Smoothie verde: 3 minutos de bem estar em um copo. Melhor que suco verde!

Preste atenção, porque agora vou contar para você uma história surpreendente de um milagre da saúde.

Trata-se de um homem, que vamos chamar aqui de “Sr. M.”, que estava seriamente doente.

Ele pesava 200 kg, e tinha inclusive desenvolvido pancreatite aguda, além de ter Diabetes tipo 2, com glicemia acima de 600 e triglicérides acima de 6.000.

O Sr. M. já estava completamente desenganado, se afundando em depressão, até que conheceu um médico, o “Dr. D.”, que lhe disse que poderia ajudá-lo a reverter essa situação.

Ele seguiu as suas orientações e em 3 semanas, com mudanças de alimentação e estilo de vida, conseguiu reduzir drasticamente sua  insulina e todas as medicações.

Em 14 semanas havia perdido 50 kg, e em 1 ano, perdeu 120 kg, ficando livre da insulina e  das medicações.

E qual foi a prescrição do Dr. D. que reverteu os problemas de saúde do Sr. M., permitindo que ele perdesse todo o seu excesso de peso e restaurasse sua saúde ?

Sabe qual é?

Beba 1 copo de smoothie verde 2 a 3 vezes por dia.

Sim, é isso mesmo. Com o smoothie verde, que leva menos de 3 minutos para ser preparado, você afasta as possibilidades de doença crônica.

Para que você entenda melhor: o smoothie verde é muito mais do que o suco verde, pois quando processado retém todo conteúdo nutricional e fibras das frutas e dos vegetais. Ele tem uma consistência entre o suco e o shake.

Por que o smoothie verde afasta você das doenças crônicas

Muitos especialistas em saúde concordam que quando você inclui porções certas de vegetais e frutas na sua alimentação diária, torna-se quase impossível desenvolver doenças crônicas, como, Câncer, Diabetes, Artrite, Obesidade, Doença cardíaca e Derrame. Certamente, a principal causa de doenças crônicas é a deficiência nutricional.

Um smoothie verde consiste em 40% frutas orgânicas (fresca ou congelada) e 60% de vegetais folhosos verdes, misturados em um processador de alta potência. Atenção: não confunda com smoothie de frutas ou shakes de frutas ou vegetais vendidos em bares especializados em sucos e restaurantes. Esses não têm os benefícios terapêuticos que os smoothies têm.

Diferente dos sucos de frutas e vegetais, smoothies são um alimento completo, pois contém fibras benéficas, enquanto nos sucos as fibras são descartadas. Além disso, os sucos de frutas elevam a sua insulina, o que aumenta o risco de desenvolver Diabetes e Doença cardiovascular. Portanto, frutas sempre com moderação. E novamente lembrando: o smoothie leva apenas 3 minutos para ser preparado !

Por que smoothies verdes são superiores aos sucos

1)    O extrator de suco de frutas e vegetais descarta a poupa que contém as fibras de altíssima importância. Já no caso do smoothie o processador de alta potência liquefaz a fruta ou vegetal por inteiro, mantendo a fibra na mistura.

2)    Sucos de frutas ou vegetais (como cenoura, figo, bananas, lichia…) contêm muito açúcar, o que promove o aumento da insulina, que por sua vez aumenta de risco de Diabetes e Doença cardiovascular. No smoothie, as fibras impedem a rápida absorção do açúcar na corrente sanguínea.

3)    Quando feito com um processador de alta potência, há a quebra das paredes celulares das frutas e vegetais, permitindo a liberação de todos os nutrientes que o corpo pode prontamente absorver.

E lembre-se:

Deixe o alimento ser o seu remédio… e deixe o remédio ser o seu alimento, como disse Hipócrates, o pai da Medicina. Agora, corra: inclua já os Super alimentos no seu smoothie!

 Referências bibliográficas:

  • Smoothies:  70 Smoothies Recipes for Weight Loss, Detoxing and   Vibrant Health.  Sara Banks
  • The Health Smoothies Bible: Lose Weight, Detoxing, Fight Disease anf Live Long.  Farnoosh Brock

Fonte: http://www.drrondo.com/

Vários produtos que temos dentro de casa tem mais que uma utilidade, e a prova disso é o papel-alumínio que fora desenvolvido para auxiliar ao assar certos tipos de carnes, mas é utilizado para mil e uma função.

Outro produto que apresentou características verdadeiramente milagrosas é a água oxigenada, sim, aquele produto que geralmente utilizamos para descolorir os pelos do corpo ou limpar objetos de prata.

A verdade é que a água oxigenada, por ser tão barata e possuir diversas propriedades benéficas, poderia ser considerado um produto oficialmente com mil utilidades.

Veja a seguir todos os benefícios que podemos tirar da água oxigenada, um produto barato e que, com certeza, apresenta uma grande variedade de funções.

15 benefícios e utilidades da água oxigenada que você não sabia

1 – É capaz de eliminar os fungos das solas dos pés;

2 – Elimina por completo todos os germes e bactérias presentes na escova de dentes, responsáveis por diversos malefícios.

3 – É um excelente desinfectante para superfícies;

4 – É capaz de aliviar sintomas de constipação nasal com uma receita simples: faça uma mistura. com uma gota d’água pura e outra do produto, pingue no nariz, espere uns segundos e depois assoe.

5 – É capaz de matar as bactérias comumente encontradas em cozinhas, como a salmonela;

6 – Clareia os dentes, além de matar os germes e bactérias da boca, eliminar o tártaro e melhor a saúde da região de uma forma geral;

7 – Clareia as unhas;

8 – Desinfecta a roupa que ficou exposta a sangue, vinho, secreções corporais, além de retirar as manchas dessas mesmas substâncias e de outras mais difíceis. É só deixar a roupa de molho em uma bacia que contenha água oxigenada por um dia.

9 – Ajuda na cicatrização de feridas (porém não é aconselhável utilizar sem o consentimento de seu médico);

10 – Clareia manchas do rosto, principalmente se forem ocasionadas por acne/espinhas na adolescência;

11 – Descolore os pelos do corpo (muito utilizado nas praias e no verão Carioca);

12 – É capaz de desentupir o ouvido, principalmente se a água de praia for responsável pelo entupimento. Para isso, é só pingar uma gota do produto no ouvido lesionado.

13 – É capaz de deixar os pés lisos, sendo uma mão na roda para quem sofre de rachaduras na região.

14 – Ajuda a manter a pele mais bonita.

15 – Auxilia na limpeza de objetos de prata;

Category: Saúde

Fonte: 

[Imagem: Primula-1-500x500.jpg]

O óleo de prímula (EPO) vem da semente da planta de prímula e é ótimo para doenças de pele como eczema, psoríase e acne. O óleo de prímula é usado durante a gravidez para prevenir a pré-eclâmpsia, começando e encurtando o trabalho de parto e prevenção de partos tardios. As mulheres usam óleo de prímula para combater a TPM, dor na mama, endometriose, sintomas da menopausa e ondas de calor.

A prímula é comumente chamada de Oenothera, “panaceia-de-rei”, o que se reflete na grande variedade de atributos de sua cura que não tem fim.

Além das vantagens listadas acima, o óleo de prímula é utilizado para a artrite reumatoide, osteoporose, síndrome de Raynaud, esclerose múltipla, síndrome de Sjogren, DDA, alcoolismo, mal de Alzheimer, esquizofrenia, asma, câncer,colesterol alto, síndrome de fadiga crônica, dano do nervo do diabético, dispraxia, doenças cardíacas, hiperatividade, dor nas pernas, neurodermatite, obesidade e perda de peso, tosse convulsa, e distúrbios gastrointestinais, incluindo a colite ulcerosa, síndrome do intestino irritável e úlcera péptica.

O óleo de prímula é convertido em uma substância hormonal chamada prostaglandina E1 a qual tem propriedades anti-inflamatórias que atuam tanto como um afinador do sangue e dilatador dos vasos sanguíneos.

Conheça a lenda

A prímula é uma flor silvestre que cresce em toda a América do Norte. A planta prímula recebe o nome das flores dela que florescem depois do por do sol ou em dias extremamente nublados nos meses de junho a setembro.

Na América do Norte, o uso de Prímula remonta aos antigos nativos americanos que usavam as sementes como alimento e faziam cataplasmas a partir de toda a planta para acelerar a cicatrização de feridas e contusões.

Os colonizadores europeus levaram a raiz para a Inglaterra e Alemanha e as usam como uma planta alimentar. O óleo de prímula é extraído das sementes da planta prímula e ele é uma excelente fonte de ácidos graxos essenciais, o ácido gama-linolênico (GLA).

Óleo de prímula como um medicamento

Ao mesmo tempo o óleo de prímula foi ainda aprovado como um medicamento usado para tratar eczema e dor de peito. Mas você já poderia prever, sendo uma “droga” natural e não-patenteável não durou muito tempo antes que a Agência de Controle de Medicamentos retirasse as licenças para o uso de produtos de óleo de prímula como prescrições de tratamentos médicos.

Num estudo controlado no Centro de Doenças Reumáticas, os pacientes receberam 540 mg de óleo de prímula diárias, o qual trouxe menos inflamação e melhora significativa ao longo de 12 meses, em comparação a nenhuma melhora no grupo placebo.

Por 12 meses, os pacientes que receberam óleo de prímula e óleo de prímula com óleo de peixe tinham significativamente reduzido ou interrompido seus analgésicos AINE (anti-inflamatórios não-esteroides) enquanto as medidas de atividade da doença não pioraram. Uma vez que os pacientes saíram do óleo de prímula todos eles tiveram recaída.

O óleo de prímula tem sido estudado para o tratamento de eczema, reduzindo os sintomas da neuropatia diabética, reduzindo os sintomas do fenômeno de Raynaud e verificou-se a melhora no fluxo sanguíneo e na função dos nervos pela diminuição dos fatores de risco de lipídios no sangue.

Formas disponíveis de óleo de prímula

As raízes jovens apimentadas da prímula podem ser comidas como um vegetal ou os brotos podem ser comidos como uma salada.

O óleo de prímula é extraído a partir das sementes da planta, a qual contêm até 25 por cento de ácidos graxos essenciais que pertencem à família dos ácidos graxos ômega-6.

A maioria dos norte-americanos usam ácidos graxos ômega-6 demais em sua dieta e o corpo precisa de um equilíbrio de ômega-6 e ômega-3 (encontrado no óleo de peixe) para se manter saudável.

Tomar o óleo de prímula é uma escolha suplementar sábia. O óleo de prímula está disponível em forma líquida ou em cápsula e deve ser mantidos refrigerado e longe da luz solar direta para evitar a rancidez.

O óleo de melhor qualidade é o com certificado orgânico, engarrafado em recipientes resistentes à luz, refrigerado, e marcadas com uma data de validade. O melhor óleo de prímula é padronizado para conter 8 por cento de ácido gama-linolênico.

Leia mais: http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-%C3%B3leo-de-primula-o-rei-da-cura#ixzz3miFqVTg3

Nome(s) Popular(es):  Uva-do-mato, anil-trepador, diabetil, cipó-anil, cipó-pucá, cortina-japonesa, insulina, insulina-vegetal, parreira-brava, quebra-barreira, tinta-de-gentio, uva-brava, uva-do-mato, uvinha-do-mato

  • Divisão: Magnoliophyta
  • Classe: Magnoliopsida
  • Ordem: Vitales
  • Família: Vitaceae
  • Espécie: Cissus verticillata (L.) Nicolson & C.E.Jarvis

Origem: Ocorre desde a Florida nos E. U. A até o norte da Argentina. No Brasil ocorre nas bordas de matas das mais diversas formações florestais e em praticamente todos os estados. 

Características: Planta trepadora, perene, com ramos cilíndricos ou subretangulares (retangulares) glabros (sem pelos), com casca pardo esverdeada. As gavinhas são sempre opostas às folhas e surgem no ápice dos ramos, estas são perenes, fixando bem a planta como se estivessem amarradas por arames.

As folhas são simples, ovais, ou triangulares de textura cartácea (de cartulina) sob pecíolos (haste ou suporte) de 1 a 8 cm de comprimento, glabro (sem pelo) ou pubérulo (com pelos densos) e canaliculado (como calha). Na base do pecíolo existem estipulas (tipo de folha modificada) falcadas (como foice) e caducas.

Essa espécie é facilmente identificada pelas raízes adventícias que saem do cipó e que parecem linhas descendo ao chão.

A lamina foliar tem base cordada (como coração) e ápice agudo (com ponta longa) ou arredondado com 2,5 a 20 cm de comprimento por 1,7 a 17 cm de largura. As flores surgem em umbelas (cacho em forma de guarda-chuva revirado) com pedúnculo (haste ou suporte) verdes de 3,5 a 5,2 cm de comprimento.

As flores são brancacentas de 1 a 2 mm de comprimento e produzem grande quantidade de pólen e néctar atraindo diversas espécies de abelhas. O fruto é uma baga preta redonda de 1 cm de comprimento.

Dicas para cultivo: A planta é resistente a geadas de até – 3 graus, podendo suportar algum período de seca. Pode ser cultivada em qualquer altitude, no sol ou na sombra.

É muito rústica e adapta-se a qualquer tipo de solo. Pode ser cultivada em cercas de arames ou em parreiras feitas com 4 ou 6 mourões ou postes que tenham 2,20 m de comprimento que devem ser fincados numa distancia de 2 m de largura entre filas e 2,5 m entre mourões. As covas para se fincar os mourões devem ter 60 cm de profundidade de modo que sobre 1,60 na altura, aonde na cabeça dos mourões deve ser fixados arames que vão tutorar os galhos trepadores.

Depois que os arames das bordas e centrais forem bem fixados, deve-se fazer uma malha passando arames nº 18 a 40 cm de distancia no sentido do comprimento e largura.

Depois de pronta a parreira, fazer uma ou 2 covas de cada lado e na hora de plantar a muda é bom fincar uma taquara que leve o cipó até a rede de arames.

Mudas: As sementes são cordiformes (como coração), medem de 3 a 5 mm de comprimento e conservam o poder germinativo por até 8 meses depois de despolpadas e secas ao sol por um período de 5 horas. Germinam em 30 a 45 dias em qualquer substrato com alguma matéria orgânica. As mudas atingem 30 cm com 5 meses no viveiro. A planta também reproduz-se facilmente por estacas lenhosas ou maduras com 25 cm de comprimento e 1 cm de diâmetro que devem ser plantadas na primavera. As plantas iniciam frutificação com 1 a 2 anos após o plantio.

Plantando: As covas devem ter 40 cm nas três dimensões e ser preenchidas principalmente com folhas em decomposição + 1 kg de cinzas, 500g de calcário e 5 kg de esterco bem curtido. Pode ser plantada num espaçamento de 3 x 3 m ou 4 x 4 m entre plantas. Após o plantio irrigar com 10 l de água, depois repetir a mesma irrigação a cada quinze dias nos primeiros 3 meses. A melhor época de plantio é de novembro a março.

Cultivando: Deve-se observar o crescimento dos ramos e guiá-los até a malha de arame da parreira aonde as gavinhas vão se prender naturalmente. A cada 3 anos é bom fazer uma poda de limpeza tirando o excesso de ramos sobre a parreira. Adubar anualmente no inicio do verão com composto orgânico, pode ser 4 kg de composto orgânico bem curtido + 20 gr de N-P-K 10-10-10, distribuindo apenas na coroa do pé da planta, distanciados a 20 cm do caule.

Usos:

Alimentício: Os frutos podem ser consumidos ao natural, ou usados no preparo de geléias, licores ou vinhos. As raízes tuberosas são consumidas em localidades interioranas cozidas, mas o cozimento deve ser longo e com várias trocas de água para remover os cristais de oxalato.

Medicinal: Na medicina popular esta espécie é utilizada no tratamento de diabetes, redução do colesterol, hemorragias, inflamações, sequelas de AVC, doenças do coração, taquicardia, hidropsia, tremores, para baixar pressão arterial, inflamação muscular, epilepsias, derrame, como sudorífera, pedras nos rins e muitas outras aplicações. Possui comprovada atividade farmacológica no tratamento de doenças do coração e hipertensão, assim como atividade hipoglicemiante.

Fonte:http://www.colecionandofrutas.org/cissusverticillata.htm

Você conhece os super alimentos?

Imagine um alimento com alta concentração de vários nutrientes e fitoquímicos que geram benefícios excepcionais à saúde. Os melhores super alimentos são normalmente alimentos provados (também chamados de alimentos funcionais), que podem ser usados com o objetivo de dar suporte à cura natural de algum problema de saúde ou aumentar a saúde e bem estar.

Os super alimentos devem ter 3 qualificações:

  • Ser facilmente disponíveis;
  • Conter nutrientes conhecidos por aumentarem a longevidade;
  • Trazer benefícios para a saúde confirmados por literatura científica.

O termo “super alimentos” foi criado em 2004 pelo Dr. Steven Pratt, autor do livro Superfoods, no qual indica alimentos que podem e devem ser consumidos por toda a vida. Um dos princípios básicos de saúde é ingerir uma alimentação integral, nutritiva, em vez de alimentos refinados. Alimentar-se com os nutrientes corretos é o que realmente é efetivo em termos de nutrição para uma vida longa e saudável.

Cortar grãos e açúcar (em especial a frutose) é fundamental caso você deseje normalizar o seu peso, mas tenha muita atenção no que está usando para substituí-los. Quanto às gorduras, os únicos tipos que devem ser limitadas são as feitas pelo homem, como os óleos vegetais processados, gorduras trans e qualquer óleo que em altas temperaturas formem bioprodutos tóxicos, como aldeídos cíclicos.

Em relação aos laticínios, prefira sempre os com gorduras, que são muito mais saudáveis. As gorduras saturadas naturais são importantes, pois fornecem a matéria prima para a saúde das membranas celulares. Além disso, são fundamentais na produção de hormônios essenciais.

Quando me refiro a gorduras saturadas boas, falo das carnes, laticinios e óleos de plantas tropicais como o coco e o abacate. Consumindo essas gorduras você terá mais energia, menos apetite e compulsão por carboidratos. Elas também são fundamentais no consumo das vitaminas lipossoluvies A, D, E e K, vitais para absorção de minerais, tendo também efeito antioxidante. Tudo isso é comprometido quando sua alimentação conta com pouca gordura!

Vegetais frescos

Uma alimentação rica em vegetais frescos é fundamental caso você queira melhorar a sua saúde. Eles protegem contra estresse, artrites, derrames, doença cardíaca, câncer e demência, retardam o envelhecimento e mantêm você magro.

O benefício dos vegetais para as células e tecidos vem de sua enorme quantidade de nutrientes que agem em sinergismo, garantindo uma supersaúde.   Mas lembre-se: nem todos os vegetais são tão nutritivos! Em breve falarei mais sobre a variedade de frutas e vegetais que podem maximizar a sua saúde.

Procure consumir os vegetais na estação, garantindo assim que estão mais frescos e com o máximo potencial nutritivo. Para dar conta de consumir a grande variedade de vegetais, aqui vai uma dica: aparoveite sucos verdes e fermentados.

Cuidado: vegetais que são produzidos convencionalmente são nutricionalmente depletados e podem até trazer consequências danosas à sua saúde.

1) Os produtos de hoje são significantemente mais pobres em nutrientes essenciais do que os alimentos produzidos há 50 anos atrás. Isso acontece porque as práticas de agricultura moderna têm depletado os minerais do solo; muitos cientistas da agricultura orgânica concordam que solos depletados produzem produtos pobres em nutrientes. Atualmente, você precisa de aproximadamente 10 porções de vegetais para obter o equivalente nutricional de uma porção que era consumida 50 anos atrás.

2) O longo tempo de transporte e armazenamento entre colheita e mercado degrada ainda mais o teor nutricional. Como resultado, a maioria das verduras e frutas vendidas em estabelecimentos comerciais são depletados de nutrientes.

3) Além de serem produtos com deficiências nutricionais, o uso de pesticidas e outros aditivos químicos em agricultura não orgânica faz de frutas e verduras potencialmente tóxicos, podendo até mesmo colocar em risco a saúde dos consumidores a longo prazo.

4) Estima-se que, atualmente, 80% do cultivo dos alimentos como milho, soja, tomate e beterraba sejam transgênicos; esses vegetais estão também em muitos alimentos processados que ingerimos.

Por terem seu material genético alterado usando técnicas de engenharia sofisticada, esses cultivos podem causar sérios problemas de saúde às pessoas que os consomem.

Para piorar, a falta de regulação no rótulo destes alimentos torna difícil identificá-los.

O primeiro estudo de longa duração dos efeitos dos transgênicos na saúde, conduzido pela Universidade de Caen, na França, mostra que o consumo de alimentos transgênicos por longo tempo pode estar associado a lesões de órgãos, tumores e morte prematura em ratos de laboratório.

Referências bibliográficas:

  • Superfoods.  Dr. Steven Pratt
  • The Top Superfoods for Weight loss, Anti-aging & Detox. Neo Moneta.
  • Superfoods 101 – Top Superfoods List: Clean-Eating to beat Diabetes, Heart Disease & Cancer.
  • American Journal of Clinical Nutrition 2012 Nov;96(5):1056-63.
  • Molecular Nutrition & Food Research 2012 Nov;56(11):1647-54.

Fonte: http://www.drrondo.com/

Cúrcuma1

O curcuma não só é usado na cozinha, mas também como um analgésico natural.

Um estudo recente mostrou que a curcumina é mais eficaz do que ibuprofeno no tratamento da artrite do joelho.

Recentemente, o Jornal de Medicina Alternativa e Complementar publicou um ensaio clínico extremamente excitante revelou como Cúrcuma é uma alternativa eficaz natural para o ibuprofeno, o analgésico popular, usado no tratamento da osteoartrite do joelho.

O tempero provou ser muito mais seguro e não provoca quaisquer efeitos colaterais. Além disso, é um fármaco anti-inflamatório não esteróide. A curcumina é um polifenol encontrado no açafrão e está confirmado para ter mais de 600 benefícios de saúde.

Ibuprofeno tóxico para o coração

De acordo com o parecer do ano passado Lancet, o ibuprofeno é tão tóxica para o coração como Vioxx, um medicamento anti-inflamatório proibida a sua utilização, também contribuiu dezenas de milhares de mortes por doenças cardiovasculares a cada ano. As pessoas devem estar cientes deste fator, como as alternativas naturais são muito importantes, especialmente quando apresentado como uma especiaria culinária mostrado que é facilmente acessível, seguro, barato, e testada pelo tempo.

Açafrão eficaz no tratamento da osteoartrite

Um estudo confirmou a eficácia ea segurança interna do extrato de cúrcuma no tratamento de pacientes com osteoartrite do joelho . Um estudo envolveu 109 pacientes diagnosticados com essa condição de saúde. Eles foram designados aleatoriamente para tomar 800 mg de ibuprofeno por dia, ou 2000 cúrcuma todos os dias, durante seis semanas.

Os pesquisadores mediram a dor que os entrevistados experimentaram ao andar, subir escadas e fazer ações básicas que implicavam que seus joelhos foram avaliados pelo tempo gasto em subir e descer as escadas e durante uma caminhada de 100 metros a pé, como resultado primário.

Após seis semanas, os dois grupos apresentaram melhorias significativas, e o desfecho primário foi semelhante, excepto para o grupo que recebeu a cúrcuma. Eles mostraram um desempenho ligeiramente melhor nos 100 metros a pé e menos dor quando os entrevistados deveriam subir e descer as escadas. Cúrcuma grupo não mostrou eventos adversos. Eles estavam mais satisfeitos com os resultados que o grupo ibuprofeno.

O grupo ibuprofeno tiveram menos ou nenhuma satisfação, eo grupo não usou açafrão outro do que a palavra “satisfeito”.

Finalmente, uma clara tendência foi observada em direção um efeito maior em pacientes que receberam ibuprofeno açafrão.

A forma de açafrão utilizado no estudo foi obtido pela Organização Farmacêutica do Governo tailandês. A sua preparação é descrita como se segue:

Curcumina doméstico foi convertido em pó fino. Pó foi, em seguida, extraiu-se e o etanol foi evaporado sob pressão reduzida para se obter o extracto de etanol rica em óleo e de curcuminóides. O óleo foi removido e o curcuminoid extrato foi tudo o que restou. Cada cápsula contém extrato de curcumina domestica 250 mg curcuminoids.

Pesquisado e escrito por Vida Lucida

Triglicerídeos

Os triglicerídeos, também chamados de triglicérides ou triglicéridos é resultado de uma tristeza profunda e os problemas do passado mal resolvidos causam problemas de sangue.

O sangue na linguagem do corpo simboliza a alegria de viver e todo o mal que o organismo lança sobre o sangue mostra os medos e as tristezas que esta pessoa possui, por mais guerreira que seja.

Muitas vezes, as pessoas fogem de terapias convencionais com psicólogos mas é importante saber que os psicólogos a cada década crescem maravilhosamente no conhecimento da mente humana.

E podem com certeza auxiliar a pessoa a descobrir o que estava soterrado no inconsciente. Viver com mais alegria, sorrindo mais, parando de falar sobre qualquer coisa do passado e fazendo novos projetos de vida com otimismo e desprendimento causa sangue bom. E com certeza, qualquer problema de triglicérides desaparecerá.

Colesterol Alto

Significa um empecilho que você se colocou no coração muitos pesadas e tristes que aconteceram no passado e que hoje bloqueia sua felicidade, você não consegue esquecer, de pensar ou falar no passado desagradável, tristes que te aconteceu, seja na família, amizade, trabalho ou amor.

Se parar de falar do passado e compreender sua experiência de vida por um novo ângulo como uma grande lição de vida, se tornando até por exemplo, hoje uma pessoa mais forte. Então, racionalize mais e sinta mais alegria de viver.

 

Anemia

Significa tristeza arrastada por muito tempo, complexo de inferioridade – a pessoa tem complexo de inferioridade sem perceber – o sangue simboliza a alegria de viver, alegria da vida. Ou seja, seus sonhos estão em frustração, porque deixamos nossos sonhos?

O que acontece na mente de uma pessoa que ajuda todo mundo menos ela mesma? Porque ela chega ao ponto de anular seu próprios sonhos, seus desejos sinceros, para ajudar alguém, socorrer a família, tem que dedicar ao marido, aos filhos…deixando seus sonhos?

Isso significa “insegurança”, pessoa que foi anulada desde a infância, não que não saiba correr atras de seus sonhos, mas existe embutido culpa por realizar ou por querer realizar seus sonhos.
Busque seu direito da felicidade sem remorso ou culpa, administrando melhor seu tempo pessoal.

Fonte: http://passarinhosnotelhado.blogspot.com.br/2014/03/sobre-o-triglicerides-na-linguagem-do.html; Áudio Programa Linguagem do Corpo da Cristina Cairo na Rádio Mundial. 

Como Usar a Aloe Vera para Tratar a Diabetes

A aloe vera para tratar a diabetes tem sido empregada há muitos anos, também é utilizada durante muito tempo como um remédio natural geral, sobretudo devido suas propriedades calmantes e efeito vigorizante, que a tornam em um produto perfeito de cuidado para a pele.

Estudos recentes tem demonstrado que a aloe vera pode ser utilizada no tratamento do diabetes, embora deva ser utilizada em conjunto com uma dieta correta e exercício físico.

Como aproveitar os benefícios da aloe vera para tratar o diabetes

Quando utilizada corretamente a aloe vera pode reduzir a glicose do sangue. Neste artigo vamos explicar porque a aloe vera é benéfica quando se trata de tratamento e prevenção do diabetes, e como utilizar o máximo dos seus benefícios.

Qual é a conexão entre a aloe vera e o diabetes?

Atualmente, o diabetes é uma das doenças mais comuns. O número de pessoas diagnosticadas com hiperglicemia aumenta rapidamente, e os especialistas em saúde estão muito preocupados com a real situação.

Felizmente, somos conscientes de que a atividade física regular, uma dieta adequada e um estilo de vida saudável podem prevenir o diabetes, ou pelo menos ajudar os diabéticos a controlar sua condição.

Apesar do estilo de vida e exercício regular dependerem do nosso tempo livre, nada afeta as opções que você faz quando se trata de seu cardápio diário, e aqui vem a importância de incluir a aloe vera para tratar o diabetes como um acompanhante inseparável de sua dieta.

–  A aloe vera para tratar o diabetes é um dos meios mais eficazes quando se trata de regulação do açúcar no sangue de forma natural.

– O consumo regular desde suco fresco de aloe vera regula a glicose na corrente sanguínea.

–  A aloe vera ajuda a normalizar os níveis do açúcar no sangue, e é benéfica para os pacientes diagnosticados com DMDI (diabetes mellitus dependente de insulina) e da (DMNDI) diabetes mellitus não dependente de insulina.

–  Duas doses de suco de aloe vera, ou 5 a 15 ml diários podem diminuir o açúcar no sangue e forma significativa.

Como usar aloe vera para tratar o diabetes

Razões pelas quais a aloe vera é um dos tratamentos naturais mais eficazes para o diabetes:

1 – A aloe vera é cheia de glucomanano, uma fibra sintética solúvel (polissacarídeo), e por isso, reduz os níveis de glicose. Para ser mais preciso, este componente de hemicelulose atua como uma substância hipoglicêmica e reduz o açúcar no sangue de maneira eficiente.

2 – Antraquinonas, fenóis orgânicos aroma distinto, lecitinas, proteínas que se unem a hidratos de carbono, são alguns dos compostos que são encontrados na aloe vera que reduzem a glicose no sangue e regulam seu nível.

3 – A aloe vera pode reduzir o açúcar no sangue em 50% em um prazo de 2 meses.

4 – Limpa o corpo e elimina o excesso de glicose da corrente sanguínea.

5 – A aloe vera possui fortes antioxidantes e propriedades anti-inflamatórias que nos mantem a salvo de úlceras, feridas, infecções e outras condições relacionadas com o diabetes.

6 – A aloe vera estimula a secreção de insulina e por isso, alivia os sintomas do diabetes.

7 – A aloe vera é totalmente natural, o que significa que não causa efeitos adversos no tratamento do diabetes.

Como adicionar a aloe vera na dieta?

Como explicamos, a aloe vera é um alimento que deve ser incluído em sua dieta se você for diabético, juntamente com uma dieta saudável e rica em nutrientes.

Para obter ótimos resultados, utilize sempre o gel da aloe vera fresca e orgânica ou suco de aloe vera em vez de suas formas processadas.

Na fase inicial do tratamento, tome uma colher de chá de aloe vera todos os dias. Uma vez que seu corpo se acostume à ela, aumente a quantidade até chegar a 3 colheres de chá por dia.

No entanto, se você não gosta de seu sabor amargo, adicione um pouco de mel ou outro edulcorante natural antes de consumi-la.

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2015/05/como-usar-a-aloe-vera-para-tratar-o-diabetes/#ixzz3mQaWoNRI

CONHEÇA UM POUCO SOBRE ESSA HOMEOPATIA FEITA DESSA PLANTINHA DA ONDE É EXTRAÍDO O PRINCIPIO ATIVO DO ALOPÁTICO “BUSCOPAN”.

Duboisia é um género botânico pertencente à família Solanaceae.

Comumente chamado árvore de cortiça é um género de pequenos arbustos e árvores perenes de até 14 metros de altura, com madeira extremamente leve e uma grossa casca de cortiça.

Existem quatro espécies; todos ocorrem na Austrália, e também ocorre na Nova Caledônia.

Aborígenes australianos usavam as folhas de Duboisia fazendo uma mistura com cinza de madeira chamada de Pituri, que era usada como estimulante.

O princípio ativo do medicamento, butilbrometo de escopolamina conhecido por seu nome fantasia “Buscopan” produzido pela Boehringer Ingelheim desde 1952, deriva das folhas de uma árvore nativa da Austrália conhecida como Corticeira ou Duboísia.

Sua descoberta resultou de pesquisas de antigos médicos hindus na Índia, que conheciam os efeitos antiespasmódicos de uma planta similar à Duboísia, a Datura.

NA HOMEOPATIA ATUA PRINCIPALMENTE NO SISTEMA NERVOSO, OLHOS E VIAS RESPIRATÓRIAS SUPERIORES.

Recomendado em faringite com muco preto e pegajoso.

Ele dilata a pupila, resseca a boca, verifica transpiração, dor de cabeça e sonolência causa. Sensação como se pisando no espaço vazio.

Vertigem com rosto pálido. Escarlatina; ataxia locomotora.

Conjuntivite, aguda e crônica.

Midríase. Paralisia do alojamento.

Hiperemia da retina com a fraqueza de alojamento, fundo vermelho, vasos sanguíneos cheios e tortuosos; pupilas dilatadas, com fraca visão.

Dor no olho, entre ele e testa. Impossível ficar com os olhos fechados, tendência a cair para trás.

Laringe seca, voz rouca, fonação difícil. Tosse seca com a respiração oprimidos.

Perda de potência nos membros, cambaleia; se sente como se ele pisou no espaço vazio.

Tremor, dormência e fraqueza.

[Imagem: 132.jpeg]

A nimesulida é um medicamento anti-inflamatório não-esteroide (NSAID), autorizado em muitos países para o tratamento de dores agudas, tratamento sintomático de osteoartrite dolorosa e para a dismenorreia primária.

Porém, o uso da nimesulida pode representar riscos tóxicos à saúde, uma preocupação constante para os órgãos mundiais de saúde.

Não à toa, o medicamento é proibido desde sempre no Reino Unido e na Alemanha, e já foi retirado de circulação do Canadá, Estados Unidos, Japão, Espanha, Finlândia, Irlanda, Bélgica, Dinamarca, Holanda e Suécia.

A Comissão Europeia se preocupa muito com o efeito devastador do medicamento, pedindo que as pessoas evitem qualquer possibilidade de utilização crônica e frequente da nimesulida.

O grande alvo do fármaco, é o fígado dos pacientes. Em maio de 2007, o Irish Medicines Boards (IMB), regulador irlandês, recebeu novas informações da Unidade Nacional de Transplante de Fígado (NLTU), sobre seis casos de insuficiência hepática que necessitaram de transplante após o tratamento oral com nimesulida, duas das quais resultaram em morte.

O que pode ocorrer com o paciente, é insuficiência hepática fulminante (FHF) de origem desconhecida. Como o risco de hepatotoxicidade grave pode acontecer a qualquer momento, a qualquer paciente, muitos países resolveram proibir de vez o medicamento.

O IMB, por exemplo, suspendeu a comercialização e venda da nimesulida para uso oral na Irlanda. Os profissionais de saúde e os pacientes foram informados desta ação regulamentar urgente, além de um comunicado de imprensa com documentos comprovados, bem como contato direto com uma gama de organizações profissionais.

Em conformidade com as suas obrigações decorrentes da presente ação regulamentar urgente, o IMB informou as partes interessadas a nível nacional e internacional e deu início a uma nova revisão da União Europeia sobre a segurança dos produtos contendo nimesulida. O resultado desta avaliação será comunicado aos profissionais de saúde, quando disponíveis.

“O dano hepático é um raro, porém grave, efeito secundário da nimesulida. Temos dados da Unidade Nacional de Transplantes de fígado do St. Vincent Univerity Hospital, que falam de seis pacientes que precisaram de transplante após um tratamento com a nimesulida. Desde que o produto deu entrada na Irlanda, em 1995, tivemos um total de 53 casos e três casos mortais de insuficiência hepática. Além disso, a Nimesulida apresenta toxicidade renal”,relatou o IMB.

No Brasil, diversos laboratórios produzem o medicamento, sem nenhum tipo de restrição. “Têm sido relatados, em vários países, casos clínicos em que a hepatotoxicidade associada ao uso de nimesulida ocorreu de forma severa e até fatal, o que fez com que fosse retirada do mercado em alguns países europeus. Os mecanismos envolvidos nessas reações relacionam alterações nos padrões funcionais das mitocôndrias, levando à morte celular hepática. Também foram estabelecidos cofatores tais como pré-disposição genética, doença hepática pré-existente e associação com outros fármacos hepatotóxicos. Embora amplamente comercializada, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil”, relatou Márcio Antônio Rodrigues Araújo, em um estudo denominado “Hepatotoxicidade associada à nimesulida: uma revisão da literatura” para a Revista Brasileira de Farmácia (RBF).

Ainda de acordo com os dados da pesquisa de Márcio Antônio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já registrou cerca de 320 casos de desordens hepato-biliares por conta da nimesulida e principal fator de risco para a hepatotoxicidade é a idade do paciente.

“O aumento da proporção de pessoas em idade avançada que representam um grupo de risco elevado para lesões no fígado está relacionada ao uso frequente de AINES (anti-inflamatórios não-esteroides), utilizados principalmente para doenças musculoesqueléticas da velhice. Além disso, tem sido referenciado como maior prevalência em mulheres, além de doença hepática grave pré-existente e interações medicamentosas com outros fármacos de uso frequente. Falhas em transplantes de fígado também têm sido relatadas e associadas à administração prévia de AINES, destacando-se entre eles a nimesulida”, complementa o estudo.

A conclusão do estudo da RBF, é que todo e qualquer caso de toxicidade hepática associada ao uso de nimesulida (ou a qualquer outro medicamento) precisa ser documentada, divulgada e comunicado ao órgão competente, no caso, a Vigilância Sanitária, para que possam estudar mais a fundo os riscos do medicamento no Brasil.

“Nesse sentido, não foram encontrados relatos de casos documentados no Brasil durante a realização do estudo, o que não significa que eles não tenham ocorrido.

Da mesma forma que, devido ao amplo uso da nimesulida também em outros países e do fato do diagnóstico da toxicidade hepática ser de difícil estabelecimento, os números associados ao risco e segurança podem ser maiores do que os já notificados. Assim, os profissionais da saúde devem estar alertas sobre a observação dos possíveis danos hepáticos associados ao uso dos AINES, em especial à nimesulida, uma vez que esse fármaco apresenta grande comercialização no país e, de forma preocupante, sem a exigência de receita para sua aquisição e consumo, com consequente falta de acompanhamento médico”, finalizou.

Fonte:
http://www.jornalciencia.com/saude/mente…ios-paises

Leia mais: http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-o-medicamento-nimesulida-%C3%A9-altamente-perigoso-e-potencialmente-t%C3%B3xico-ao-f%C3%ADgado#ixzz3mE5922Y9