Insetos que fogem assim que você entra em uma sala e acende as luzes, as baratas geralmente são associadas a ambientes sujos. Mas elas estão despertando o interesse de mais do que empresas de dedetização:têm inspirado pesquisas em antibióticos, robôs e próteses para membros perdidos.

Em Havana, a barata cubana, inseto nativo de cor verde, é tida como um bicho de estimação e o inseto até aparece em histórias folclóricas. Entre as 4,5 mil espécies de baratas conhecidas no mundo, apenas 4 são consideradas pragas.

A maioria delas não vive perto de residências de humanos e tem um papel ecológico importante, comendo matéria morta ou em deterioração.

Algumas espécies têm cores vivas e desenhos. Algumas são criaturas sociais e tomam decisões coletivas. Outras formam pares e criam os filhos juntas. Outras são sozinhas. Elas podem emitir silvos, cantar e fazer sons percussivos para atrair um parceiro e sobrevivem às condições mais difíceis com pouca comida durante meses.

Uma espécie, a Eublaberus posticus, pode sobreviver por um ano consumindo apenas água. A mais pesada delas, a barata rinoceronte, vive no subterrâneo, chega a pesar 35 gramas, mede 8 centímetros e vive na Austrália. Uma das menores é uma praga encontrada na Europa e na América do Norte, a barata alemã, com apenas pouco mais de um centímetro.

Uma das curiosidades é que borra de café é usada com frequência como isca em armadilhas para estes insetos.

Inspiração

Cientistas têm nas baratas uma fonte de inspiração. Em 1999, essas criaturas inspiraram Robert Full, professor na Universidade da Califórnia em Berkeley, a criar um robô de 6 pernas que se movia mais rápido e facilmente do que qualquer outro robô.

Em sua palestra de 2014 na conferência TED, Full explicou como as patas elásticas, a forma corporal arredondada e os exoesqueletos flexíveis – feitos a partir de tubos conectados e placas – permitem que estes robôs se movimentem em terrenos mais complexos.

As patas das baratas também estão dando ideias a cientistas dedicados a criar a próxima geração de próteses de perna para humanos – a mecânica que dá elasticidade para as patas dos insetos é a base para a capacidade de uma prótese de mão mecânica de conseguir agarrar.

O objetivo, segundo Robert D Howe, do Laboratório de Biorrobótica de Harvard, é produzir uma mão que “deslize pelos objetos até envolvê-los, como uma mão humana levantando uma xícara de café”.

E há também a barata robótica: uma fusão de uma barata viva e um minicomputador, cirurgicamente preso às suas costas. A partir de mensagens do minicomputador, a barata pode ser direcionada para lugares aos quais os humanos dificilmente teriam acesso, como prédios que desabaram ou canos de esgoto arrebentados. Ali as baratas podem coletar dados.

Em junho, estudantes da Universidade Jiao Tong, de Xangai, na China, demonstraram como conseguiam controlar baratas com o pensamento. Traduzindo as ondas cerebrais em impulsos elétricos,eles conseguiram direcionar uma barata, com um receptor preso a ela, por vários túneis.

Na medicina

Na medicina também há pesquisas relacionadas a baratas. Há tempos os cientistas se perguntam como as baratas passam a vida em ambientes sujos e sem problemas de saúde.

As baratas produzem o próprio antibiótico – e é um antibiótico poderoso. Com isso, elas podem ser cruciais no desenvolvimento de remédios para enfrentar bactérias como E. coli (que causa intoxicação alimentar), MRSA (que causa infecções na pele) e outras que são resistentes a muitos dos tratamentos atuais.

Curar com baratas não é algo novo. No século 19, o jornalista e escritor Lafcadio Hearn reparou em alguns tratamentos durante uma viagem pelo sul dos EUA.

“Eles dão chá de barata contra o tétano. Não sei quantas baratas são usadas para fazer uma xícara, mas descobri que a fé neste remédio é forte entre muitos membros da população americana de Nova Orleans”, escreveu ele.

Hoje, alguns hospitais da China usam um creme feito com pó de baratas para tratar queimaduras e, em alguns casos, um xarope de baratas é ministrado a pacientes para aliviar os sintomas de gastroenterite.

Quando Wang Fuming percebeu que a demanda por insetos estava crescendo na Província de Shandong, no leste do país, ele abriu uma fazenda de baratas. Mantém 22 milhões destes insetos em abrigos subterrâneos e diz que, desde 2010, o preço das baratas secas aumentou dez vezes.

Os insetos também podem ser comidos. A barata americana é uma iguaria na China. Ao fritá-la duas vezes em óleo quente, a barata ganharia uma casca crocante e um interior suculento, com a consistência de queijo cottage. Uma pitada de pimenta dá um sabor ainda mais marcante, dizem os apreciadores.

Com o crescimento da população humana e da demanda por proteína, talvez a barata seja o futuro da alimentação mundial. Se as pessoas forem mais liberais. Será?

Fonte: BBC

Heinz

Após uma campanha de lobby pela Osem, a qual detém a maior venda de ketchup no país, o Ministério da Saúde de Israel em 2015 determinou que o ketchup Heinz não contém uma quantidade suficiente de “tomate” para que possa ser classificado como ketchup, rebaixando-o em vez disso em “condimento de tomate”.

As normas alimentares israelenses exigem que o ketchup contenha 41% de concentrado de tomate; o ketchup Heinz contém apenas 21% de concentrado de tomate.

No entanto, essa não é a única razão para evitar a marca mais popular do mundo (que é o que a companhia afirma).

O Ketchup Heinz não é apenas prejudicial, mas extremamente tóxico e muito perigoso para consumir ao longo do tempo. 5 razões porque você deve ser cauteloso sobre este condimento:

1. Xarope de milho de alta frutose: A FDA não lista o ketchup como letal. Mas já que o xarope de milho de alta frutose pode matá-lo, você não está seguro também.

Este ingrediente tóxico feito a partir de milho fortemente geneticamente modificado é uma causa importante de doenças do coração, obesidade, câncer, demência, insuficiência hepática, cárie dentária e diabetes.

Uma vez metabolizado pelo seu corpo, ele pode levar a um aumento acentuado dos níveis de açúcar no sangue, causar estragos em seu sistema imunitário e danificar seu fígado.

Além disso, o xarope de milho contém mercúrio não regulamentado ou determinado pela FDA.

Em 2009, dois estudos realizados nos Estados Unidos encontraram mercúrio em quase um terço dos 55 produtos alimentares e bebidas de marca populares onde o xarope de milho foi o primeiro ou segundo ingrediente mais rotulado.

O mercúrio é tóxico em todas suas formas. Dado o quanto o xarope de milho de alta frutose é consumido pelas crianças, ele poderia ser uma fonte adicional significativa de mercúrio nunca antes considerada.

Estamos pedindo mudanças imediatas por parte da indústria e da FDA para ajudar a parar esta evitável contaminação por mercúrio ​​do abastecimento de alimentos“, alertou o Dr. David Wallinga do Instituto de Agricultura e Política Comercial, um co-autor de ambos os estudos.

2. Açúcar: O Ketchup Heinz contém 23,6 gramas de açúcar por 100 gramas. De acordo com a American Heart Association, a quantidade máxima de açúcares adicionados que você deve comer em um dia é (para os homens) 37,5 gramas ou 9 colheres de chá e (para as mulheres) 25 gramas ou 6 colheres de chá por dia. Uma colher de sopa tem 4 gramas de açúcar. 1 colher de sopa = 3 colheres de chá. Quem come apenas 1 colher de sopa? Para deleite visual, assista ao vídeo abaixo:

3. Vinagre destilado: A ação movida em 2014 alegou que o vinagre destilado do ketchup Heinz não era completamente natural, e foi feito a partir de milho geneticamente modificado, o qual é cultivado com agrotóxicos e produtos químicos. O term vinagre destilado é um tanto impróprio, porque ele não é produzido por destilação mas por fermentação de álcool destilado. O fermentado é diluído para produzir uma solução incolor de 5% de ácido acético em água a 8%, com um pH de cerca de 2,4. A escala de pH vai de 0 a 14. Valores abaixo de 7 são ácidos.

4. Sódio: O maior problema com o ketchup é que ele é rico em sódio. Uma colher de sopa pode conter até 190 miligramas de sódio. O Ketchup Heinz contém 907 miligramas de sódio a cada 100 gramas – que é 37%  do limite recomendado atual para muitas pessoas (2450 miligramas por dia).

Muitos nutricionistas sugerem que os adultos devem limitar a ingestão de sódio para 2.300 miligramas por dia. A Organização Mundial de Saúde recomenda manter a ingestão de sódio abaixo de 2.000 miligramas por dia. Combinado com os muitos outros lugares em que o sódio aparece em sua dieta, 190 miligramas de sódio por colher de sopa é definitivamente um problema (os americanos comem, em média, mais de 3.400 miligramas de sódio por dia).

5. OGM: De acordo com a USDA, mais de 90% de todo o milho cultivado nos EUA são geneticamente modificados. Enquanto que o xarope de milho de alta frutose e xarope de milho são diretamente derivados do milho geneticamente modificado, o concentrado de tomate (contém ácido cítrico derivado do milho), o vinagre (feito a partir de centeio e milho) e o sal (contém dextrose derivado do milho) têm um papel indireto a desempenhar no sentido de tornar o ketchup Heinz prejudicial.

Fontes:

– We Are Anonymous: Heinz Isn’t Ketchup: 5 Reasons You Must Avoid It
– NewsWeek: ISRAEL KETCHUP WAR FORCES HEINZ TO RELABEL SAUCE AS ‘TOMATO SEASONING’

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2016/01/heinz-nao-e-ketchup-5-razoes-para-voce-evita-lo/#ixzz3yakVj0Q0

dna1

Não apenas o controle, mas a erradicação da malária está mais próxima.

A possibilidade veio graças a um estudo feito nos EUA que utilizou uma revolucionária técnica de “edição de genes”.

Já faz alguns anos que foi demonstrado ser possível modificar o mosquito transmissor da doença para se tornar resistente ao parasita que a causa; a grande questão era como espalhar essa mudança genética entre os insetos na natureza. Graças à técnica conhecida como Crispr-Cas9 isso passou a ser possível.

O estudo, encabeçado por Anthony James, da Universidade da Califórnia em Irvine envolveu introduzir e propagar um gene com ação dual nos mosquitos da espécie Anopheles stephensi, responsável por 12% da transmissão da doença na Índia.

Os alvos desse genes são duas proteínas essenciais produzidas durante o estágio infectante do parasita conhecido pelo nome científico Plasmodium falciparum.

A eficiência na propagação foi de 98% na linha de células germinativas (como óvulos e espermatozoides), isto é, capazes de transmitir informação genética para prole.

Nos insetos, simplificadamente, a engenhoca molecular funciona assim:

1) O ponto de partida são mosquitos geneticamente alterados conseguirem se livrar dos parasitas causadores da malária;

2) O problema é que ao cruzar com mosquitos selvagens, os mosquitos filhos serão, na melhor das hipóteses, híbridos, com um gene “exterminador” de parasitas e outro selvagem (normal), ou seja, parte da terceira geração perderá a capacidade de lidar com os parasitas (por herdar dois genes selvagens);

3) A ideia é manter as duas cópias alteradas, mesmo que o mosquito só tenha uma a princípio e é aí que entra a novidade: os insetos foram programados para sempre copiarem o gene “exterminador” no lugar do gene selvagem;

4) Basicamente é uma automatização da edição genética. Dessa forma, é possível perpetuar o gene “exterminador” e espalhá-lo na população selvagem com grande eficiência; reduzindo ou até acabando com a transmissão da malária.

O artigo com os achados foi publicado recentemente na revista científica “PNAS”.

Estudos com a técnica Crispr-Cas9 em células germinativas são polêmicos, pois com ela passou a ser possível “editar genes” em humanos. Há alguma relação, ainda que distante, com a eugenia, pseudociência que sugeria melhorar a espécie humana permitindo só a reprodução de pessoas “perfeitas”.

Bem menos preocupante, e eticamente aceitável, é empregar a técnica para corrigir mutações em pacientes doentes.

Por exemplo, pesquisadores no Reino Unido curaram uma criança de um ano de idade de leucemia ao editar os genes de células-T, que participam do sistema de defesa do organismo.

Em outro exemplo, três equipes independentes usaram a Crispr-Cas9 e mostraram que foi possível tratar uma distrofia muscular em camundongos (com isso abrindo a possibilidade de tratar uma doença hoje incurável em seres humanos).

MILHÕES DE MORTES

A malária já chegou a causar, em anos relativamente recentes, a morte de mais de um milhão de pessoas por ano, especialmente na África, ao sul do Saara.

Em 2014, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a doença matou 580 mil pessoas. Um conjunto de medidas tem diminuído o número de mortes, como novas drogas, uso de mosquiteiros com inseticidas e mudanças no ambiente que impedem a proliferação de mosquitos.

Desde 2001, afirma a OMS, em torno de 3,3 milhões de vidas foram salvas graças a essas medidas, mas a doença continua longe de estar sob controle. Mosquitos transgênicos poderiam fazer a balança pender a favor do controle, ou mesmo erradicação.

Um consenso entre os pesquisadores da área é que não existe uma solução mágica para o problema, mas que para dominar a malária é preciso lutar em várias frentes, e a edição gênica com Crispr-Cas9 é a nova estrela do time.

ORIGENS

A técnica surgiu por acaso, quando se notou uma até então desconhecida defesa das bactérias para impedir a contaminação por vírus.

Descobriu-se que a bactéria captura parte do material genético do vírus e o insere no seu próprio DNA, o que funciona como uma “vacina” contra o invasor.

Para fazer isso, a bactéria usa enzimas (nucleases) como tesouras genéticas para editar o DNA. Depois, essas enzimas “picotam” os vírus caso um deles reapareça.

A defesa natural da bactéria virou uma técnica de laboratório para editar genes a partir de 2012 e vem sendo aperfeiçoada desde então.

De certo modo, a “estratégia” se assemelha à utilizada pelo exército americano na Guerra do Vietnã: “seek and destroy” (“buscar e destruir”) -só que com melhor sucesso.

A Crispr-Cas9 vem sendo apontada como grande promessa e foi chamada de revolucionária pela revista “Nature” e eleita “técnica do ano” de 2015 pela revista “Science”.

Colaborou GABRIEL ALVES

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2016/01/1733136-edicao-genica-corta-e-muda-dna-para-combater-doencas-como-a-malaria.shtml

Bananas

A banana é a fruta mais popular do mundo. E além dos seus predicados gastronômicos, ela já foi usada tanto para designar governos corruptos em países tropicais –as Repúblicas das Bananas– quanto para sinalizar algum comportamento estranho –no inglês “going bananas”.

Também tem se mostrado útil a atletas, como repositora de nutrientes. Quem não lembra do tenista Gustavo Kuerten comendo bananas no intervalos de jogos?

Atualmente, mais de 100 milhões de bananas são consumidas anualmente no planeta. Mas agora o mundo enfrenta uma nova ameaça que pode provocar, segundo especialistas, a extinção da variedade mais comum da banana, a Cavendish (no Brasil, banana d’água e/ou nanica). E talvez da fruta em todas as suas espécies.

Tal possibilidade tem a ver com uma propriedade rural no condado de Derbyshire, Inglaterra. Ali, há 180 anos, foi desenvolvida a variação da fruta que se tornaria a mais consumida no mundo.

‘PLANTA EXÓTICA’

O jardineiro da propriedade de Chatsworth, Joseph Paxton, recebeu, em 1830, um cacho de bananas importadas das Ilhas Maurício. Paxton havia visto bananas em um papel de paredes de um dos 175 quartos da propriedade. Na esperança de cultivar o fruto, o jardineiro plantou o que seria a primeira bananeira daquela propriedade.

“Paxton sempre esteve atento a novas plantas exóticas e era bem relacionado, o que lhe permitiu saber que bananas haviam chegado à Inglaterra”, comenta o atual jardineiro-chefe da propriedade, Steve Porter.

Em novembro de 1835 a bananeira de Paxton finalmente deu frutos. Mais de 100, o que rendeu ao jardineiro a medalha durante a exposição da Sociedade Horticultural britânica. A banana acabou batizada pelos empregados da propriedade de Cavendishii, já que Cavendish era o nome de família dos donos do local, a duquesa e o duque de Devonshire.

“Naquela época, era muito interessante para uma família inglesa plantar bananas e servir a fruta a seus visitantes”, diz Porter. “E ainda é”, comenta.

BBC
Banana é fruta mais consumida no mundo. O Maior produtor é o Equador
Banana é fruta mais consumida no mundo. O Maior produtor é o Equador

Missionários acabaram levando as bananas Cavendish para o Pacífico e Ilhas Canárias. Com a epidemia da Doença do Panamá, que dizimou as plantações de outros tipos de bananas a partir de 1950, mas não afetou a Cavendish, esta variação da fruta passou a ser a preferida de agricultores mundo afora.

A Cavendish era imune ao fungo assassino. E acabou sendo o tipo-exportação. A fruta rendeu, em 2014, US$ 11 bilhões em exportações da fruta, sendo o Equador o principal vendedor. O Brasil é o sexto maior produtor, com mais de 7 milhões de toneladas produzidas, mas consome quase toda a banana que produz.

O problema é que, enquanto produtores aperfeiçoavam a banana Cavendish, encontrada em supermercados do Ocidente quase sempre com o mesmo tamanho e sem manchas, o fungo da Doença do Panamá também evoluiu. E, agora, ameaça seriamente as Cavendish.

O novo fungo é ainda mais poderoso do que o que atacou o tipo mais popular de banana antes dos anos 50, a Gros Michel, e agora afeta plantações em diversos lugares no mundo. Mais de 10 mil hectares de plantações foram destruídos.

Como o todas as Cavendish produzidas atualmente são clones daquela plantada pelo jardineiro Joseph Paxton há quase dois séculos, se uma for atingida, as demais também serão.

PERIGO

O fungo foi redescoberto em 1992, no Panamá, e detectado desde então na China, Indonésia, Malasia e Filipinas. E, de acordo com a Panama Disease.org, –entidade formada por pesquisadores holandeses para alertar sobre o perigo da doença- afetará logo, e em larga escala, plantações da América do Sul e África.

“O problema é que não temos outra variação da banana que seja imune à doença e que possa substituir a Cavendish”, diz Gert Kema, especialista e produção da planta na Wageningen University and Research Centre, na Holanda, e um dos membros do Panama Didease.org.

Pesquisadores trabalham com duas linhas de ação para salvar a banana. Primeiro, conter o avanço da doença através de campanhas. Mas é mais fácil falar do que fazer, alerta Alistair Smith, coordenador internacional da organização Banana Link, que reúne cooperativas de agricultores ao redor do mundo.

“É mais ou menos possível conter (o fungo) com medidas severas, mas isso não significa que a doença não será transmitida”, diz.

Temos tecnologias mais avançadas agora do que tínhamos quando perdemos a Gros Michel”, complementa Kema. “Podemos detectar e rastrear o fungo muito melhor do que antes, mas o problema persiste, pelo fato de que a Cavendish é muito vulnerável à doença”.

OUTRA BANANA

Daí surge a segunda linha de atuação: achar uma banana não vulnerável ao fungo. “Continuar plantando a mesma banana é burrice”, alerta Kema. “Podemos tentar aperfeiçoar a Cavendish geneticamente. Mas, em paralelo, precisamos aumentar a diversidade”.

A eventual extinção da banana traria impacto severo para a economia e a dieta de vários países, lembram os pesquisadores. Enquanto isso, ainda distante da crise, a plantação de bananas iniciada por Joseph Paxton em 1830 segue firme em Chatsworth, na Inglaterra, onde são colhidos de 30 a 100 cachos por ano.

“Elas parecem mais com plântano, mais densas e não tão doces”, comenta o atual jardineiro, Steve Porter. “Mas ficam bonitas na decoração e são usadas também em alguns pratos da casa. Enquanto pudermos, vamos manter nossa plantação”.

Fonte: BBC – Brasil

alfazema3

Os dias têm energias para trabalhos especiais sobre problemas específicos, e são várias as influências que criam essas energias, e uma delas é a cor utilizada no dia, auxiliando o manifesto de um desejo. Saiba quais associar nos seus dias:

Domingo: É o dia do Sol. YANG e é macho, e sua energia governada pelo SOL, suas cores são amarelos, ouros, laranjas e uns tons de branco e este dia tem as energias de saúde, liderança, curativa, de prosperidade, de autoconhecimento, felicidade, amor próprio, de esperança, alegria, força, individualidade, autoridade, números, pais, maridos, defesa, energia e espiritualidade, promoções, o poder da fortuna.

Segunda-feira: É o dia da Lua. Yin ou receptivo (feminino) a energia, as cores são branco, pratas e Cremes. Estas são as cores de mistérios da mulher, proteção, emoções, sonhos, clarividência, lar, família, medicina, a fertilidade feminina, mensagens, roubo e viagens. Subconscientes curas, irmãs, animais e crianças pequenos, esposas, instintos, o lado feminino do masculino e Mães.

Terça-feira: É o dia de Marte. YANG (masculino), dia muito energético, governado pelo planeta Marte, suas cores são vermelhos de todos os matizes e algumas laranjas. Estas são as cores de coragem, vingança, poder sobre os inimigos, o ensino superior, enduro, violência, ação rápida, cirurgia, rompimento de energias negativas, matrimônio, guerra, luxúria, prisão, caça, pesca, política e física competições, liderança, qualquer cura relativa ao SANGUE.

Quarta-feira: É o dia de Mercúrio. YANG, masculino e sua energia governada pelo planeta da comunicação, Mercúrio. As cores são violetas, cores cinza, e em alguns momentos um pouco de laranja. Na Quarta-feira as energias têm clareza mental, comunicação, os escritos, a estratégia, a adivinhação, os jovens, os conhecimentos, as negociações comerciais, de ensino, os vícios, a razão, a dívida, o medo, a perda, o auto-aperfeiçoamento e as curas. Este dia é também bom para os grupos e as viagens.

Quinta-feira: É o dia de Júpiter. Com uma energia masculina YANG e governado por Júpiter, o planeta da abundância e boa sorte. As cores são azul royal, azul e roxo. Este dia tem as energias de sorte, do crescimento, da expansão, da generosidade, da fertilidade masculina, dos homens velhos, o masculino lado da mulher, as questões legais, a saúde, a honra, a riqueza, as roupas, os desejos, as profissões masculinas e da realização espiritual.

Sexta-feira: É o dia de Vênus. Dia do sexo feminino ou YIN, e sua energia governado por Vênus o planeta do amor. As suas cores são verde, rosa, e tons pastéis. Sexta-feira tem as energias de amor e alegria, de paz, de romance, do casamento, da atração, da amizade, da ternura, tem facilidades, parcerias, artes, músicas, assuntos sexuais, assuntos do coração, beleza física, aromas e perfumes, atividades sociais, das mulheres com problemas, proteção e assuntos.

Sábado: É o dia de Saturno. Dia do sexo feminino ou YIN, e sua energia governado por Saturno, a energia de disciplina e de estrutura. As suas cores são o preto, os negros, tons escuros, cinza escuro, e Índigo. Sábado tem as energias fortes para superação de obstáculos. Com espírito de comunicação, meditação, interiorização. Da vida, da liberdade, da auto-disciplina, da defesa, mas também das limitações ou de pausas de energia, localizando itens perdidos. Dia dos idosos, das pessoas, da morte, das terminações, a destruição de doenças e pragas, e de defesa psíquica.

Quer saber mais sobre Cromoterapia, temos Curso Livre Presencial de Cromoterapia

1 x semana – 2 horas – agende seu horário

espacodosol@gmail.com

espacodosol@espacodosol.com.br

florais.de_.bach_.originais

Era uma vez, e sempre era uma vez, dezesseis viajantes que iniciaram uma jornada pela floresta.

No começo tudo foi bem, mas após uma certa distância, um deles, Agrimony, começou a preocupar-se e a pensar que poderiam não estar no caminho certo. Algum tempo depois, durante à tarde, conforme iam penetrando nas sombras da floresta, Mimulus começou a ficar com medo de que tivessem perdido a rota.

Quando o sol se pôs, a sombras aumentaram e os ruídos noturnos fizeram-se ouvir, e Rock Rose ficou aterrorizado e em estado de pânico. No meio da noite, quando tudo estava escuro, Gorse perdeu a esperança e disse: “Não posso prosseguir. Continuem vocês, mas eu ficarei aqui até que a morte alivie meu sofrimento”.

Por outro lado, Oak, embora sentindo que tudo estava perdido e que nunca mais veriam a luz do sol, disse: “Lutarei até o fim” e falou isso impetuosamente.

Scleranthus tinha uma esperança, mas às vezes, sofria muito devido à incerteza e indecisão, primeiro querendo seguir um caminho e quase em seguida outro. Clematis prosseguia tranquila e pacientemente, preocupando-se apenas um pouco em se cairia no sono ou se sairia da floresta. Gentian, muito alegre na partida, caiu num estado de desalento e depressão.

Os outros viajantes nunca tiveram medo, queriam continuar, e à sua maneira, queriam muito ajudar seus companheiros.

Heather estava certo que conhecia o caminho e queria que todos o seguissem.

Chicory não se importava com o final da jornada, mas era bastante solícito, procurando saber se seus companheiros estavam cansados ou tinham bastante comida. Cerato não confiava muito em seu próprio julgamento e queria experimentar todas as trilhas para ter certeza de que não estava errado.

O meigo e pequeno Centaury queria tanto aliviar a tensão de todos, que estava pronto para carregar a bagagem de todo mundo. Infelizmente para o pequeno Centaury, ele geralmente carregava a carga daqueles mais capazes de suportá-la, porque eram os que pediam mais alto.

Rock Water, pressuroso para ajudar, deprimia um pouco o grupo porque criticava aquilo que achava que estavam fazendo de errado, mas, ele, Rock Water, conhecia o caminho.

Vervain também deveria conhecer bem o caminho e, embora tivesse ficado ligeiramente confuso, seguiu em frente pelo único caminho que levava à saída da floresta. Impatiens também conhecia muito bem o caminho de casa, de modo que ficava impaciente com aqueles que andavam mais lentamente. Water Violet já tinha andado antes por aquele caminho e mostrava-se ligeiramente orgulhoso e um pouco desdenhoso sem que os outros compreendessem por que. Water Violet achava-os inferiores.

E no final todos conseguiram atravessar a floresta.

Agora eles trabalham como guias para outros viajantes que não fizeram a viagem antes, porque sabem que há um caminho e porque sabem que a escuridão da floresta é formada apenas pelas sombras da noite. Caminham como heróis destemidos e cada um dos dezesseis viajantes ensina, à sua maneira, a lição, o exemplo necessário.

Agrimony libertou-se de todas as preocupações e vive fazendo brincadeiras. Mimulus perdeu o medo. Rock Rose nos momentos mais negros é o retrato da calma e da serena coragem. Gorse, naquelas noites mais escuras, fala aos viajantes do progresso que farão quando o sol surgir pela manhã.

Oak resiste imperturbável ao vento mais forte; Scleranthus caminha com plena certeza; os olhos de Clematis estão fixos na alegria da chegada e nenhuma dificuldade ou revés pode desencorajar Gentian.

Heather aprendeu que cada viajante precisa seguir seu próprio caminho e tranquilamente segue em frente, para mostrar que isso pode ser feito. Chicory, sempre querendo dar a mão, mas apenas quando lhe pedem, o faz muito calmamente. Cerato conhece muito bem os atalhos que levam a lugar nenhum e Centaury sempre busca aquele mais fraco, que acha muito pesada a sua carga.

Rock Water parou de acusar; passa o tempo todo encorajando. Vervain não faz mais sermões; apenas aponta o caminho silenciosamente. Impatiens parou de apressar e se coloca entre os últimos para manter seu passo. E Water Violet, mais parecido com um anjo do que com um homem, passa entre os companheiros como uma brisa morna ou um raio glorioso de sol, abençoando a todos.

Curso de Florais de Bach – Agende seu horário – contato: espacodosol@gmail.com

babosa-aloe vera

Egípcios chamavam de ‘planta da imortalidade’ – Veja o que acontece quando você toma o suco de Aloe vera

Todos nós já ouvimos falar da Aloe Vera ou como é popularmente conhecida em alguns lugares (Babosa) e suas incríveis propriedades curativas.

Podemos até plantar Aloe Vera em casa, para que possamos ter sempre disponível em caso de uma emergência.

Mas você sabia que Aloe Vera não se limita apenas ao uso tópico?

É ainda muito mais benéfico para o nosso corpo internamente do que você possa imaginar!

Você pode ter experimentado o desagradável suco de Aloe Vera e ter pensado em nunca mais tomar. Bem, não julgue um livro pela capa. Esqueça as bebidas açucaradas que você está acostumado a comprar, dê uma chance para que o suco de Aloe Vera se torne mais comum na sua vida! Por quê? Há um grande número de razões importantes para incorporar-la em nossa vida diária.

Número um, você pode desintoxicar o seu corpo naturalmente com suco de Aloe Vera. Assim, bebendo suco de Aloe Vera deve tornar-se um outro hábito saudável.

Por mais de 6000 anos a Aloe Vera tem sido amplamente usada para tratar vários problemas de saúde. Os egípcios chamavam de “planta da imortalidade” por causa de suas diversas aplicações usada literalmente para tudo.

Quando comecei a tomar suco de aloe vera pude perceber que realmente fez a diferença. Meu sistema imunológico nunca foi tão forte.

Uma pesquisa publicada no “Journal of Environmental Science and Health”, observa que a aloe vera contém propriedades anti-bacterianas, anti-virais e anti-fúngicos que ajudam o sistema imunológico a limpar o corpo de toxinas e patógenos invasores.

O suco de aloe vera é uma mistura de quase 70 ingredientes, que incluem: cerca de 20 minerais são encontrados na Aloe Vera incluindo: cálcio, magnésio, zinco, crómio, selénio, sódio, ferro, potássio, cobre e manganês. Estes minerais atuam em conjunto para aumentar a vias metabólicas das enzimas.

Minerais como o zinco atua como antioxidantes em células do seu corpo e o aumento da atividade enzimática garante a desintoxicação de resíduos metabólicos. Aloe Vera contém enzimas, como a amilase e a lipase, que quando tomada por via oral ajuda a digestão por quebrar a gordura e açúcares.

Uma enzima em particular, Bradykinase, ajuda a reduzir a inflamação excessiva. Suco de Aloe Vera tem 20 dos 22 aminoácidos necessários exigidos pelo corpo humano. Aloe Vera também contém ácido salicílico que combate inflamações e bactérias (como você sabe aspirina foi formada com base de ácido salicílico).

Aloe Vera é uma das poucas plantas que contêm vitamina B12, que é necessária para a produção de células vermelhas do sangue. Aloe Vera contém muitos mais vitaminas, incluindo A, C, E, ácido fólico, colina, B1, B2, B3 (niacina) e B6. Vitaminas A, C e E proporcionam atividade antioxidante de Aloe Vera, que combatem os radicais livres. Vitaminas do grupo B são necessárias para o metabolismo de aminoácidos.

Aloe polissacarídeos mucilaginosos (AMP) são moléculas de açúcar de cadeia longa composta de manose individual e moléculas de açúcar de glicose ligadas entre si. Cerca de 200 destes ingredientes AMP são encontrados na planta Aloé Vera.

Eles são os únicos responsáveis ​​pela maior parte das propriedades curativas de Aloe Vera. Elas desempenham muitas funções-chave em seu corpo.

Eles atuam como agentes anti-inflamatórios; tem um efeito antibacteriano e antivirais; melhoram as funções do sistema imunológico, tais como a promoção do crescimento dos tecidos e melhorando o metabolismo celular.

Aloe Vera também é um dos melhores limpadores do corpo. Purifica a matéria tóxica do estômago, rins, baço, bexiga, fígado, e é o produto de limpeza do cólon mais eficaz.

Vários estudos têm demonstrado que o suco de Aloe Vera é calmante e tem propriedades para o alívio de indigestão, problemas de estômago e até mesmo úlceras. Beber suco de Aloe vai ajudar seu corpo a aliviar a inflamação do tecido que muitas vezes provoca dores nas articulações e até mesmo artrite.

Ela fortalece o sistema digestivo, pele e tem um grande efeito sobre a saúde em geral. Recomenda-se beber um copo cheio de suco de Aloe Vera, pelo menos, duas vezes por dia.

O suco te ajuda a se livrar de quaisquer resíduos, a aloe vera é altamente desintoxicante.

Fonte: http://www.semprequestione.com/2015/05/isto-e-como-seu-corpo-reage-ao-red-bull-saude-prejudicial.html#.VqLhb1Jqsw1

Cerebro

Década após década, vários cientistas têm considerado os fatores associados à consciência (percepção, sentimentos, emoções, atenção mental, intenção etc.) como parte fundamental da ciência – que não se pode compreender plenamente ciência, física, especialmente quantum, sem incluir o estudo da consciência.

“Eu considero a consciência como fundamental. Eu considero a matéria como um produto derivado de consciência. Não podemos ficar atrás da consciência. Tudo o que falamos, tudo o que nós consideramos como existente, postula a consciência.”

-Max Planck, físico teórico que originou a teoria quântica, que lhe rendeu o Prêmio Nobel de Física em 1918.
Além disso, décadas de pesquisa e experimentos dentro do reino da parapsicologia têm mostrado resultados bizarros, inexplicáveis, mas repetidamente observáveis ​​indicando a grande importância da consciência que nós não costumamos considerar, especialmente quando se trata de ciência.

É algo que é comumente esquecido, mas talvez nós devemos prestar mais atenção a isso. Como pensamos, o que nós pensamos, como nós percebemos, e no que acreditamos parece ter um grande impacto sobre o tipo de existência que criamos para nós mesmos como uma raça, que influencia o tipo de experiência humana que promulga.

Isso torna ainda mais importante para nós que nos perguntar, tanto a nível individual e colectivo : quem somos nós? Por que nós pensamos o que pensamos? Por que fazemos o que fazemos?

“Não foi possível formular as leis da mecânica quântica de uma forma plenamente coerente sem referência a consciência.” Eugene Wigner, físico teórico e matemático. Ele recebeu uma parte do Prêmio Nobel de Física em 1963.

Uma questão que tem confundido os cientistas quando se trata de matéria é : pode a consciência (intenção humana direta) alterar diretamente o mundo físico que vemos ao nosso redor? Pode a mente, literalmente, influenciar?

Qual é a relação entre mente e matéria e o que isso significa sobre a verdadeira natureza da nossa realidade? Onde é que esta questão vem?

É um conceito que os cientistas e filósofos ao longo da história têm pensado. “O conceito de que a mente é primária sobre a matéria está profundamente enraizada em filosofias orientais e crenças antigas sobre magia.” – (1) Dr. Dean Radin deixou uma grande citação “A conclusão fundamental da nova física também reconhece que o observador cria a realidade”. Como observadores, estamos pessoalmente envolvido com a criação da nossa própria realidade. Os físicos estão sendo forçados a admitir que o universo é uma construção “mental”.

O físico pioneiro Sir James Jeans escreveu: “O fluxo de conhecimento está caminhando em direção a uma realidade não-mecânica; o universo começa a se parecer mais com um grande pensamento do que como uma grande máquina.

A mente já não parece ser um intruso acidental no reino da matéria, devemos saudá-la, em vez como o criador e governador do reino da matéria. Supere isso e aceitar a conclusão é indiscutível. ”O universo é imaterial-mental e espiritual ‘”- RC Henry, Professor de Física e Astronomia da Universidade Johns Hopkins,” O Universo Mental. “; Nature 436: 29,2005)

A citação acima está se referindo ao fato de que, na física, a verdade “inevitável” que o ato de observação muda a natureza de um sistema físico e pode significar que a consciência (ou fatores associados à consciência) pode ter um efeito ou realizar alguma grande importância quando se trata do que chamamos ‘mundo físico’.

Uma revelação potencial desta experiência é, mais uma vez, que “o observador cria a realidade.” Um artigo publicado na revista científica Física Ensaios de Dean Radin, PhD, explica como este (o experimento de fenda dupla) tem sido utilizado várias vezes para explorar o papel da consciência para moldar a natureza da realidade física.

O estudo constatou que os fatores associados com a consciência “significativamente” foram correlacionadas de um modo previstas com perturbações no padrão de interferência dupla fenda. Não há literalmente uma riqueza de análise científica e experimentação para que se deslocar através se interessado neste tópico. A verdade é, há mais de 60 anos de experiências e pesquisas disponíveis quando se trata de cientistas que examinaram a conexão mente-matéria.

É 2015, e a ciência agora mais do que nunca está começando a aceitar esses tipos de conceitos e explorá-las de forma mais aberta. Ao longo da história, os nossos sistemas de crenças têm nos impedido de explorar conceitos de nossa realidade que contrastavam os sistemas de crenças aceitas na época.Galileu é um grande exemplo, seu trabalho foi banido e proibido e há mais de 200 anos; ele foi condenado e colocado sob prisão domiciliar por mais de 200 anos.

Estas experiências têm produzido evidências convincentes e consistentes que a intenção mental está associada com o comportamento desses sistemas físicos.” (1) – Dean Radin Estas experiências, geralmente rotuladas sob o domínio de estudos parapsicologia (ISP), cientistas mostraram que o fenômeno que eles têm sido capazes de observar repetidamente em um ambiente de laboratório, mas ainda estão longe da compreensão humana.

Há algo acontecendo, independentemente de saber se podemos explicá-lo ou não. A evidência é tão clara que “os céticos informados estão reconhecendo que algo interessante está acontecendo.” – Dr. Dean Radin (1) Se você gostaria de continuar a sua pesquisa, para começar, recomendamos que você visite o Instituto de Ciências Noéticas (íons).

IONS colabora na pesquisa de ponta para as potencialidades e poderes da consciência, explorando fenômenos que não necessariamente se encaixam modelos científicos convencionais, mantendo um compromisso com o rigor científico. IONS é conhecida por seu patrocínio e participação em pesquisa e publicação de artigos em revistas científicas originais.

Eles cobrem tudo, desde a consciência e cura até a transformação cosmovisão das capacidades humanas estendidas. Pesquise e informe-se mais sobre o tema.

“A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original.”

Fonte: Sempre questione

Down

A Síndrome de Down é um tipo, relativamente frequente, de atraso mental com causa biológica conhecida que consiste em uma trissomia de cromossomos no par 21.  Sua origem se relaciona com a não disjunção dos pares de cromossomos durante a meiose.

Assim, as pessoas afetadas por esta alteração cromossômica possuem uma ruga característica na ponta dos olhos, destacando também o achatamento dos mesmos. Também apresentam, em diferente grau, certo aplanamento da face, uma língua grossa e, por vezes, rachada.

Do mesmo modo, o tônus muscular costuma ser mais baixo do que o normal e sua capacidade de exploração do seu entorno pode ser atenuada. Além disto, sua esperança de vida está abaixo da média, já que costumam ocorrer muitas complicações físicas.Cromossomas

Em sua origem se denominou também «mongolismo» pela aparência oriental da expressão facial, porém é uma terminologia que convém abandonar pelo caráter pejorativo que adquiriu com o passar dos anos.

Hoje em dia os dados epidemiológicos nos informam que constituem a primeira causa congênita de atraso mental e a segunda causa genética por trás da Síndrome do X frágil.

Graças aos avanços científicos, esta síndrome é detectável in útero, mediante amniocentese, na qual pode ajudar a família a se preparar para enfrentar uma vida diferente à contemplada em primeira ordem.

Fatores que se relacionam frequentemente com sua aparição

Ainda que não exista uma causa precipitante e clara pela qual se produz a síndrome de Down, podemos falar de diversos fatores predisponentes que sozinhos ou em conjunção, aumentam a probabilidade de aparição desta alteração.

A idade da mãe

A probabilidade de aparição da síndrome de Down aumenta com a idade da mãe. O risco é maior aos 32 anos, mas se faz especialmente evidente em mulheres de mais de 45.

Pais portadores de uma Translocação

Outro dos fatores que aumentam a probabilidade que se produzam estas alterações é haver tido filhos com problemas cromossômicos. Ou seja, o risco de recorrência é altíssimo.

Estilo de vida

Nossos hábitos antes e durante a gravidez são fatores importantes na hora de nosso filho desenvolver qualquer tipo de afecção. Assim, é importante não fumar, não beber e não usar drogas, bem como levar uma dieta adequada e equilibrada.Menino-com-sindrome-de-Down

A síndrome poderia ter os dias contados

Segundo um estudo publicado originalmente na revista “Nature, a inserção de um gene poderia “silenciar” a expressão da trissomia. Ao menos, este é o método que um grupo de investigadores da Escola de Medicina da Universidade de Massachusetts em Worcester (Estados Unidos) tem usado em seus cultivos celulares.

Assim, tal como relata a chefe da equipe, Jeanne Lawrence, de alguma maneira, este achado poderia dirigir novos tratamentos com a finalidade de fazê-los muito mais eficazes.

Em suas investigações, Lawrence e sua equipe imitaram o processo natural que silencia um dos dois cromossomos X realizados por todas as fêmeas dos mamíferos.

Ambos os cromossomos contêm um gene chamado XIST (o gene X-inativação) que, quando se ativa, produz uma molécula de ARN que recobre a superfície de um cromossomo como uma manta.Menina-com-sindrome-de-Down

Como consequência, bloqueia-se a expressão de outros genes. Uma vez aberta esta via de investigação, a equipe usou o gene XIST em uma das três cópias do cromossomo 21 das células de uma pessoa com esta alteração.

Sendo precavidos em seu experimento, estes investigadores inseriram uma espécie de interruptor ou modulador que lhes permitisse ascender o gene XIST de maneira paulatina, com a finalidade de examinar passo a passo quais genes individuais estavam implicados no desenvolvimento da alteração da síndrome de Down.

Em seus primeiros avanços, o estudo produziu células-tronco pluripotentes com a esperança de que estas se convertessem, no futuro, em células maduras. Deste modo, se espera que se consigam estudar os efeitos da síndrome nos diferentes órgãos e tipos de tecidos.

Ou seja, graças a estes resultados poderiam se desenvolver tratamentos para diminuir ou eliminar o desenvolvimento de sintomas degenerativos, nas pessoas afetadas, tais como a demência precoce.Crianca-com-sindrome-de-Down

Apesar de os resultados serem promissores, ainda falta muito caminho para andar. Ainda é arriscado ligar o gene XIST para bloquear um só cromossomo, já que não se conseguiu controlar sua especificidade.

Cabe destacar que este mesmo achado pode ser de utilidade em outros transtornos cromossômicos como a síndrome de Patau, na qual se desenvolve uma terceira cópia do par 13. Ainda que, como já indicamos, há muito para estudar.

Apesar de os resultados não serem conclusivos, esta via supõe um grande avanço na investigação e um campo de estudo promissor que poderia estar descontando dias da expressão dos cromossomos alterados.

Crianças diamante

Amados em março de 2016 a conjuntura de planetas x estrelas x órbitas, somados ao quadrante do universo que nossa galáxia vem passando, trará a terra a energia diamantina, está energia é uma ativação vibracional de força, luz, uma sensação interior de redução ou quase anular o medo interior que o ser humano possui, ao mesmo tempo ativará as crianças diamantes que aqui já se encontram e facilitará pelos portais a chegada de muitas delas.

As crianças diamantes, tem olhos profundos, almas antigas e muito sábias, seu olhar é escuro, negro, castanho muito escuro, ou azul ou verde escuro profundo. São chamadas diamantes pois são extremamente fortes, estão vindo para a transição planetária, no seu subconsciente já sabem que vieram para passar pelos tempos de reformas da terra, elas não adoecem, ou se ficarem doentes, será uma única vez de algo, exemplo uma gripe, pegará uma única vez e criará anticorpos profundos nela.

Estas crianças já vem com o terceiro olho aberto, e memórias de suas vidas em outros locais, e até das poucas vezes que estiveram na terra, são crianças sem karma algum planetário, e vem para acelerar a evolução tecnológica, de sustentabilidade e de consciência nos seres humanos, são curadoras natas, e tem uma consciência que para seus pais será até difícil acompanhar.

A escola atual não serve para eles, não precisam dela, trazem o conhecimento profundo dentro delas mesmas.

São crianças que aprendem e assimilam muito rápido, desde sua coordenação motora, como a fala e leitura, surpreenderão muitos professores e psicólogos, não as robotizem, não queiram molda las ao nosso sistema, apenas as aceitem com seu amor e respeitem a sua inteligência que é com certeza muito maior que a de seus pais.

Estas crianças a partir dos 8 anos de idade já vão começar a trabalhar pela mudança do planeta, aceite e deixe fluir a missão delas.

Amorosamente,

Somos Alpha Somos OMEGA

E estamos aqui integralmente para auxiliar a missão destas crianças!

Por :   Marinice Vieira

Fonte : Associação Alpha Omega

Postagem : Mostradores da Luz