Os óleos essenciais, líquidos altamente concentrados extraídos de plantas, ganharam a internet por suas mais variadas ações. Mas não pense que, por “serem naturais”, dispensam maiores cuidados.

Esses produtos são extremamente complexos — um só potinho chega a conter até 300 substâncias diferentes.

É de se imaginar, portanto, que a sugestão de uso deve ser feita por um profissional, assim como acontece com remédios tradicionais. “Utilizar as fórmulas divulgadas nas redes sociais é muito arriscado.

Cada pessoa tem um quadro físico e emocional, e o que faz bem para uma pode não cair bem em outra”, argumenta a aromaterapeuta Andrea Darco, em São Paulo.

Apesar do caráter até místico desses produtos, reforçado por informações desencontradas de grupos da internet, os compostos vêm sendo pesquisados pela comunidade científica há um bom tempo.

Em alguns centros médicos, já são até empregados em conjunto com o tratamento convencional. No Hospital Européen Georges-Pompidou, na França, Andrea realiza um trabalho com pacientes de cirurgias torácicas no pré e pós-operatório. A intenção é diminuir ansiedade, estresse e dores.

Já a bióloga Marta Cristina Duarte, do Centro Pluridisciplinar de Pesquisas Químicas, Biológicas e Agrícolas da Universidade Estadual de Campinas(CPQBA-Unicamp), estuda as qualidades antimicrobianas dessas misturas voláteis há 17 anos. “A observação começou por causa da resistência das bactérias aos antibióticos já conhecidos”, explica.

No laboratório da especialista, foi criada uma micropartícula que pode ser adicionada às rações de suínos para o controle de doenças bacterianas.

A tecnologia, elaborada com óleos essenciais de capim-limão e palmarosa, teve sua patente recentemente concedida nos Estados Unidos e na Europa. É um exemplo de uma aplicação formal — e bem estudada — desses itens.

Na sua casa

É recomendado que as substâncias sejam aproveitadas de duas maneiras: sobre a pele ou em um difusor que espalha seus aromas pelo ambiente.

Por serem potentes, devem ser aplicadas no corpo diluídas em uma base gordurosa vegetal, que facilitará a absorção. “Compre um produto de marca confiável, com todos os certificados de pureza”, sugere o naturólogo Guiherme Peniche, da Associação Paulista de Naturologia e pesquisador da Universidade de São Paulo. “E fique de olho nas essências: apesar de cheirosas, elas não possuem propriedades terapêuticas”, arremata.

Mas vá com calma: o uso não está liberado para todo mundo. “Grávidas, crianças com menos de 3 anos, idosos, epiléticos, cardíacos, pessoas com síndromes em geral e que tomam muitos remédios não devem recorrer aos óleos essenciais antes de passarem por uma avaliação criteriosa”, ressalta Andrea.

Para não arriscar, convém dialogar com um profissional de saúde antes de experimentar os óleos essenciais para fins terapêuticos. E nunca abandone a terapia convencional antes de se consultar, combinado?

Andrea também chama a atenção para as substâncias fotossensibilizantes (que causam queimaduras ao entrar em contato com raios solares).

Óleos essenciais à base de laranja, limão, tangerina e gengibre, por exemplo, podem provocar danos na pele se, após a aplicação, você sair andando ao ar livre.

Abaixo, listamos três óleos essenciais que, além da fama no mundo online, são extensamente estudados por instituições científicas.

Antes de investir de vez, saiba que eles não operam milagres e não se esqueça de procurar um profissional. Peniche deixa o alerta: “Não é porque é natural que não faz mal”.

Lavanda

É especialmente indicada para quem tem dificuldade para dormir ou enfrenta quadros de ansiedade. De acordo com uma revisão de conduzida na Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, a maioria das pesquisas incluídas nessa análise apontou um impacto positivo no sono de pessoas que utilizaram a lavanda.

O mecanismo responsável por esse efeito pode ser explicado por outro experimento, desta vez da Universidade de Miami, também em solo americano. Os cientistas descobriram que pingar o óleo em banhos de bebês reduz os níveis de cortisol tanto na criança quanto na mãe — com a queda do hormônio do estresse, as noites ficam mais tranquilas.

A princípio, é um óleo seguro. Mas não deixe de conversar com o médico sobre ele, principalmente se você se encaixar em um daqueles perfis que mencionamos antes.

Melaleuca

Ela tem demonstrado bons resultados contra uma condição em particular: a acne. Em um teste realizado pelo Hospital Royal Prince Alfred, na Austrália, pacientes que sofriam com esse problema aplicaram ou uma solução 5% de peróxido de benzoílo, uma das principais terapias contra as espinhas, ou uma loção com a mesma concentração de melaleuca.

Ambos os tratamentos foram eficazes — o alternativo agiu mais lentamente, mas gerou menos efeitos colaterais.

Apesar de diversos estudos sugerirem que a substância soma forças contra os agentes infecciosos, faltam evidências de grandes pesquisas clínicas para que, de fato, a palavra final sobre as propriedades antimicrobianas do óleo seja dada.

Ah! E ele também não apresenta contraindicações especiais.

Alecrim

Mais de 60 pessoas se voluntariaram para, supostamente, testar uma nova bebida vitaminada na Universidade Northumbria, na Inglaterra. Chegando lá, dirigiram-se para três salas diferentes: a primeira fora aromatizada com óleo de alecrim; a segunda não tinha cheiro e a terceira exalava lavanda.

Ocorre que a história da água com vitaminas não passava de balela. Os investigadores queriam mesmo era avaliar a memória dos participantes em cada recinto — sem que os indivíduos soubessem disso.

Os resultados de provas preenchidas por esses participantes confirmaram a característica mais estudada do alecrim: a de turbinar o cérebro. A explicação para o fenômeno, segundo os especialistas, recai sobre o composto 1,8-cineol, que aumentaria a disponibilidade do neurotransmissor acetilcolina, importantíssimo para o sistema nervoso central.

Só tome cuidado para não achar que o óleo essencial de alecrim cura demências, ok? Ele pode até ajudar e melhorar seu raciocínio e a relaxar, porém não vai restabelecer a saúde de neurônios abalados.

Contraindicação especial: hipertensos não deveriam utilizá-lo.

Fonte: https://saude.abril.com.br/bem-estar/oleos-essenciais-usos-e-contraindicacoes/

óleo essencial de lavanda é um dos óleos essenciais mais usados por conta de sua delicadeza e por não ser irritante para a pele. Tem ainda propriedades calmantes e relaxantes. O óleo essencial de lavanda é o símbolo da aromaterapia e não tem contraindicações (com exceção de algum tipo de alergia específica relacionada a essa planta).

conselho na aromaterapia é usar o óleo de lavanda officinalis, que é considerado um verdadeiro remédio natural. Por exemplo, o óleo essencial de lavanda acalma os nervos, relaxa os músculos, é antidepressivo, antitensão muscular, facilita o sono, é antisséptico e antibacteriano e promove a digestão.

Se você está indeciso sobre qual óleo essencial comprar, escolha o óleo essencial de lavanda. É realmente polivalente e, provavelmente, você não vai servir aos outros para os problemas comuns da vida cotidiana.

Aqui estão alguns dos principais usos do óleo essencial de lavanda na vida cotidiana.

1. Aromaterapia

Aromaterapia com óleo essencial de lavanda, da seguinte forma: simplesmente despeje em um difusor de óleos essenciais (rechaud) um pouco de água e somente uma gota de óleo essencial de lavanda para cada metro quadrado da sala ou ambiente no qual você está. Dessa forma, a fragrância do óleo vai se espalhar no ambiente, dando-lhe relaxamento.

2. Sono sereno

Para dormir melhor e passar noites tranquilas, tente colocar na mesa de cabeceira ao lado do travesseiro ou um tecido embebido com óleo essencial de lavanda. Outra ideia é preparar uma almofada de pelúcia com flores de lavanda secas e adicionar algumas gotas de óleo essencial. Esse método também é adequado para crianças.

3. Picadas de insetos

Vários remédios naturais que servem para picadas de insetos são baseados no óleo essencial de lavanda. O óleo essencial de lavanda é tão delicado que pode também ser usado puro, mas, por conveniência, pode-se derramar apenas uma ou duas gotas de uma colher de chá de gel de aloe vera, para uma aplicação fácil na pele.

4. Os sais de banho e para pedilúvio

Se você deseja dedicar um banho ou um cuidado especial para os pés, você pode usar o óleo essencial de lavanda, que irá ajudar a aliviar a tensão. Coloque na bacia de escalda-pés 2 colheres de sopa de sal e 4 gotas de óleo essencial de lavanda – podendo chegar a 1 xícara de sal grosso e 10-15 gotas de óleo essencial de lavanda para a água na banheira.

5. Desodorante ecológico

Com o óleo essencial de lavanda, pode-se preparar uma base de bicarbonato de sódio para um desodorante ecológico, que será aplicado na pele com uma esponja de pó. Basta misturar 2 colheres de sopa de bicarbonato de sódio e 4 gotas de óleo essencial de lavanda. Armazene em um pote e use-o quando necessário, aplicando-a na pele como se fosse um talco. Para um desodorante ainda mais perfumado, você pode adicionar 2 gotas de óleo essencial de gerânio.

6. Massagem

O óleo essencial de lavanda é útil para massagens, antistress e relaxamento muscular. Pode ser usado puro ou misturado em pequenas quantidades com o gel de aloe vera ou com uma base de óleo vegetal, tal como óleo de amêndoa doce. A massagem com óleo essencial de lavanda é indicada em casos de artrite reumatoide.

foto

foto

7. Anticaspa

Uma das muitas utilidades do óleo essencial de lavanda diz respeito ao tratamento da caspa. Massagear o couro cabeludo regularmente com óleo essencial de lavanda ajuda a ativar a circulação sanguínea, relaxa e poder ser útil no combate à caspa.

8. Inalação

O óleo essencial de lavanda é útil para fazer inalações para o tratamento de rinites e sinusites. Despeje 5 gotas de óleo essencial de lavanda em uma panela com um litro de água fervente e uma colher de chá de bicarbonato de sódio. Mexa e respire a fumaça, cobrindo sua cabeça com uma toalha para não dispersar o vapor.

9. Compressa de lavanda

É possível fazer compressas de lavanda quente ou fria, dependendo do tipo de dor a ser tratada. Compressas frias são úteis para contusões, enquanto compressas quentes, são recomendadas, por exemplo, para a dor de garganta e espasmos musculares. Mergulhe um pano ou gaze em água quente ou fria e aplique algumas gotas de óleo essencial de lavanda antes de colocá-la como uma compressa sobre a área a ser tratada.

10. Acne

O óleo essencial de lavanda é um dos mais indicados para o tratamento da acne, de acordo com a aromaterapia. Inibe as bactérias que podem causar infecções da pelee ajuda a equilibrar a secreção de sebo cutâneo, além de reduzir o risco de formação de cicatrizes. Você pode adicionar uma pequena quantidade de óleo essencial de lavanda em gel de aloe vera ou uma base de creme para o rosto como proteção extra, antes de aplicá-la para a pele em áreas críticas afetadas pela acne.

Você tem outras sugestões sobre a melhor forma de usar o óleo essencial de lavanda? Conta pra gente! – espacodosol@gmail.com

Fonte fotos: healthambition.com

Quando não conseguimos dizer não, é porque existe sentimento de culpa e medo de não sermos aceitos, lutamos com o amor e o ódio, provocando a sensação de estarmos divididos..

  • Com as terapias corporais ocorre a conscientização do homem como animal racional, ou seja, aquele que mantém em seus padrões genéticos a luta pela sobrevivência.
  • Se camuflamos nossa raiva ela será exposta no corpo, gerando doenças.
  • Somente quando houver a compreensão de que não podemos servir a dois senhores é que retomamos a nossa graciosidade.

Na aromaterapia podemos utilizar o óleo essencial de limão.

Veja estes e mais 40 óleos em nosso Curso de Aromaterapia – Maiores informações espacodosol@gmail.com – ou whatsapp – 41 + 999582303

 

Vamos falar de alopécia, a perda de cabelos. Essa doença dermatológica é o terror dos homens, mas também atinge mulheres.

Existem cerca de dez tipos de alopécia, com as mais variadas causas, de alergia ao glúten ou à lactose (alérgica), até a alopécia ligada a reações medicamentosas. Porém os tipos mais comuns são a perda de cabelo rápida em uma área específica do corpo (areata) e a alopécia associada a desfunções do hormônio testosterona (androgenética), que também é hereditária.

A alopécia androgenética é a mais comum, e atinge os homens e sua maioria. Ela é causada por uma hipersensibilidade de receptores hormonais no couro cabeludo. Isso leva ao afinamento progressivo dos fios até a obstrução do folículo piloso. É uma situação que atinge cerca de 5% das mulheres.

Porém a alopécia areata é mais discutida porque seu efeito muitas vezes assusta o paciente, que perde os fios em uma área concentrada do corpo, muitas vezes de maneira rápida. Suas causas não são totalmente conhecidas, e a perda de cabelo é o único sintoma da doença, não levando a outros problemas mais sérios.

Tratamentos encontrados hoje

Em uma visita ao dermatologista você descobre qual é o tipo de alopécia apresentada e recebe uma indicação de tratamento.

No caso alopécia androgenética usa-se, entre outros, um medicamento chamado Minoxidil. Outros tratamentos, com o uso de laser ou o implante capilar são indicados em casos mais avançados.

Já na alopécia areata, que é a inflamação do folículo piloso, são usados corticoides e o mesmo Minoxidil, além de tratamentos mais agressivos com sensibilizantes. Os tratamentos visam controlar a doença, reduzir as falhas e evitar que novas surjam. Eles estimulam o folículo a produzir cabelo novamente, e precisam continuar até que a doença desapareça.

O Minoxidil é um vasodilatador, ele melhora a circulação sanguínea na área aplicada, ou seja, no couro cabeludo. Isso faz com que a raiz do pelo fique mais saudável, prolongando a vida do folículo piloso. Porém, como estimula o crescimento de pelos em várias partes do corpo, seu uso não é indicado para mulheres.

Como os óleos essenciais podem ajudar?

De acordo com conhecimentos de gerações antigas, algumas plantas e, mais especificamente, seus óleos essenciais (OEs) são muito usados para a calvície e outros problemas ligados ao crescimento de cabelo. E hoje há estudos científicos que comprovam o que nossos ancestrais utilizavam.

O OE de alecrim é um desses conhecimentos, sempre presente em formulações de shampoo, com o intuito de evitar a queda, fortalecer, melhorar o aspecto geral dos fios. Encontramos duas pesquisas científicas que comprovam isso.

1) Pesquisa com alopécia androgenética ¹

O efeito de uma loção usando o OE de alecrim como princípio ativo foi comparado a uma loção com o conhecido medicamento Minoxidil.

Dos 100 participantes da pesquisa, a metade usou uma loção com cerca de 1% de OE de alecrim, aplicando duas vezes por dia. Enquanto a outra metade usou uma solução de Minoxidil a 2%, aplicando da mesma forma.

Após seis meses de tratamento os participantes foram examinados por dermatologistas e responderam a um questionário. O grupo do OE de alecrim teve resultados significantemente melhores: diminuição da queda de cabelo, aumento considerável no crescimento de novos fios e efeitos colaterais praticamente nulos.

Os estudiosos afirmam que o efeito causado pelo OE é similar ao do medicamento, aumenta a circulação sanguínea no folículo piloso. Mas o OE faz isso de uma maneira mais eficiente, relaxando os músculos, e ainda traz propriedades antioxidantes que auxiliam o processo.

2) Pesquisa com alopécia areata ²

Nessa pesquisa os participantes foram divididos em dois grupos: o primeiro usou uma mistura de óleos essenciais (alecrim entre eles) e óleos vegetais (jojoba e semente de uva), uma vez ao dia, massageando a área afetada. O outro grupo usou apenas os óleos vegetais na massagem diária.

Após sete meses de tratamento os participantes foram avaliados por dermatologistas e por comparação de fotos. O grupo que usou os OEs teve melhoras significativas em relação ao estado inicial e também em relação ao grupo controle, que usou somente os óleos vegetais. A conclusão dos pesquisadores é de que as evidências mostram que o método pode ser desenvolvido e há bons indícios de que o uso dele é uma alternativa viável aos medicamentos atuais de mercado.

Viram isso? O OE de Alecrim deu mais resultado do que o remédio usado normalmente para alopécia!

Como usar

Agora você já viu que realmente funciona, deve estar querendo saber como preparar uma formulação com esse OE tão eficiente, né?

Primeiro você escolhe a base:

  • Pode ser o shampoo neutro, e nesse caso você irá lavar os cabelos com ele, massageando suavemente a raiz e deixar agir por 5 minutos, e então lavar normalmente.
  • Ou você pode usar em forma de spray, que será um tônico mesmo. Você passa no couro cabeludo, fazendo uma leve massagem para potencializar a penetração e pronto. Você pode aplicar um tempo antes de ir pro chuveiro ou deixar agir durante todo o dia, porque não há necessidade de enxágue. Para esse spray você utiliza 10mL de álcool de cereais e 90mL de água destilada. Adiciona os OEs no álcool e depois junta a água.
Ingredientes:
  • 100 mL da base que você escolheu
  • 04 gotas de OE de Alecrim (estimular o crescimento)
  • 05 gotas de OE de Cedro (fortalecer o fio)
  • 07 gotas de OE de Ylang Ylang (para deixar o cabelo hidratado)

Atenção: Os óleos de alecrim e cedro são adstringentes. Então é fundamental hidratar o cabelo também, para que seu cabelo cresça saudável.

Atenção 2: O OE de alecrim pode aumentar a pressão, então se você já tem a pressão alta, mesmo que controlada, cuidado! Diminua ou elimine o alecrim da fórmula, opte por usar essa fórmula em shampoo, para que o OE não fique tanto tempo em contato, e se observe.

Referências:

1 Panahi, Y. Et al. Rosemary oil vs Minoxidil 2% for the treatment of androgenetic alopecia: A rondomized comparative trial. SKINmed Dermatology for the Clinician. Jan/2015. Vol.13; I.1.

2 Hay IC, Jamieson M, Ormerod AD. Randomized Trial of Aromatherapy: Successful Treatment for Alopecia Areata. Arch Dermatol. 1998;134(11):1349–1352. doi: 10.1001/archderm. 134.11.1349.

Fonte: http://harmoniearomaterapia.com.br/blog/alopecia-perdendo-cabelo/

Aromas atuam no sistema límbico, conjunto de estruturas cerebrais responsáveis pelas emoções

Massagear a sola dos pés com óleos essenciais pode acalmar a tensão e equilibrar a mente

O uso de aromas naturais pode ser um aliado de mamães e papais que querem ver seus filhos dormindo tranquilamente ou estudar com concentração.

As incômodas prisões de ventre em bebês também podem ser combatidas com a dosagem correta de soluções naturais e concentradas.Segundo a aromaterapeuta Daiana Petry, os óleos essenciais vêm da natureza e atuam nas estruturas do sistema límbico, interferindo nas emoções.

É importante diferenciar o óleo essencial das essências, que são substâncias sintéticas que não têm efeito terapêutico, apenas aromas agradáveis.

Confira algumas receitas preparadas pela aromaterapeuta para crianças e bebês:

Para acalmar e proporcionar uma boa noite de sono

Os óleos essenciais podem desempenhar um papel significativo na saúde do bebê. A utilização de Lavandaou Lemongrass (capim limão) em seu quarto antes de dormir pode incentivar um sono tranquilo.

Já se o bebê for ‘rebelde’, massageie as solas dos seus pezinhos com uma gota do óleo essencial de Lavanda diluída em uma colher de sopa de óleo vegetal de Semente de Uva.

Essa massagem irá acalmá-lo e proporcionar ao seu pequeno corpo o descanso que necessita para crescer.

Para a criança sonolenta, que não gosta de sair da cama pela manhã

Ao invés de seduzi-la para fora da cama com cheiros deliciosos de torradas com manteiga, como fazem os comerciais, por que não estimular seu cérebro à disposição e vitalidade?

Através da introdução de uma gota de óleo essencial de Hortelã Pimenta ou de Limão Siciliano no aromatizador do quarto, esse aroma expelido irá reanimar a criança e estimular seu estado de alerta, deixando-a mais disposta para todo o dia.

Crianças com cólicas, prisão de ventre ou dificuldade para ir ao banheiro

Experimente diluir uma gotinha do óleo essencial de Laranja Doce, uma gotinha de Manjericão e uma gotinha de Cipreste em uma colher de óleo vegetal de Semente de Uva. Misture bem todos os óleos e massageie em sentido horário a barriguinha do bebê (o resultado é quase instantâneo).

Ou você pode utilizar as mesmas gotas de óleos essenciais descritos acima (eliminando o óleo vegetal de Semente de Uva) e diluir em uma colher de mel ou álcool e colocar na banherinha do bebê na hora do banho, o resultado é igualmente rápido.

Para estimular os estudos e fixar informações

Óleos essenciais quando utilizados através da inalação atuam diretamente no sistema límbico, conjunto de estruturas cerebrais responsáveis pelas nossas emoções, funções vegetativas e memória. Utilizar óleo essencial de Limão no momento do estudo irá estimular o foco e a retenção de informações no cérebro.

Será extremamente eficiente para alunos em épocas de provas, quando os estudos se intensificam em casa e até mesmo para o momento do exame, em que ocorre a necessidade de lembrar-se de informações específicas (para usar na escola, o óleo essencial pode ser aplicado no aromatizador pessoal).

Mas vale lembrar que não se pode contar apenas com a aromaterapia para que as crianças obtenham boas notas, há muitos outros fatores que influenciam diretamente nos estudos, como a boa alimentação e o sono reparador.

Sugestão de uso: óleo essencial de Limão Siciliano, uma gota no aromatizador pessoal ou em uma buchinha de algodão que possa deixar próximo ao livro que está lendo.

Crianças e adolescentes com dificuldades de aprendizagem e memória

Existem óleos essenciais que podem desempenhar um papel importante no seu estado de alerta, sem excesso de estimulação. Para estimular o foco, clareza de ideias, capacidade de resposta, rendimento e memorização, o óleo essencial de Manjericão e Limão Siciliano serão extremamente benéficos.

Mau humor, apatia e frustração, sentimentos gerados pela dificuldade de aprendizagem, podem ser aliviados quando utilizamos junto a uma das opções citadas acima o óleo essencial de Bergamota.

Para os adolescentes em época de vestibular, período em que a cobrança consigo mesmo é imensa, utilize uma gota de óleo essencial de Limão Siciliano, duas gotas de óleo essencial de Bergamota e uma gota de óleo essencial de Hortelã Pimenta no ambiente de estudo. Massagear a sola dos pés com estes óleos essenciais citados acima, diluídos em uma colher de sopa de óleo vegetal de Semente de Uva, pode acalmar a tensão e equilibrar a mente para a melhor absorção do conteúdo a ser estudado.

Fonte: Diário Catarinense

Curso Livre de Aromaterapia – espacodosol@gmail.com

 

A nova pesquisa de Portugal revelou que o óleo de lavanda é um agente antifúngico poderoso que combate e previne  infecções da pele e unha, incluindo a Candida albicans.

Publicado no Journal of Medical Microbiology, o estudo constatou que o óleo essencial de lavanda apresenta proteção surpreendente contra uma ampla gama de fungos patogênicos – e funciona melhor do que todas as drogas antifúngicas conhecidas.

Nos últimos anos, têm havido um aumento da incidência de doenças fúngicas, particularmente entre os pacientes imunocomprometidos“, disseram as professoras Ligia Salgueiro e Eugenia Pinto da Universidade de Coimbra, as autoras do estudo. “Infelizmente, também está havendo aumento da resistência às drogas antifúngicas. Uma pesquisa feita por nosso grupo e outros, tem mostrado que os óleos essenciais podem ser alternativas baratas e eficientes, que têm efeitos colaterais mínimos.

A equipe observou em testes que o óleo de lavanda eliminou eficazmente os fungos que causam uma ampla gama de infecções na pele, cabelo e unhas, incluindo aquelas classificadas como pé de atleta, micose, e Candida albicans.

O óleo de lavanda não foi apenas mais eficaz do que as drogas antifúngicas, muitas das quais não funcionam mais em fungos mutantes, os quais aumentaram resistência à elas, como também o uso de óleo de lavanda não causa efeitos colaterais negativos.

O óleo de lavanda mostra atividade antifúngica de amplo espectro e é altamente potente“, acrescentaram as pesquisadoras. “Este é um bom ponto de partida para o desenvolvimento deste óleo para uso clínico para tratar infecções fúngicas.”

A pesquisa contribui para o crescente corpo de evidências sobre os muitos benefícios medicinais do óleo de lavanda.

Pesquisas anteriores já haviam identificado o óleo de lavanda como um poderoso antimicrobiano, e estudos têm mostrado que ele também funciona bem como um tratamento anti-espasmódico.

Como parte de várias misturas de ervas, o óleo de lavanda também pode ser usado para tratar a tosse e resfriados, gripe, dores de cabeça, fadiga e estresse.

Fontes:
Natural News; Lavender oil is a powerful antifungal that fights skin conditions, Candida
EurekAlert!: Lavender oil has potent antifungal effect

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2017/01/oleo-essencial-de-lavanda-e-um-antifungico-poderoso-que-combate-doencas-da-pele/#ixzz4WAAYgOMW

Quer aprender mais sobre este óleo e muito mais, temos o Curso presencial de Aromaterapia – informações espacodosol@gmail.com

Tea Tree1oleo_tea_tree

Sua máquina de lavar roupas fica com mofo e, muitas vezes, com um cheiro desagradável?

As paredes da sua casa também estão mofadas?

Há quem encontre a solução para esses problemas em produtos de limpeza, mas, como já explicamos em outras matérias, eles são compostos de ingredientes químicos que costumam causar alguns efeitos colaterais.

A melhor opção é investir em alternativas naturais, que, além de resolver, poupa o meio ambiente.

Sendo assim, trouxemos um método muito simples, à base de óleo essencial de tea tree.

Pode ficar tranquilo(a): esse óleo é facilmente encontrado em lojas de produtos naturais e na internet.

Trata-se de um ingrediente de origem australiana, muito usado pelos nativos, mas que pode ser encontrado em vários lugares do mundo.

As folhas dessa planta podem ser esmagadas para curar feridas e queimaduras na pele.

Além disso, o óleo essencial de  tea tree tem outros benefícios.

Se você não sabe, há séculos que cientistas descobriram que, como antisséptico, o óleo extraído da árvore é 100 vezes mais forte do que o ácido carbólico, que era o germicida mais popular da época.

As propriedades antissépticas podem tratar:

– Problemas respiratórios, como asma e corrimento nasal

– Espinhas

– Queimaduras

– Infecções

– Caspas

O melhor de tudo é que também são capazes de eliminar fungos e bactérias.

Dá para acreditar que, além de todas essas maravilhosas vantagens, também podemos aproveitar o óleo para o bem-estar e conforto da nossa casa?

Pode apostar!

Os resultados são incríveis.

Veja como fazer este antimofo caseiro:

2 colheres (chá) de óleo essencial de tea tree

2 xícaras de água

MODO DE PREPARO

Misture o óleo na água e despeje num frasco de spray.

Feito isso, pulverize as áreas mofadas da sua casa e limpe com uma esponja ou escova.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/

Tea Tree

O óleo de Teatree, também conhecido com Melaleuca, proveniente da Melaleucaalternifolia (nome cientifico), tem suas funções conhecidas a centenas de anos. No ano de 1920, o Dr. A. R. Penefold, um químico do governo em Sidney, Austrália, recebeu o crédito pelo início da pesquisa clínica em seres humanos e documentação dos diversos benefícios associados com o óleo de melaleuca.

 Seus estudos determinaram que o óleo de Teatreepossuía um potencial cerca de 11 a 13 vezes mais poderoso do que o ácido carbólico (fenol) para matar bactérias e fungos.

Os resultados de suas pesquisas superaram as expectativas, o óleo de melaleuca veio a ser tão valorizado pelo governo australiano que, durante a Segunda Guerra Mundial, todos envolvidos na produção e fornecimento deste óleo foram dispensados do serviço militar com o objetivo de suprirem a demanda dos soldados britânicos e australianos.

O óleo entrou na maleta de primeiros socorros de todos os soldados, e era chamado de “kit medicinal engarrafado”.

melaleuca nas guerras

melaleuca nas guerras

Dada à sua complexidade química, o óleo de melaleuca desenvolve vasta ação terapêutica.

Podemos citar como exemplo pesquisas feitas pela Universityof Western Australia com este óleo. Estudos comparativos com o óleo da Melaleuca alternifolia e o fluconazol diante de cepas de Cândida albicans demonstraram que após a sexta geração, o fluconazol havia perdido sua eficácia, enquanto o óleo extraído da Melaleuca ainda assim mantinha eficácia fungicida.

Em outro estudo do Departamento de Pesquisa do Colégio Nacional de Quiropraxia, EUA, foi constatado que o melaleuca age como antiséptico de duas maneiras, através de uma ação direta sobre os microorganismos, e segundo através de um processo de ativação dos glóbulos brancos no processo de defesa do corpo. Sendo assim, podemos considerar que ele possui propriedades imunoestimulantes, o que o torna uma alternativa formidável para pacientes com baixa resistência e/ou doenças
que fragilizam sua imunologia e permitem o aparecimento de doenças inoportunas.

Ou seja, o óleo essencial de melaleuca, dada à sua complexidade química sinérgica, conseguem manter um alto padrão de atividade antibiótica e anti-séptica diante de micro-organismos, mais eficaz que muitos medicamentos criados em laboratórios na atualidade.

 Extração e produção

A extração do óleo essencial de melaleuca, se dá pela destilação a vapor de galhos e folhas trituradas, a partir do sétimo mês de vida. Na planta utilizada para cortes a fim de obtenção do óleo essencial, a vida vegetal restringe-se a mais ou menos 8 anos.

Hoje, a maior parte da produção do óleo encontra-se centralizada na Austrália, mas existem fazendas também na China, Índia, Europa e agora no Brasil.

Um trabalho de cultivo iniciado em Viçosa, interior de MG, permitiu a entrada no mercado de um óleo de muito boa qualidade e preço competidor ao do australiano.

Composição e princípios ativos

Oprincipal constituinte do óleo essencial de Teatreeé o Terpinen-4-ol ou outerpinenol 4 e na maioria dos óleos essenciais de TeaTree possui uma porcentagem média de 40% desta substância em sua cromatografia, responsável pela sua forte atividade antimicrobiana (antibacteriano, antifúngico, antiviral e antiprotozoários).

O terpinenol4 quando usado isolado do óleo apresenta resultados semelhantes ao óleo puro, e de forma ainda mais efetiva. Quanto mais terpinenol o óleo contiver, melhor sua ação anti-infecciosa.

O cineol, também conhecido como eucaliptol, agrega ao óleo, quando presente em grandes porcentagens (15%), potencial expectorante e descongestionante das vias respiratórias. Mas se aumentar muito no óleo, diminui o teor de terpineol 4, diminuindo também a eficácia do mesmo contra-infecções.

Os outros componentes do óleo (terpinoleno, terpineno, etc), na sua maioria terpenos, lhe concederão propriedades solventes úteis por exemplo em varizes, trombose e flebites (uso local).

Também possuirão algumas propriedades anti-infecciosas e anti-oxidantes, mas se aumentarem muito no óleo, interferem na eficácia de ação do terpinenol 4 por torná-lo pouco hidrossolúvel nos tecidos e mais liposolúvel, o que diminui sua rapidez de ação contra microorganimos

O óleo de teatree pode ser classificado em 3quimiotipos principais de acordo com os teores de seus princípios ativos, que podem variar conforme clima, ph do solo, temperatura, etc. O QT 1 do teatree possui o teor mais elevado de terpinen-4-ol, variando de 30-45%.

Óleo comumente de origem australiana e brasileira. O QT2 possui mais 1,8-cineol (=eucaliptol), chegando a cerca de 15% (a partir deste quimiotipo, pode-se criar a classificação de mais 3 variedades de óleos (6 então no total), que surgem pela variação dos teores dos outros dois principais componentes junto aos 15% de cineol). Óleo de origem chinesa. A Austrália produz, mas praticamente não entra no mercado.
O QT3 possui mais terpinoleno, que pode ir além de 15%. De origem Australiana.

Aplicações e indicações do óleo essencial de Teatree 

No sistema imunológico: Para estimular o mesmo, difunda o óleo de TeaTree no ar regularmente, ou massageie 1 gota do óleo de TeaTree na sola dos pés para aumentar a sua resposta imune.

No sistema respiratorio

respiração - melaleuca

respiração – melaleuca

Asma: Adicione algumas gotas de óleo numa panela de água (filtrada) e aqueça no fogão. Quando o resfriar, enrole uma toalha sobre a cabeça e respire por alguns minutos.

Bronquite: Adicionar 1-2 gotas em uma panela de água (filtrada) quente ou vaporizador e aspirar o vapor, e dilua essa quantidade em um óleo carreador e massageie sobre o peito.

Sinusite: Use como indicado para infecções nos brônquios. Em um vaporizador ou em uma panela (com água filtrada), adicione 10 gotas do óleo de TeaTree à água e respire por 5 – 10 minutos.

Amidalite: Inspire o vapor de água, utilizando uma panela ou vaporizador com água filtrada, com o óleo de TeaTree, gargareje, e massageie no pescoço e sola dos pés.

Dor de garganta: pingar uma gota de TeaTree em um copo de água e fazer gargarejo de 2 a 3 vezes ao dia. Pode-se também passar uma gota pura na pescoço na região da garganta, massageando.

Na pele

PELE - melaleuca

Pele – melaleuca

Axilas: se você transpira muito e fica com mal cheiro nas axilas, pingue algumas gotas no algodão e passe sobre a pele.

Acne: Pode-se aplicar o óleo de Tea Tree puro sobre a acne. Você também pode adicionar 20-40 gotas de óleo essencial orgânico de Melaleuca (Tea Tree) para lavagem regular do seu rosto.

Alergias: Use topicamente massageando no peito, abdômen ou pontos de reflexos dos pés.

Assaduras: Num óleo carreador como o de Semente de Uva ou de Amêndoas ou ainda o óleo de coco orgânico extravirgem, pingue 2 gotas de óleo de TeaTree e aplique nas mesmas.

Caspa: Adicionar 4 gotas do óleo de TeaTree em 200 ml de qualquer shampoo. Ou aplique algumas gotas do óleo no couro cabeludo e massageie após a lavagem.

Escoriações e pequenos cortes: Depois de limpar bem a área, aplique algumas gotas do óleo essencial orgânico de Melaleuca (Tea Tree) diretamente. Se for necessário um curativo, pingue algumas gotas do óleo do óleo de Tea Tree em um chumaço de algodão, em seguida, coloque-o virado ao contrário sobre a ferida com um curativo em cima.

Picadas de mosquito: Aplique uma gota do óleo de TeaTree diretamente nas picadas.

Piolhos: Para eliminar: Adicionar 20 gotas do óleo de TeaTree a 2 colheres de sopa de xampu. Massageie o couro cabeludo e o cabelo e deixe agir por 10 minutos. Enxágue. Repita 3-4 vezes ao dia, até que os ovos sumam.  Para prevenção: em100 ml de água filtrada adicione 10 gotas de óleo essencial de teatree. Borrife sobre os cabelos das crianças depois da lavagem.

Tatuagens: Aplicar após fazer as tatuagens para evitar a infecção. Use o óleo de Tea Tree puro, dilua com o óleo de coco, ou comum borrifador com o óleo de Tea Tree e água filtrada.

Verrugas em geral: Aplicar o óleo de TeaTree puro diretamente na verruga. Use de manhã e à noite, até a verruga começar a desaparecer. Diluir se necessário para a pele sensível.

Pé-de-Atleta : limpe bem os pés, especialmente entre os dedos. Adicione o óleo de Tea Tree diretamente nos pés a cada duas semanas, e polvilhe amido de milho. Ou adicione 10 gotas de óleo essencial orgânico de Melaleuca (Tea Tree) em 1 colher de sopa de semente de uva ou de outro óleo carreador e massageie os pés e entre os dedos diariamente.

Dermatite: Adicione 10 gotas do óleo de TeaTree para 1 colher de sopa de semente de uva ou outro óleo e massageie as áreas afetadas. Repita 2-3 vezes por dia.

Onde encontrar Óleo Essencial de Tea tree??

Nas mucosas

mucosas - melaleuca

mucosas – melaleuca

 Aftas: Aplique uma ou duas gotas do óleo diretamente na área infectada com um cotonete, duas vezes ao dia. Além disso, bocheche com as instruções para o mau hálito.

Candidíase oral ou Sapinho: Gargareje com sal marinho (flor de sal), água morna (filtrada) e 1 gota do óleo de TeaTree.

Enxaguante bucal caseiro: Água filtrada e óleo de TeaTree, do mesmo modo utilizado em Mau hálito abaixo, pode ser adicionada 1 gota de óleo de hortelã-pimenta também.

Gengivite: Bochechar um copo com água filtrada com 1 gota de óleo de hortelã-pimenta e 1 gota de óleo de TeaTree.

Mau hálito: Bocheche com 30 ml de água filtrada e 1 gota de óleo de TeaTree. Não engula!

 Na artrite:Para ajudar a reduzir a dor associada com o inchaço da artrite, adicione 20 gotas de óleo essencial orgânico de Melaleuca (Tea Tree) para 60 ml de semente de uva ou outro óleo carreador. Massageie a área afetada 2-3 vezes ao dia.

Ginecológico:Pode ajudar a tratar infecções vaginais. Usado em banhos de assento 10 gotas do óleo de TeaTree (diluído em água filtrada), coloque em uma bacia, sente-se e lave a região (delicadamente) por 15 minutos ou aplique duas gotas de óleo essencial puro no meio do absorvente ou no topo do absorvente interno. Deixe de 3 a quatro horas. É o único óleo que pode ser usado puro desta maneira.

Higiene e limpeza:Pode ser usado aromaticamente ou adicionado a produtos de limpeza caseiros para matar os germes e evitar a propagação de gripes e resfriados. Você pode fazer limpador geral, combinando duas colheres de chá de óleo de TeaTree com 2 xícaras de água em um borrifador. Agite para misturar e usar em tarefas de limpeza doméstica. Isto é especialmente bom no banheiro. Ou ainda, misture 440 ml de água com um pouco de sabão em barra (neutro ou de coco) ralado derretido (no fogo) e após isto acrescente 10 gotas de óleo essencial de teatree. Misture esta solução com sal grosso para esfregar banheiras e azulejos dos banheiros.

Cuidados com o bebê: Mantenha a sua lixeira de fraldas limpa e fresca com um spray de óleo essencial de Melaleuca (Tea Tree) misturado com água.

Controle de Pragas: formigas domésticas e outras pragas (pulgas, carrapatos…) não gostam do óleo de TeaTree, então basta colocar algumas gotas  no ponto de entrada que irá impedi-las de entrar. Limpe os armários com uma solução do óleo do óleo de TeaTree e água para manter os insetos longe.

Contraindicações:

Em raros casos, o OE de teatree pode causar irritação dérmica se usado puro diretamente sobre a pele. Como uma advertência, lembramos da necessidade de sempre testarmos o OE que estiver sendo usado pela primeira vez em uma pessoa. Pingue 2 gotas de OE de teatree nas axilas, na parte interna do cotovelo e atrás da orelha. Espere por 12hs antes de utilizá-lo em um ferimento para uma pessoa que nunca o utilizou. Caso, a pessoa tenha alguma reação não use este OE, troque-o por copaíba destilada, lavanda ou sangue de dragão.

Desaconselha-se seu uso nos três primeiros meses de gestação.

Referências:
http://www.activistpost.com/2013/05/the-miracle-of-tea-tree-oil-80-amazing.html 

http://www.herbia.com.br/blog/oleos-essenciais/oleo-essencial-de-tea-tree_33/

Livro: Aromaterapia para doenças comuns, Shirley Price. Editora Manople Ltda.

http://mulherverde.blogspot.com.br/2012/09/oleo-de-melaleuca-ou-tea-tree.html

Fabian László Flégner – Prof. e pesquisador de óleos essenciais

Fonte: Enciclopédia de Fitoaromaterapia – Prof. Fabian

László – BH – MG

casa-limpa-mofo-melaleuca

O Óleo Essencial de Melaleuca possui diversos benefícios especiais para o nosso corpo. Sendo muito útil no tratamento de acnes, dores de ouvido, caspa, assaduras em bebês, no combate à caspa, como amaciante de roupas e nos cuidados do herpes.

A grande novidade é que, além de todo esse currículo incrível, o Óleo ainda é capaz de eliminar o mofo de cômodos da casa como um desinfetante natural incrível.

As propriedades antibacterianas e antissépticas são as principais causas que o tornam um agente importante na luta contra o mofo ou bolor – como também é chamado – causado pela proliferação de fungos.

Os lugares preferidos desse danadinho são a cozinha e o banheiro, por serem locais mais úmidos, temperatura ideal para o fungo se reproduzir.

Mas o que essa tropa não contava e nem a gente pra falar a verdade é que existe uma forma prática, econômica e natural de expulsar esses inquilinos indesejados. Tudo isso com a ajuda do Óleo Essencial de Melaleuca.

Parece inacreditável e a gente até entende, pois todos nós, antes de conhecermos o Mundo dos Óleos, nos víamos reféns de produtos altamente tóxicos que fazem mal não só à nossa saúde, mas também a saúde da nossa conta bancária.

O que a gente, muitas vezes não imagina, é que a solução seja tão fácil assim. No caso de mofo, há até quem entregue os pontos, jogue a toalha e se renda à amizade forçada do sem noção. Mas não será o nosso caso, ok?

Depois dessa dica, se algum dia surgir, um ensaio ainda que seja tímido, recatado e sem aparente pretensão de se ampliar a “família” de mofo ou bolor na sua casa, você já sabe como se virar nesse momento.

E sabe o porquê disso? Porque o Óleo de Melalueca atua diretamente no combate de fungos, bactérias e vírus. Age na limpeza completa da área em algumas aplicações. Duvida? Faça o teste.

Pulverizador

 Você vai precisar de: 

  • 2 colheres (chá) do Óleo Essencial de Melaleuca;
  • 2 xícaras de água morna;
  • 1 garrafa de pulverizador

Precauções

Antes de iniciar os preparativos, não esqueça de usar luvas. Fundamental para a proteção adequada das mãos. Lembre-se que nosso adversário é um fungo, então, deve-se atentar aos cuidados necessários e evitar outra dor de cabeça, né?! Outra recomendação é manter crianças e animais distantes da aplicação de Melaleuca.

Como fazer:

Então, vamos lá! Misture a quantidade indicada de Óleo com a água dentro da garrafa. Agite bem e aplique sobre rejuntes de azulejos, pode ser também a parede de um armário, e até brinquedos que estejam com mofo. Após aplicar sobre a área com mofo, deixe o produto agir. Não é necessário retirar o excesso. Simplesmente deixe a natureza agir. Será perceptível o cheiro forte da propriedade antisséptica do Óleo, mas nada insuportável. A tendência é que o aroma seja suavizado com o passar do tempo. O procedimento poderá ser repetido, caso ainda haja a presença de mofo.

…dia seguinte

Umedeça um pano com vinagre e esfregue-o no local onde foi iniciada a remoção do mofo. Essa etapa vai retirar os restos de fungos mortos. O processo pode demorar até a retirada completa.

Solução para limpeza

Outra forma de aplicar o Óleo Essencial de Melaleuca sobre o mofo ou até mesmo prevenir o seu  aparecimento, é incluir o Óleo na sua rotina de limpeza. Desta vez, você vai precisar daquele baldinho esperto, instrumento de faxina insubstituível. Novamente, aqueça a quantidade de água que é utilizada para essa finalidade e em seguida, adicione algumas gotinhas do Óleo. Essa solução é excelente para lavar balcões, pias, fornos, ou áreas de animais.

Remover mofo de tecidos

A terceira maneira de aplicação trata da remoção do mofo de tecidos (quaisquer que sejam eles), principalmente dando um fim no cheiro insuportável que fica na roupa. Esta é outra dica sem muito segredo ou qualquer grau de dificuldade. Basta despejar meia colher de chá do Óleo Essencial de Melaleuca durante o processo de lavagem na máquina de lavar. A sugestão serve também para a higienização de fraldas não-descartáveis, pois mata fungos e bactérias.

Doenças que o mofo pode causar

Conviver com o  mofo pode causar problemas de saúde como asma, sinusite, rinite, Micose Broncopulmonar Alérgica (MBA).

Como evitar o mofo

  • Evite colocar armários, prateleiras ou outros móveis encostados em paredes por onde passam canos de água,
  • Paredes com infiltrações precisam ser raspadas para que sejam removidos as bactérias e fungos;
  • Lave bem as roupas que estavam muito tempo guardadas antes de usar;

Descarte do Óleo

O descarte não adequado dos Óleos pode acarretar entupimento nas tubulações e ainda poluir a água. Por isso, procure locais próprios para o descarte. Armazene em um vidro e dirija-se aos postos de coleta da sua cidade.

Estamos também nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook e acompanhe novidades e artigos como esse.

Referências:  20 razões para usar o Óleo de Melaleuca (ou Tea Tree), Mulher Verde. Disponível em: http://mulherverde.blogspot.com.br/2012/09/oleo-de-melaleuca-ou-tea-tree.html

sindrome-do-panico

São muitos os sintomas que tornam milhões de pessoas reféns à síndrome do pânico. As crises são tão sérias que interferem diretamente na qualidade de vida e bem estar do paciente, levando-o muitas vezes a se ausentar do convívio com a família e dos amigos mais próximos.

O que é muito preocupante. Segundo os dados de 2015, apresentados pela página virtual da Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional (SBIE), 170 milhões de pessoas no mundo, vivem sob a mira do medo e dos transtornos causados pelo excesso de ansiedade e estresse, que por essas razões, não conseguem levar uma vida 100% normal.

Os vestígios de um quadro crítico como esse são diversos e por isso, antes de iniciarmos nossa conversa de hoje, é de fundamental importância e necessário procurar um especialista para o diagnóstico correto e o tratamento adequado para cada caso clínico.

Afinal de contas, estamos falando de vida, o bem mais precioso que possuímos e não podemos vacilar. Somente com a consulta e a indicação médica, será possível traçar os cuidados necessários.

O que vamos apresentar a seguir é como você pode incluir o Óleo Essencial de Petitgrain ao tratamento de combate e prevenção de acessos de pânico.

Antes disso, como sempre optamos por aqui, vamos primeiro entender o que são essas crises, acessos, momentos de medo e extremo estresse que podem configurar a tal da síndrome do pânico.

O que é?

  • Sintomas emocionais

De acordo com o Dr. Cyro Masci, especialista na área da psiquiatria, “A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intenso de que algo ruim aconteça, mesmo que não haja motivo algum para isso ou sinais de perigo iminente.”

Imagina andar com medo de ser assaltado o tempo todo, sentir-se perseguido em todo instante e pensar que pode morrer a qualquer momento por um trágico acidente, ou por um ataque no coração?

sindro-do-panico-mundo-dos-oleos

Imagem retirada do site www.sindromedopanico.com.br

  • Sintomas físicos

O corpo também sente. Aliás, ele é o nosso principal “dedo duro” quando as coisas não andam tranquilas dentro de nós. E quando o assunto envolve aspectos emocionais, aí é que a coisa se apresenta.

Os acessos de pânico podem estar associados à palpitação, ritmo cardíaco acelerado e taquicardia; sudorese e tremores; dificuldade para respirar, falta de ar e sensação de sufocamento; calafrios e náusea; dores no peito e desconforto; dor de cabeça, tontura e até desmaios.

Como o Óleo Essencial de Petitgrain pode ajudar?
Trata-se de um poderoso antídoto antidepressivo, sedativo e calmante, capaz de atenuar os efeitos de uma crise e retomar o equilíbrio emocional. Suas características relaxantes aliviam até os estados mais críticos e auxilia especificamente o tratamento feito com o acompanhamento de um terapeuta.

Antidepressivo: Combate os sintomas de tristeza, ansiedade, raiva e medo. Ajuda a melhorar o humor e a  elevar os pensamentos às coisas boas.

Calmante: Esta parte especial age sobre os efeitos adversos provenientes de choques, traumas, raiva, medo, ataques nervosos e epilépticos.

Sedativo: Ajuda a tratar palpitações anormais e a regularizar as noites de sono no combate ostensivo à insônia.


Como usar:

No banho: Adicione de 3 a 5 gotas na banheira ou adicione uma gotinha do Óleo dentro do sabonete líquido. É revigorante!

Aromatize o ambiente: Especialmente no local onde a pessoa com pânico fica mais tempo, 5 gotas no aromatizador elétrico com água ou 15 a 20 gotinhas do Óleo em meio litro de água e borrife no lugar.

Escalda-pés: Para isso, será necessária uma bacia com água morna com 5 gotas de Petitgrain. Perfeito para o final do dia.

Na massagem: Adicione 30 gotas do Óleo Essencial de Petitgrain em 60 ml de Óleo Vegetal de sua preferência, pode ser por  exemplo, o Óleo de Amêndoas Doces, também à venda pelo Mundo dos Óleos. Massageie os pés, as costas, as mãos e experimente o incrível poder refrescante e relaxante dessa dica. Indicamos o Óleo Vegetal, pois o Essencial quando aplicado diretamente à pele, pode resultar em irritações e alergias.

Mais dicas naturais para tratar a síndrome do pânico:

Consumir vitaminas e beber bastante água

Uma página na internet neste tipo de transtorno emocional, o sindromedopanico.com.br sugere a adoção de alguns hábitos como ingerir alimentos ricos em vitaminas, principalmente as do complexo B e consumir bastante água. Segundo a publicação, estas simples ações, tão corriqueiras do nosso dia a dia, podem auxiliar no bom funcionamento do sistema nervoso, protagonista na regulação das crises.

 Atividades físicas ajudam

Realizar atividades físicas também constam na lista das dicas naturais e fáceis de praticar. A exemplo disso está a caminhada. Uma excelente oportunidade para desviar pensamentos ruins e estimular a produção de endorfina.

Respirar bem fundo

Incrível como uma atitude tão simples pode fazer tamanha diferença quando precisamos solucionar problemas. A regrinha de respirar profundamente ajuda aliviar o estresse, baixar a ansiedade evitar as crises de pânicos. Respire pelo nariz e devolva o ar com a boca é batata, principalmente nos momentos de tensão. Adicione aí a meditação.

Aposte nos chás calmantes, como camomila, passiflora, erva-cidreira, chá com folha de laranjeira ou de alfazema. Assim você dorme melhor, se sente mais tranquilo e mais em paz.

Síndrome tem cura

 E mais importante de tudo, investigar o gatilho dessas crises. Ir a fundo na causa do problema. A síndrome do pânico tem cura e muitas vezes o tratamento está vinculado ao uso de medicamentos. No entanto, é importante não somente aliviar como resolver o problema e para isso é fundamental também o acompanhamento psicológico. Vai dar tudo certo!

Cuidados e contraindicações

Conservar em recipiente hermético, local seco e arejado, temperatura em torno de 25 Graus Celsius, não expor este produto ao calor e nem raios solares, assim como não utilizar materiais metálicos no seu manuseio, pois acelera o processo de oxidação.

Produto impróprio para frituras

 Nunca consuma ou aplique insumos vegetais ou animais sem orientação e acompanhamento de um profissional qualificado e de sua confiança.

“O Ministério da Saúde adverte: não existem evidências científicas comprovadas de que este produto previna, trate ou cure doenças.”

Descarte do Óleo

O descarte não adequado dos Óleos pode acarretar entupimento nas tubulações e ainda poluir a água. Por isso, procure locais próprios para o descarte. Armazene em um vidro e dirija-se aos postos de coleta da sua cidade.

Estamos também nas redes sociais. Curta nossa página no Facebook e acompanhe novidades e artigos como esse.

Referências: O que é Síndrome do pânico, Minha Vida. Disponível em:http://www.minhavida.com.br/saude/temas/sindrome-do-panico

Tratamento natural para síndrome do pânico, Síndrome do pânico. Disponível em:http://www.sindromedopanico.com.br/tratamento-natural-para-a-sindrome-do-panico/

Transtorno de pânico, ABC da Saúde. Disponível em:https://www.abcdasaude.com.br/psiquiatria/transtorno-do-panico

Síndrome do pânico tem cura? Sociedade Brasileira de Inteligência Emocional, SBIE. Disponível em: http://www.sbie.com.br/blog/sindrome-do-panico-tem-cura/