro nobis” com um fio de óleo. A parte, refogue o alho e cebola, mais legumes e adicione o polvilho doce e o leite vegetal. Deixe engrossar. Quando engrossar, adicione a ora pro nobis, sal e as ervas aromáticas. Coloque a mistura em uma forma untada com azeite e farinha de rosca. Coloque no forno a 180ºC e aguarde 20 minutos ou até dourar.

Autora do texto: Camila Gomes Victorino

Texto original do site www.pensandoaocontrario.com.br

Dica vegana – Ora pro nobis: Proteína em um pedaço de mato

Alho como óleo fitoterapeutico

Imagem: Pixabay / CC0 Public Domain

O alho faz parte da vida de quase todos os brasileiros, principalmente na culinária. A espécie allium sativum (nome científico para o alho) é originária da Ásia Central, pertencente à família das liliáceas.

Outros nomes conhecidos do tempero são alho-de-horta, alho-manso ou alho-hortense.

Além de ser popular, é largamente utilizado na culinária e de fácil acesso, mas o que pouca gente sabe é que ele possui propriedades terapêuticas e farmacológicas graças ao seu composto ativo chamado alicina. Dentre suas principais ações, estão:

• Antibacteriana;
Antioxidante;
Fibrinolítica;
• Anticoagulante;
• Diurética;
• Preventiva com relação a arteriosclerose e doenças cardiovasculares;
• No tratamento de colesterol alto;.

O óleo de alho é considerado suplemento alimentar e produto fitoterápico pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Como ele não é um medicamento fitoterápico (apenas produto fitoterápico), ele não precisa passar por diversos testes para que seja recomendado com alternativa para algum tipo de tratamento.

Mesmo assim, contém uma recomendação de uso (espécie de bula) que o consumidor deve seguir à risca.

É sempre importante que haja orientação médica para o uso do produto para que não haja efeitos negativos, como intoxicação ou superdosagem.

Aplicações

Graças às suas diversas propriedades, o alho possui uma larga escala de aplicações, como em problemas de pele (acne), infecções do trato urinário, micoses, doenças respiratórias (asma e bronquite), dores de cabeça, dores de dente, diarreias e até diabetes.

Para que o alho e seus derivados (como o óleo de alho) mantenham seus efeitos, eles não podem ser aquecidos.

A partir do momento em que o alho sofre aquecimento, as moléculas que são consideradas os princípios ativos se “quebram”, perdendo assim algumas propriedades.

Para que o óleo mantenha suas vantagens ao ser extraído, ele deve passar por um processo de extração a frio, em que a temperatura é controlada, evitando assim a degradação dos princípios ativos. As cápsulas de óleo de alho devem, obrigatoriamente, apresentar de 3 miligramas (mg) a 5 mg de alicina.

Há inúmeras vantagens ao utilizar o óleo de alho, mas é sempre bom lembrar de verificar a composição e se certificar de que a quantidade presente de alicina está nos padrões estipulados.

Também é fundamental observar se não há presença de conservantes que possam ser maléficos à saúde, como os parabenos.

Fonte: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/3866-oleo-de-alho-saiba-quais-sao-seus-beneficios-saude-alimento-propriedades-medicinal-terapeutico-capsula-nutrientes-tratamento-natural.html?lb=no

http://1.bp.blogspot.com/-WoeBpcKns0c/UxzX0dHhtGI/AAAAAAAACsY/6vumE4Cy-O4/s1600/

Dormir agarrado ao travesseiro: pode ser sinal de que a pessoa vive um momento que necessita de apoio e carinho e se sente insegura, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo.

Abraçar o próprio corpo ao dormir ou até mesmo bicho de pelúcia também têm o mesmo significado. “Essa pessoa se sente sozinha no mundo e, mesmo tendo alguém ao seu lado, não se julga compreendido e aceito”, afirma o psicólogo e mestre em linguagem corporal João Oliveira…

Barriga para cima e braços ao longo do corpo: são pessoas geralmente quietas e reservadas, que fogem da agitação e impõem a si e aos outros padrões elevados, segundo pesquisa do professor Chris Idzikowski, diretor de um centro de pesquisa sobre o sono em Londres.

O psicólogo João Oliveira também acredita que se trata de alguém organizado e altamente rígido consigo mesmo.

“A austeridade pode ser a sua marca principal. Essas pessoas acabam sofrendo muito com a realidade bagunçada que têm de enfrentar todos os dias. Geralmente são muito caladas, pois temem se expor”, afirma.

Dormir com os pés unidos e as mãos coladas ao corpo também costuma revelar um alto grau de tensão, o que significa que a pessoa nem sempre relaxa diante das mais diversas situações do cotidiano e tende a levar a vida muito a sério, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. “É alguém que não gosta de conflitos e tende a ser constante em suas posições”.

Barriga para cima com os braços cruzados: deitar-se com o abdome para cima, com as pernas próximas umas às outras e os braços em cima do peito e cruzados são sinais de proteção, de acordo com o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. “Quanto mais cruzados estiverem os braços, mais defensiva é a pessoa”, afirma. Segundo ele, se, além disso, as mãos estiverem fechadas, é sinal de que a pessoa passa por momento de extrema tensão em sua vida.

Posição fetal: essa é a postura mais frequente entre as pessoas, adotada por 41% dos mil participantes da pesquisa sobre posições do sono e personalidade realizada pelo professor Chris Idzikowski. Segundo o estudo, a posição fetal revela pessoas que passam a impressão de serem duronas, mas sensíveis interiormente.

Podem ser tímidos quando conhecem alguém, mas logo relaxam. Como sinaliza proteção, a posição também pode ser reflexo de uma preocupação com o momento em que vive ou a necessidade de ser apoiada pelos demais, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo.

“Em alguns casos, a pessoa está diante de um conflito pontual e não sabe como resolver”, afirma. Para o mestre em cognição e linguagem João Oliveira, além de busca por afeto, a posição revela insegurança. “As pressões do cotidiano podem gerar ansiedade e a carência de afeto leva a uma necessidade de acolhimento”, afirma .

Barriga para cima e mãos entrelaçadas atrás da cabeça: a típica posição de quando se dá um cochilo em uma rede na praia também costuma ser usada na cama quando se está mais tranquilo, disposto e sem receios.

As pessoas que costumam dormir assim gostam de contatos informais e de fazer amizades, têm alto nível de autoconfiança e tendência a serem folgadas, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo.

“É alguém que gosta de liderar e manter o domínio sobre tudo que ocorre ao seu redor. Costuma se considerar superior do que os demais e, em alguns casos, pode ser arrogante”, diz.

Essa autoconfiança, segundo ele, muitas vezes leva ao desejo de ser o centro das relações e à imposição de sua vontade sobre todos. “É uma pessoa teimosa e que sabe atingir os objetivos que traça”, diz Camargo.

Barriga para cima e braços abertos: segundo pesquisa do especialista em sono Chris Idzikowski, pessoas que dormem desse modo são ótimos amigos, porque estão sempre dispostos a ouvir e a oferecer ajuda.

O estudo mostrou que elas geralmente não gostam de ser o centro das atenções. Para o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, a posição é frequente entre pessoas que têm facilidade de manter contatos com aqueles que estão ao seu redor, são receptivas e sabem agir com equilíbrio, mas que sentem necessidade de dominar as situações. Segundo ele, expor o abdome é sinal de confiança.

“Quanto mais aberta a pessoa fica na cama, mas relaxada está, sinal de que sabe lidar com as tensões diárias e não leva preocupações para a cama”, diz ele .

Cobrindo todo o corpo: pode estar fazendo quase 40 graus, mas a pessoa não consegue dormir sem estar coberta até a cabeça, levando o lençol até o próprio rosto e deixando apenas o nariz de fora? Isso é sinal de uma busca extrema por proteção, de acordo com especialistas em linguagem corporal. Segundo o psicólogo e mestre em linguagem corporal João Oliveira, trata-se de alguém que vive um misto de medo e carência em excesso na vida.

Esparramado pela cama na diagonal: sozinho ou acompanhado, é alguém que faz questão de ocupar o maior espaço possível da cama e acaba dormindo deitado na diagonal. “Quem gosta de utilizar todos os espaços possíveis da cama geralmente é extrovertido e confiante”, afirma o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo. Em alguns casos, segundo ele, pode ser sinal de alguém que não tem noção de limites e sente dificuldade de respeitar o espaço dos demais.

De lado com os braços ao longo do corpo: são pessoas sociáveis, porém podem ser ingênuas e se deixarem levar facilmente, segundo pesquisa do professor Chris Idzikowski. Para o especialista em linguagem corporal João Oliveira, é uma pessoa organizada e altamente rígida consigo. Para o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, a posição mostra que a pessoa é tensa e um pouco rígida.

Se houver muita tensão muscular nos braços e pernas, é sinal de dificuldade para relaxar diante dos fatos mais simples do cotidiano. “Como ela não relaxa durante a noite, a tensão do período noturno é levada para os relacionamentos cotidianos”, afirma .

De lado com as mãos para frente: são pessoas abertas, mas que podem ser desconfiadas e cínicas, segundo pesquisa do especialista em sono Chris Idzikowski.

O estudo mostra também que elas costumam demorar para tomar decisões mas, quando tomam, dificilmente mudam de ideia. Segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, é alguém com bom controle das emoções e que sabe manter a distância entre os demais.

A posição dos braços pode ser interpretada como alguém de personalidade sonhadora, que deseja alcançar algo em sua frente. Para o psicólogo João Oliveira, trata-se de uma pessoa que se coloca à frente das outras, provavelmente invadindo o espaço alheio, e não teme consequências.

De bruços com as mãos embaixo do rosto: pode significar que a pessoa está passando por um momento muito delicado em sua vida, segundo o psicólogo e mestre em cognição e linguagem João Oliveira, autor de “Saiba Quem Está à Sua Frente” (Ed. Wak). “É alguém que gostaria de expor suas verdades, mas teme que possa ser prejudicado.

O medo impera no dia a dia”, afirma. Para o doutor em semiótica Rubens Kignel, autor do livro “O Corpo no Limite da Comunicação” (Ed. Summus) tendemos a dormir de barriga para baixo quando algo nos ameaça, pois, assim, protegemos nossos órgãos principais e mais vulneráveis, como o coração

De bruços com os braços abertos: relaxante e sem tensões no corpo, a posição revela que os grandes problemas diários não afetam de maneira relevante o sono dessa pessoa, segundo o especialista em linguagem corporal Paulo Sergio de Camargo, autor de “Linguagem Corporal: Técnicas para Aprimorar Relacionamentos Pessoais e Profissionais” (Ed. Summus).

“Quanto mais abertos estiverem os braços e mais relaxada a pessoa estiver, mais extrovertida ela é e maior sua facilidade de se relacionar e fazer amizades”, diz. Quem dorme nessa posição, geralmente, é ousado, mas pode ser internamente nervoso e não gostar de críticas ou situações extremas, segundo pesquisa realizada pelo professor Chris Idzikowski, diretor do instituto britânico de pesquisa do sono Sleep Assessment and Advisory Service, que analisou as seis principais posições do sono e suas relações com a personalidade

Fontes(Orlando/UOL): http://mulher.uol.com.br/comportamento/album/2013/05/13/posicao-de-dormir-revela-muito-sobre-voce-e-seu-estado-de-espirito.htm#fotoNav=9

http://3.bp.blogspot.com/-IiOU3J80uEk/VTRQCoM5EoI/AAAAAAAAENc/cQwLG0axe-s/s1600/

A pineal está localizada no meio do cérebro, na altura dos olhos. Ela é um órgão cronobiológico, um relógio interno. Como ela faz isso? Captando as radiações do Sol e da Lua. A pineal obedece aos chamados Zeitbergers.

Por exemplo, o Sol é um Zeitberger externos que regem as noções de tempo e que influencia a pineal, regendo o ciclo de sono e de vigília, quando esta glândula secreta o hormônio melatonina. Isso dá ao organismo a referência de horário.Existe também

o Zeitberger interno, que são os genes, trazendo o perfil de ritmo regular de cada pessoa.

Nós vivemos em três dimensões e nos relacionamos com a quarta, através do tempo. A pineal é a única estrutura do corpo que transpõe essa dimensão, que é capaz de captar informações que estão além dessa nossa dimensão.

Para Descartes é o ponto em que a alma se liga ao corpo, até na questão física há uma lógica que é esta glândula que lida com a outra dimensão, e isso é um fato.

Todos os animais têm essa glândula; ela os orienta nos processos migratórios porque sintoniza o campo magnético.

Nos animais, a glândula pineal tem fotorreceptores iguais aos presentes na retina dos olhos, porque a origem biológica da pineal é a mesma dos olhos, é umterceiro olho, literalmente.

Os cientistas Vollrath e Semm, que têm artigos publicados na revista científica Nature, de 1988, comprovam que a pineal converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos.

O espiritual age pelo campo eletromagnético, se há uma interferência espiritual por exemplo, se dá justamente pelo campo eletromagnético. As interferência acontece na natureza pelas leis da própria natureza.

Segundo Sérgio Felipe de Oliveira, a pineal capta informações do mundo espiritual por ondas eletromagnéticas, como “um telefone celular”, e as transformaria em estímulos neuroquímicos.

A parapsicologia diz que estes campos eletromagnéticos podem afetar a mente humana. O dr. Michael Persinger, da Laurentian University, no Canadá, fez experiências com um capacete que emite ondas eletromagnéticas nos lobos temporais.

As pessoas submetidas a essas experiências teriam tido “visões” e sentiram presenças espirituais. O dr. Persinger atribui esses fenômenos à influência dessas ondas eletromagnéticas.

Pesquisas recentes indicam que a pineal está ligado a dois centros nervosos, um de cada ouvido.

Estes dois centros nervosos, e mais o centro situado na própria glândula, formam um triângulo, com a pineal no centro da cabeça com o ápice ou vértice superior, e dois centros nervosos dos ouvidos formando a base.

Assim, os pesquisadores elaboraram o princípio de que tudo o que afete os tímpanos afetará a pineal, qualquer princípio que afete a pineal afetará os tímpanos.

A glândula está localizada em uma área cheia de líquido. O som faz o líquido vibrar, provocando uma reação na glândula, converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos.

A Física Quântica diz que tudo é vibração e nós vibramos em diferentes freqüências, também somos influenciados em diferentes freqüências, por meio natural ou não.

Estamos sendo bombardeados com energias vindo da galáxia, incluindo o bombardeio do Sol, tudo isso afeta a Terra e logicamente nos afeta.

Sempre vibração e som, recentemente os cientista conseguiram até reproduzir o som do Sol nas suas explosões solares.

Quanto mais se intensifica o som, mais a pineal “trabalha”, quanto mais ela trabalha, mais se intensifica o som, formando um circulo que nos leva rapidamente ao estado de projeção consciente.

Sendo assim, meus amigos, os barulhos, zumbidos, apitos, sininhos…que você pode estar ouvindo diariamente ou esporadicamente são produzidos pelo trabalho/desenvolvimento da glândula pineal e todo um fator externo está contribuindo para isso. Nós estamos literalmente escutando ela trabalhar.

Essa glândula é nossa conexão com outras dimensões, nossa glândula foi danificada ao “looooongo do tempo”, por falta de uso, química (veneno) nos nossos alimentos, poluição e acredito que a nossa contribuição tenha realmente sido a maior de todas, porque caímos nas ilusões materialistas e hoje somos extremamente apegados a tudo que os nossos 5 sentidos podem tocar, sentir, ver e ouvir…

Pra terminar, vou deixar um exercício de meditação de desenvolvimento energético da pineal. Um exercício diferente, mas bem gostoso de realizar.

Certos exercícios psíquicos provocam um zumbido que começa a se manifestar nos ouvidos e persiste por algum tempo. Esse zumbido indica que alguma energia ou ação está sendo transmitida aos tímpanos, a partir da pineal. (Pesquisa feita pela Universidade de Basle na Suíça). Deverá ser feito no escuro, onde a produção do hormônio da pineal aumenta.

Por uma ou duas semanas, deve-se relaxar por alguns minutos, coloque o dedo indicador de cada mão o mais para dentro do ouvido que seja possível sem pressão incômoda. Enquanto os dedos estiverem nesta posição nos ouvidos, tomem uma inalação profunda pelo nariz e retenha o quanto possível.

Mantenha a boca fechada, quando não puder mais prender a respiração, exale lentamente pelo nariz. Conserve os dedos nos ouvidos durante todo o tempo que esteja inalando, retendo e exalando.

Respire normalmente por mais ou menos 30 segundos e repita o procedimento por 10 vezes. Ao terminar, você sentirá um calor nos dutos auditivos.

A respiração pelo nariz, com os dedos colocados nos ouvidos, estabelece um circuito bem definido de vibrações positivas e negativas, que afetem os centros nervosos do crânio, ocentro nervoso da tireóide, e os centro nervosos de cada um dos dois dedos.

O resultado deste exercício, se praticado conforme a instrução, será a desobstrução do nariz para a respiração e dos ouvidos para a audição, a eliminação de qualquer congestão craniana, odesenvolvimento da sensibilidade dos nervos do nariz a ponto de perceberem novos odores ou facilitar a os já conhecidos. Ao mesmo tempo, a pineal irá despertar gradativamente, com crescente vitalidade para as funções psi.

fonte: Evoluindo Sempre

LOSNA

Já reconhecida à mais de 2000 anos pela medicina tradicional chinesa como um poderoso remédio contra a febre e, mais recentemente, contra a malária, Artemisia annua (conhecida também como Losna ou Absinto), é uma planta aromática com qualidades medicinais inequívocas.

Estudos recentes que usaram a planta para combater as células cancerígenas foram muito surpreendente. Assim, numa série de estudos, a artemisinina, uma substância extraída do losna e utilizada em fitoterapia chinesa há séculos, reduz as células do cancro do pulmão de até 28%.

Em combinação com ferro, esta planta incrível mata 98% das células cancerígenas em apenas 16 horas. Ainda melhor; ele ataca seletivamente células “más” sem afetar o tecido saudável.

“Em geral, nossos resultados mostram que a artemisinina para o fator de transcrição” E2F1 ‘e está envolvido na destruição de células de cancro do pulmão “, foi indicado na conclusão da pesquisa realizada no laboratório de cancro da Universidade da Califórnia.

Um outro estudo da Universidade de Washington, liderado pelo Dr. Henry Lai e Narendra Singh, e até agora, o maior estudo feito à artemisinina nos Estados Unidos mostra que a artemisinina, sempre combinado com ferro, tem uma taxa comprovada de 75% de destruição do cancro da mama após apenas 8 horas e quase 100% de destruição em apenas 24 horas.

As células cancerígenas tendem a acumular mais ferro do que as células normais para promover a divisão celular, eles tornam-se mais suscetíveis à combinação de artemisinina e ferro.

Finalmente, muitos outros experimentos foram realizados até agora todos eles têm mostrado que a artemisinina combinada com ferro pode efetivamente destruir o cancro em vários órgãos (intestino, próstata, etc). A infusão de artemisinina já oferece uma boa proteção contra vários tipos de cancro, mas a versão em pó seco seria muito mais eficaz.

Dr. Len Saputo classifica a artemisinina de “bomba inteligente contra o cancro.” Neste vídeo em Inglês, Dr. Saputo mostra como esta combinação de ferro e artemisinina pode ser desenvolvido em poderosos medicamentos anti-cancro.”

http://www.segundo-sol.com

A nova moda alimentar para pessoas que buscam emagrecimento e benefícios de saúde é o consumo das sementes de chia (Salvia hispanica).

Com propriedades nutritivas, possuindo cálcio, ômega 3, magnésio, manganês, fibras, antioxidantes, capazes de ajudar na desintoxicação, diminuição da ansiedade, do estresse, dos níveis de colesterol e triglicérides, retardar o envelhecimento, fortalecer os músculos e prevenir doenças cardiovasculares, a semente surgiu como um verdadeiro “milagre” para a saúde. Parece algo incrível, mas, é preciso tomar muito cuidado com seu consumo.

Por reter grandes quantidades de água, seu peso pode se expandir em até 7 vezes! Isso já levou muitos consumidores assíduos de chia aos hospitais. Porém, o maior perigo é quando a semente seca é ingerida, inclusive podendo causar risco à vida das pessoas.

Nos EUA, um homem de 39 anos consumiu apenas uma colher de chia seca e tomou água em seguida. Ele foi parar no hospital, pois o grão, em contato com a água, expandiu e entrou em colapso em seu esôfago.

Isso bloqueou seu trato digestivo, dificultando inclusive sua respiração. Por pouco, o acidente não lhe custou a vida. Segundo a norte-americana Nina Manolson, consultora em saúde, se a semente não for deixada em algum líquido antes do consumo, para que possa expandir o suficiente com a retenção do líquido, ao entrar em contato com o líquido no interior do organismo, uma oclusão pode ocorrer.

Um estudo feito pela médica Rebeca Rawl, chamado “O Impacto da Semente de Chia no Esôfago”, explica que o consumo de chias secas não deve ser feito, em hipótese alguma, sem antes consultar um médico, por diversos motivos.

Dentre eles, existem grupos de risco como:

  • hipertensos (principalmente os medicados), pois a semente reduz a tensão arterial, causando hipotensão; os hipotensos, que, segundo um estudo do Hospital St. Michael’s, em Toronto, no Canadá, podem sentir dor de cabeça, cansaço e sono em excesso, por conta da redução da pressão arterial;
  • pessoas que tomam anticoagulantes, por conta do ômega 3 da chia, que, potencializa o efeito da medicação;
  • hemofílicos, podendo ter hemorragias e hematomas pelo corpo;
  • diabéticos, que, combinando com a insulina, intensifica a redução do açúcar no sangue;
  • pessoas que tiveram operação no trato gastrointestinal, por intensificar as atividades locais; e, por fim, pessoas com diarreia, pelo mesmo motivo anterior.

Fonte: Jornal Ciência

http://www.relvaverde.com.br/wp-content/uploads/2014/06/

Ágar-ágar (Gelatina Vegetal)

Ágar é uma palavra maia que quer dizer gelatina. Na verdade, a ágar-ágar não constitui uma alga mas o extrato de cerca de vários (cerca de 8) tipos de algas marinhas da espécie agarófita. Existem, por isso, diversos tipos de ágar, de acordo com a alga de onde são extraídos.

A mais consumida entre nós é extraída da alga Gelidium Sesquipedale e é uma das mais conceituadas em todo o mundo. Este extrato tem um poder gelificante cerca de 10 vezes superior ao das gelatinas animais. É a alga com mais baixo teor de calorias, mas apresenta um alto teor de vitaminas (A, B1, B2, C e D) e minerais (cálcio, fósforo, magnésio, iodo, silicio, zinco, bromo e selénio), sendo utilizada para combater estados de fraqueza física ou reduzir o colesterol.

É também indicada para combater a obstipação (prisão de ventre) e favorecer a eliminação de toxinas por via intestinal. Uso culinário – É uma gelatina que ajuda a melhorar a textura dos pratos e alimentos, substituindo a gelatina de origem animal.

É comercializada sob a forma de tiras ou pedaços, flocos ou em pó. Utilizada na preparação de pudins, gelados, tartes, compotas, xaropes, molhos, maionaises e recheios.

Fonte: Viva Saudável

A ágar-agár é uma substância 100% natural e saudável extraída de algas vermelhas. Ela forma com facilidade um hidrogel e não precisa ser refrigerada para endurecer, pois endurece normalmente em temperatura ambiente.

Possui cor esbranquiçada e sabor neutro, podendo ser acrescida de qualquer sabor de nossa preferência. A ágar-ágar é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais ou em lojas de produtos japoneses.

Fonte : tudoparavegetarianos

O que é ágar-ágar

O uso da ágar-ágar – conhecida também simplesmente como “ágar” -, é centenário. Especialistas acreditam que o processo de produção dela iniciou-se no Japão por volta de 1650. Até hoje, a gelatina extraída através do processo de fervura das algas vermelhas (Gelidium sp.) é largamente usada na alimentação oriental e ganha cada vez mais adeptos no mundo todo.

Um alimento muito saudável

O benefícios à saúde são muitos. Por conter impressionantes 94,8% de fibras solúveis, o consumo frequente ajuda a regular o funcionamento do intestino. Também por causa das fibras, a ágar proporciona saciedade com pouca quantidade consumida e praticamente não tem calorias, o que certamente ajuda muito na hora de ficar em paz com a balança.

Um dos segredos dos grandes chefs de cozinha

Para a culinária, é um coringa. A ágar é comercializada principalmente em pó e basta uma colher de chá não muito cheia para fazer uma xícara de gelatina saudável. O poder gelidificante da gelatina vegetal é dez vezes maior que o da gelatina convencional.

Além disso, a ágar não necessita ir à geladeira para ficar firme e também não derrete em temperatura ambiente, como a outra. Por não alterar o sabor dos alimentos, é perfeita sobremesas e também para pratos salgados, como queijos vegetais (receita) e molhos encorpados.

Ética, limpa e segura para sua família

A ágar é a melhor opção na hora de escolher a gelatina que você vai comprar porque o processo de produção dela não é cruel. A gelatina convencional é feita a partir da fervura de ossos, tendões, pele e restos de animais que são mortos nos abatedouros.

O mais comum é que sejam restos de bois e de porcos. Já a ágar, é obtida com a fervura de algas marinhas. O resultado é um pó branco idêntico à gelatina de origem animal, só que mais saudável e ético.

Por ser de origem vegetal, a ágar oferece risco praticamente zero de contaminação por bactérias que causam doenças graves.

Quanto custa e onde comprar

O preço da gelatina vegetal é aparentemente maior que o da convencional. Porém, ela rende muito mais, tornando o custo-benefício muito atraente.

Um pacotinho com 100 g de ágar custa aproximadamente R$ 15,00 e rende cerca de 5,5 litros de gelatina pronta. A ágar é vendida principalmente em casas de produtos orientais, mas também pode ser encontrada em alguns supermercados e em lojas virtuais.

Como fazer sua primeira receita com ágar

Faça uma xícara do seu suco de fruta favorito. Coloque em uma panela e misture uma colher de chá de ágar. Acenda o fogo e mexa até levantar fervura.

Coloque em um recipiente e espere esfriar. Se achar necessário, leve à geladeira por 2 horas.

Você pode variar a receita, com mais ou menos ágar e pode também acrescentar pedaços de frutas.

Veja nossa lista de 10 motivos para você escolher a gelatina vegetal

1. Livre de crueldade. Sua produção não envolve a morte de animais.
2. Ajuda a regular o intestino.
3. Ajuda a emagrecer.
4. Não altera o sabor dos alimentos.
5. Tem melhor custo-benefício (rende muito mais).
6. Não derrete à temperatura ambiente.
7. Poder gelificante dez vezes maior.
8. Quase totalmente composta de fibras alimentares (94,8%).
9. Livre de corantes e aditivos químicos.
10. Versátil, serve tanto para doces quanto para salgados.

Receitas :

Gelatina de Frutas com Agár-agár

Ingredientes:
4 copos americanos de água
4 copos americanos de suco de fruta

2 colheres (sopa) de ágar-ágar

mel a gosto

Preparo:
Coloque no fogo a água e o ágar-ágar, após fervura desligar e acrescentar o suco de fruta e mel, coloque em uma forma e deixe esfriar.

Sugestão: sirva cortado em cubos.

Gelatina de ágar-ágar

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de ágar-ágar
  • 500ml de água
  • 500ml de suco de sua preferência (maracujá é o nosso predileto)
  • Mel a gosto

Modo de fazer:
Fazer o suco beeeem concentrado e adoçar além do normal (lembre-se de que o suco será diluído em mais 500ml de água, portanto, a quantidade de doce deve ser suficiente para 1 litro de líquido). Reservar. Diluir a ágar-ágar em 500ml de água e deixar ferver por 10 minutos em fogo brando. Desligar. Retirar com uma colher ou escumadeira a espuma branca que se forma após a fervura. Acrescentar o suco concentrado e misturar bem. Colocar em tacinhas ou em um refratário ainda quente (endurece rápido) e deixar esfriar. Não é preciso colocar na geladeira para endurecer.

Sabores que já testei e aprovei: uva (usei o suco 100% integral da Superbom e acrescentei mel), limão (fiz uma limonada bem forte) e maracujá (sempre faço o suco natural bem concentrado).

Em vez de suco, uma amiga preparou leite vegetal com alfarroba (carob) e adoçou com mel. Tive a oportunidade de experimentar e gostei muito, mas ainda não tentei fazer.

Bom apetite!

Creme de Amêndoa com Geleia de Manga

Receita inspirada no livro Delícias de Cardápio (Eliza Biazzi)

Ingredientes:

  • 1 litro de água fervendo
  • 1 1/2 xícara de amêndoa
  • 3 colheres de sopa de leite de soja em pó
  • 6 colheres de mel
  • 1 pitada de sal
  • 2 colheres de sopa de agar-agar
  • 2 colheres de sopa de amido de milho

Modo de fazer:
Junte a água fervendo, a amêndoa, a pitada de sal, a soja em pó e o mel no liquidificador e bata bem. Coe com um peneira fina. Misture o leite com a maisena e a agar-agar mexendo até engrossar em fogo baixo. Deixe por 2 minutos em fervura. Coloque em tacinhas e cubra com geleia de manga ou outra geleia de sua preferência. Enfeite com anis estrelado.

Na receita original, essa sobremesa é acompanhada de calda de morango, e não de geleia de manga como eu fiz.

A geleia de manga é simples. Basta bater no liquidificador mangas bem maduras e levar ao fogo até encorpar. Eu não acrescento açúcar, por isso a consistência da geleia é mole. Estoque a vácuo em potes de vidro esterilizados. Dura bastante!

Para fazer a calda de morango você vai precisar de:
3 xícaras de morango
1 xícara de mel

Modo de fazer:
Misturar tudo e levar ao fogo até encorpar.

Dica: Agar-agar é o substituto natural e saudável da gelatina. Ela é vendida em forma de pó em lojas de produtos naturais ou lojas de produtos japoneses.

Salada Luz do Sol (Frutas com ágar-ágar e falso chantilly)

Colocar a salada de frutas em gelatina vegetal aumenta sua durabilidade em alguns dias, evitando que as frutas percam água e oxidem.  Além disso, possibilita variações diversas de cores e sabores, que pode ser aproveitada ainda mais se essa salada de frutas for feita em fôrma de pudim e desenformada ou, ainda, feita em um recipiente de vidro com camadas de cores diversas. A receita básica está abaixo, mas crie à vontade, experimente e não tenha medo de usar o ágar-ágar. Lembrando mais uma vez: use em culinária apenas o ágar-ágar refinado, que é completamente branco (ou um amarelo muito claro), inodoro e que adquire uma textura lisa e firma!

A cobertura de tofu com castanha do pará, nosso “falso chantilly”, é confeitável e lembra as coberturas doces feitas com cream cheese (muito usadas em cupcakes).  Pode ser usada como cobertura de bolos, também, mantida sob refrigeração até o momento do consumo.

Caso seu liquidificador não tenha um formato ou potência que possibilite conseguir a manteiga de castanha (sim, isso pode acontecer e varia de aparelho pra aparelho), bata um pouco de tofu com a castanha o máximo que conseguir, e depois passe tudo pela peneira.

1) Salada de Frutas

Ingredientes:

  • 1 mamão papaya
  • 3 bananas prata
  • 3 kiwis
  • 2 maçãs
  • 1/3 abacaxi
  • 1/2 limão
  • folhas de hortelã, a gosto
  • pimenta rosa levemente quebrada, a gosto

Modo de Fazer:

Descasque o abacaxi, as bananas, kiwis e mamão. Pique todas as frutas em cubos e esprema o suco do limão. Misture com algumas folhas de hortelã e a pimenta rosa, distribua em taças individuais ou uma taça grande e reserve.

2) Falso Chantilly

Ingredientes: 

  • 1/2 xícara (chá) castanhas do pará
  • 200g de tofu firme
  • 1 colher (sobremesa) essência ou extrato de baunilha
  • 4 colheres (sopa) açúcar cristal orgânico

Modo de Fazer:

Num liquidificador bata a castanha do pará – desligando, mexendo e repetindo – até obter um creme (ou, pelo menos, um pó bem fino). Passe por uma peneira fina. Transfira para um processador de alimentos com os demais ingredientes e bata até obter um creme bem aerado. Coloque em geladeira por 2 horas.

3) Gelatina vegetal de laranja

Ingredientes: 

  • 3 xícaras (chá) suco de laranja
  • 1/2 xícara (chá) água
  • 1 colher (sopa) ágar ágar
  • 2 colheres (sopa) açúcar demerara

Misture em uma panela o suco de laranja, água, ágar ágar e açúcar demerara. Mexa até entrar em ebulição e ferva por 5 minutos. Mergulhe as fatias de carambola (veja abaixo) com a ajuda de um garfo e deixe secar. Distribua a gelatina vegetal na salada de frutas e coloque em geladeira. Reserve

4) Montagem

Ingredientes: 

  • 1 carambola, cortada em fatias (formato de estrela)

Enquanto a gelatina vegetal ainda estiver quente, mergulhe as fatias de carambola nesse líquido com a ajuda de um garfo e deixe secar sobre um prato ou fôrma.

Decore a salada de frutas com o creme utilizando um bico de confeitar e as fatias de carambola.

=====

ANOTAÇÕES

Receita apresentada em 10/03/2010 durante o programa Mulher.com da TV Século 21.

É necessário usar o ágar ágar branco e fino ao invés do ágar amarelo-acinzentado (semi refinado) para conseguir a consistência correta e sabor agradável.

A gelatina de origem vegetal não sofre influência do abacaxi cru – ao contrário da gelatina animal – e após gelada pode ser mantida em temperatura ambiente sem derreter. Receita ideal como sobremesa ou lanche, em especial no calor. Opção ética, nutritiva e saudável.

Varie facilmente a receita trocando as frutas e o suco utilizado. Não aceita congelamento, mas pode ser mantida sob refrigeração por até 3 dias.

O açúcar entra no ágar ágar com suco de laranja apenas para regular acidez, por isso seu uso é opcional. No falso chantilly, pode ser utilizado um adoçante natural como a Stevia (confira a composição para não utilizar adoçantes com lactose! E evite – aliás, de preferência elimine – adoçantes artificiais da sua vida).

Mousse de maracujá e castanha do pará

Uma sobremesa clássica feita de forma prática e nutritiva, utilizando leite vegetal de castanhas e ágar-ágar (gelatina vegetal ou gelatina de algas). Nesse receita você encontra as instruções para preparar, ainda, o leite concentrado de Castanha do Pará.

1) Leite concentrado de Castanha do Pará

  • 1 xícara de amêndoas ou castanhas do pará
  • 1/2 xícara de aveia em flocos
  • 500ml de água em ponto de pré-fervura
  • 1 xícara de água fria
Modo de Fazer:
Bata no liquidificador as amêndoas/castanhas com a aveia e a água em ponto de pré-fervura. Passe por uma peneira fina, diluindo com a água fria aos poucos. Resulta em 500ml de leite vegetal concentrado, que será todo utilizado na mousse. O resíduo pode ser aproveitado em outra receita (base de patê, recheios ou enriquecer massa de pão, bolo, mingau ou pudim, por exemplo), desde que guardado em geladeira por até 3 dias ou congelado por até 3 meses.
2) Mousse

Ingredientes: 

  • 1 xícara (chá) água
  • 1 e 1/2 colher (chá) ágar-ágar em pó, refinado
  • 1/2 xícara (chá) suco natural de maracujá
  • 1/2 xícara (chá) açúcar demerara
  • 1 receita Leite de castanha do pará concentrado (ou amêndoa)
Modo de Fazer: 

Faça o leite vegetal concentrado e deixe gelar (use o congelador ou freezer, mas não deixe solidificar).

Para obter a meia xícara de suco, separe a polpa e a semente de 3 maracujás, pulsando no liquidificador. Peneire

Em uma panela, ferva uma xícara de água já misturada com o açúcar e o ágar-ágar, por cerca de 2 minutos, mexendo de vez em quando. Coloque no liquidificar o leite vegetal concentrado e gelado, o suco coado de maracujá e comece a bater, despejando a mistura com o ágar-ágar. Bata por um ou dois minutos, para que fique bem aerado. Despeje em um recipiente de vidro (ou tacinhas individuais) e deixe na geladeira novamente até endurecer (cerca de 10 minutos).

3) Decoração

Ingredientes: 

  • Polpa com sementes de 1 maracujá grande
  • 1 colher (sopa) açúcar demerara

Modo de Fazer:

Misture a polpa com o açúcar.  Decore a mousse já gelada com essa calda, antes de servir.

=====

ANOTAÇÕES

Receita apresentada no programa Mulher.Com da TV Século 21 em 13/05/2009 (vídeo abaixo, em duas partes).

>Sobre alguns ingredientes:

*Leite concentrado de Castanha do Pará: feito da mesma forma que o leite vegetal, mas com menor quantidade de água, substitui o creme de leite em receitas diversas. Se feito com castanha do pará, é uma boa fonte de selênio. Caso não goste do sabor característico dessa castanha, utilize a amêndoa ou a castanha de caju.

*Açúcar Demerara: é o açúcar de cana que passa por um processo de refinamento mais leve que o açúcar branco, sem adição de componentes químicos. Assim, mantém seu nível de nutrientes mais próximo do açúcar mascavo.

*Ágar-Ágar: também chamada de Kantem ou Gelatina de Algas. Poderoso espessante, é a alternativa vegetariana à gelatina. 70% de sua composição consiste em fibras solúveis. No Brasil, encontra-se em pó sem sabor e sempre deve ser fervido antes de adicionada em receitas. Em 20 minutos já está solidificado e não necessita de refrigeração para se manter assim. Pode ser encontrada em farmácias de manipulação, em lojas de produtos japoneses e produtos naturais. ATENÇÃO! Utilize em culinária apenas o ágar ágar refinado (que é branco e sem cheiro).

*Maracujá: mais do que propriedades calmantes, o maracujá é uma fruta de sabor forte, baixas calorias, vitamina A (carotenóide), vitamina C, vitaminas do complexo B e minerais. O pico da safra ocorre entre fevereiro e abril, mas ainda em maio é possível encontrar maracujá com ótimos preços.

Assista às instruções em vídeo:

Mousse de Maracujá – Parte 1/2

Mousse de Maracujá – Parte 2/2

***************************************************

 Mousse de Tomate Seco

Ingredientes:
  • 400 g de tofu
  • 1 xícara de tomate seco picado
  • 1 colher (sopa) de salsa picada
  • 1 colher (sopa) de cebolinha picada
  • 1 colher (chá) de orégano
  • 1 colher (chá) de mostarda
  • 1 colher (chá) de shoyu
  • 1 envelope de 5 g de Agar-Agar
  • 200 ml de água fervendo

Modo de Preparar:

  • Bata no liquidificador: o tofu, o tomate seco, a salsa, a cebolinha, o shoyu, o orégano e a mostarda. Reserve.
  • Em uma panela, dissolva o Agar-Agar na água e deixe ferver durante 3 minutos.
  • Em seguida, adicione a mistura do liquidificador e bata mais um pouco.
  • Disponha a mousse em uma fôrma untada com um pouco de óleo de peixe.
  • Gelar por aproximadamente 6 horas.
  • Desenforme e sirva.

Fonte: Nutricionista Cristiane Mara Cedra – http://www.anutricionista.com 

Abacate Falso (Couve com Agar Agar)
Ingredientes
  • 1 Folha grande de Couve
  • 3 copos de leite de soja
  • Suco de 1 limão pequeno
  • Mel ou açucar demerara a gosto
  • 1 colher de sopa Cheia de Agar Agar
Instruções de preparo
  1. Dilua o Agar Agar e o açucar(ou mel) em um copo de Leite de soja, leve ao fogo ,mechendo sempre até ferver.
  2. Coloque o liquido quente e o restante dos ingredientes no liquidificador e bata por 3 minutos.
  3. Leve a geladeira no recipiente de sua preferencia e aguarde endurecer.

Desde criança, o glúten faz parte do nosso dia a dia.

São pães, bolos, pizzas, macarrão, biscoitos, bolachas, enfim, uma grande variedade de produtos com glúten.

Naturalmente, os alimentos com glúten só poderiam estar entre os mais consumidos em todo o mundo.

Mas o pior é que comemos sem prestar atenção aos sintomas que se sucedem depois de consumir essa substância.

Por isso muitos adultos são alérgicos ou intolerantes ao glúten e desconhecem.

O que não é à toa, pois os sintomas de alergia ou de intolerância ao glúten são muito diversificados.

E geralmente esses sintomas são interpretados como sinais de outras doenças, levando a erros de diagnóstico.

Observe, porém, que alguns dos sinais de alergia ou intolerância ao glúten são bem comuns, ou seja, costumam aparecer na maioria das pessoas que têm problemas com essa substância.

E, se tiver dois ou mais desses sinais, você provavelmente é alérgico ou intolerante ao glúten.

Aqui estão os dez mais comuns:

Digestão lenta ou indigestão:

Um dos principais sintomas da alergia ou intolerância ao glúten são problemas digestivos.

Entre eles, intestino irritável, dor de estômago, inchaço e gases.

Isso simplesmente ocorre porque, quando o corpo não pode digerir o glúten, a substância provoca vários problemasno sistema digestivo.

Dor de cabeça

Outro sinal de uma possível alergia ou intolerância ao glúten são dores de cabeça crônicas, que podem variar de leves a enxaquecas fortes.

Neste caso, a dor ocorre com mais frequência do que o habitual e, especialmente, depois de consumir qualqueralimento com glúten.

Se você sofre de dor de cabeça constante, preste atenção quando ela começar e observe se existe possibilidade de estar relacionada com o consumo de glúten.

Fadiga crônica

Se você sentir cansaço constante, apesar de não feito qualquer esforço ou atividade, acenda o sinal vermelho para uma possível incompatibilidade com o glúten.

A fadiga é um sintoma comum a deficiência de nutrientes, mas, se você sofre de alergia ou intolerância ao glúten, ela também pode se manifestar.

Confusão mental ou pensamento lento

Alergia ou intolerância ao glúten pode perturbar a atividade do cérebro.

Você pode sentir tonturas, visão turva, dificuldade de concentração ou lentidão mental.

Esses sintomas comumente são confundidos com estresse, fadiga ou idade.

Dor nas articulações

A alergia ou intolerância ao glúten geralmente provoca inflamação em todo o corpo, causando dores nas articulações.

Debilidade no sistema imunológico

Se sentir uma diminuição em suas defesas, ou seja, você fica mais doente do que o habitual, o seu corpo pode estar se enfraquecendo diante de uma alergia ou intolerância ao glúten.

Depressão

Alergia ou intolerância ao glúten também provoca doenças nervosas.

O paciente tende a se sentir mais deprimido, ansioso, irritado e pode sofrer alterações bruscas de humor.

Doenças na pele
Como uma reação ao glúten, o corpo pode se manifestar por meio de coceira e irritação na pele, erupções cutâneas, eczema, psoríase, queratose pilar ou erupções cutâneas em geral.

Os locais mais comuns desses problemas são coxas, braços e rosto.

Predisposição a cáries

Quando há alergia ou intolerância ao glúten, os dentes ficam enfraquecidos, o esmalte torna‐se mais permeável e há maiores chances de cáries.

Além disso, toda a saúde oral é afetada, podendo ocorrer feridas dolorosas na boca.

Desordem hormonal

Os hormônios também podem ser severamente afetados pelo glúten, especialmente os níveis de estrogênio.

Isso afetará os períodos menstruais e provocará mudanças no peso, diminuição ou aumento.

O que fazer?

Se você tiver mais de um desses sintomas, é necessário fazer uma visita ao médico e manifestar a sua preocupação.

Certamente ele vai pedir alguns exames, como o teste para saber se o seu corpo tem algum nível de doença celíaca.

Também fará alguns testes de alergia e exames gástricos.

Dessa forma, seu médico será capaz de obter um bom diagnóstico e iniciar o tratamento.

Mas você mesmo pode dar o primeiro passo.

Experimente uma dieta livre de glúten por alguns dias.

Se sentir alívio e os sintomas desaparecerem, é quase certo que você têm problemas com o

glúten.

Diante disso, converse com seu médico ou nutricionista para que o oriente melhor sobre a sua alimentação.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/post/07/2015/10-sinais-de-que-voce-deve-parar-de-comer-gluten-imediatamente

https://static.wixstatic.com/media/fa3fe7_5d060c3aaa834e85ac9d77b87bf70c4e.jpg/v1/fill/w_257,h_271,al_c,q_75,usm_0.50_1.20_0.00/

Quando falo de Aromaterapia e do poder desta ciência, costumo pedir que as pessoas busquem na memória os ‘cheiros’ de sua infância.

O olfato é um órgão que nos faz guardar lembranças daquele aroma da comidinha da mãe; o cheiro de talco da avó; o ronco do estômago na hora do recreio da escola…

Muitas emoções estão ligadas ao olfato, tanto é que há quem diga que determinadas flores têm o ‘cheiro da morte’. Na verdade, tais pessoas sentiram o aroma da flor num momento de dor e o ligaram ao falecimento de um ente querido.

Se os aromas nos trazem boas e más lembranças, por que não usá-los para nos fazer sentir melhor?

É comum que todas as pessoas se sintam tristes quando têm uma perda real. Num determinado momento, tudo passa. Porém, se a tristeza persiste por um longo período numa proporção que resulte em melancolia – ela passa a ser chamada de depressão.

Numa definição simples e objetiva, depressão pode ser classificada como um profundo sentimento de tristeza.

A depressão é uma das doenças mais comuns encontradas nos consultórios de psiquiatria.

Um episódio dura de seis a nove semanas e atinge duas vezes mais as mulheres do que os homens. Acredita-se que 20% dos pacientes que sofrem de depressão carregam a doença por cerca de dois anos.

São muitos os fatores que levam uma pessoa a ficar deprimida, porém nada é conclusivo. Especialistas apontam a hereditariedade, efeitos colaterais de medicamentos, uso de drogas, perdas em geral (emprego, ente querido, saúde) ou personalidade introvertida como prováveis causas.

A relação da depressão é justamente com a sensação de perda real ou imaginária somada, muitas vezes, a um estilo de vida recheado de estresse e sedentarismo.

Os sintomas são diversos: dificuldade de atenção e concentração, inabilidade de pensamento, falhas de memória, sentimento de tristeza, falta de esperança, sentimento de culpa, isolamento social e falta de interesse sexual, entre outros.

A parte física também é afetada. São comuns relatos de dores musculares excessivas, cansaço crônico, enxaqueca, sensação de peso nos braços, insônia ou excesso de sono.

No combate à depressão, a Aromaterapia – um tratamento totalmente natural – apresenta-se como poderosa aliada.

Os óleos essenciais, utilizados em inalações, banhos e massagens, podem complementar os tratamentos indicados por médicos.

Para acalmar e relaxar, são indicados os aromas de camomila romana, sálvia esclaréia, sândalo, lavanda, ylang ylang e manjerona.

Nos estados mais letárgicos – quando há apatia, desinteresse e indiferença em excesso – são revigorantes a bergamota, gerânio, ho leaf, jasmin, néroli, tangerina, laranja e rosa. Para aqueles que apresentam também ansiedade, néroli e pau rosa são excelentes.

A seguir, indico quatro sinergias – combinações de óleos essenciais – para vencer os sintomas da depressão. Elas podem ser usadas para aromatizar ambientes ou em banhos.

Elas também podem – e devem! – ser utilizadas em massagens relaxantes. Neste caso, os óleos precisam ser diluídos em óleo vegetal ou creme neutro. Vale lembrar que a pessoa que vai usufruir dos benefícios da combinação precisa gostar do aroma resultante.

 Blend 1

2 gotas de óleo essencial de camomila romana

3 gotas de óleo essencial de sálvia esclaréia

2 gotas de óleo essencial de lavanda

Blend 2

3 gotas de óleo essencial de grapefruit

2 gotas de óleo essencial de gerânio

2 gotas de óleo essencial de palmarosa

Blend 3

4 gotas de óleo essencial de bergamota

1 gota de óleo essencial de gerânio

2 gotas de óleo essencial de lavanda

Blend 4

3 gotas de óleo essencial de sândalo

2 gotas de óleo essencial de gengibre

1 gota de óleo essencial de rosa

Fonte: Sâmia Maluf

[Imagem: 6-Benefícios-e-Usos-da-Popular-Camomila.jpg]

A camomila é uma das mais antigas e mais popular erva medicinal, mas também tornou-se uma das mais bem estudadas pela medicina moderna.

De acordo com um artigo médico, mais de um milhão de xícaras de chá de camomila são consumidas por dia em todo o mundo.

Por razões válidas, como esta pequena flor branca pode ter alguns grandes benefícios para sua saúde.

Existem dois tipos de camomila normalmente utilizados para fins medicinais, a camomila alemã (Chamomilla recutita) e a camomila romana (Chamaemelum nobile).

Há um risco muito baixo de efeitos colaterais ao usar a camomila como um chá ou extrato, no entanto, algumas pessoas podem ser alérgicas ao seu pólen.

A pessoas que sofrem de alergias devem ser cautelosas.

Quais são os benefícios de camomila?

A camomila pode ser usada topicamente ou por via oral para tratar uma série de doenças diárias, tais como:

* Insônia e outros distúrbios do sono
* Ansiedade e ataques de pânico
* Contrações musculares
* Feridas, queimaduras e arranhões
* Condições de pele como psoríase, eczema, varicela e assaduras
* Problemas abdominais tais como cólicas menstruais, intoxicação alimentar e úlceras

7 usos da camomila

Síndrome do Cólon Irritável (SII)

A camomila reduz cólicas e dor nas entranhas e também ajuda a aliviar o excesso de gases e inchaço nos intestinos. Portanto, um simples remédio é tomar uma xícara de chá de camomila para ajudar a aliviar a síndrome do intestino irritável, náusea e gastrenterite ou intoxicação alimentar.

Para enxaquecas

A camomila é uma cura maravilhosa para enxaquecas. Tome uma xícara de chá quando você começar a perceber os sintomas de uma enxaqueca. Ela funciona melhor se você tomá-la antes da dor de cabeça se tornar forte.

Mantém os níveis de glicose

O chá de camomila ajuda a manter os níveis de glicose no sangue e, portanto, ajuda no controle dos sintomas do diabetes mellitus.

Elimina a alergia

Uma bola de algodão pode ser mergulhada em chá de camomila fresco e usada para erupções cutâneas que aparecem nas costas durante os verões. O chá de camomila quando consumido internamente pode acalmar totalmente o organismo e ajudar você a se livrar dos sintomas alérgicos.

Propriedades anti-bacterianas

Os efeitos anti-bacterianos de tomar o chá de camomila pode ajudar a prevenir e tratar resfriados, protegendo contra doenças e infecções bacterianas relacionadas.

Cura feridas

Administrado com grandes propriedades curativas, o chá de camomila acelera o processo de cicatrização de feridas menores e também desinfecta as feridas.

Leia mais: http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-6-benef%C3%ADcios-e-usos-da-popular-camomila#ixzz3rwCO8Lki