Em vários países, a graviola é reconhecida como um poderoso tratamento natural contra o câncer.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a fruta é bem valorizada e muitos suplementos contendo seu extrato são comercializados.

Os americanos, a propósito, devem ser os que mais pesquisaram sobre as propriedades medicinais da graviola.

Há pesquisas nos EUA indicando que vários dos ingredientes ativos da graviola matam células malignas de 12 diferentes tipos de câncer, incluindo mama, ovário, cólon, próstata, fígado, pulmão, pâncreas e linfomas.

Tudo parece ter começado em 1976.

Naquele ano, o dr. Jerry McLaughlin, na Universidade Purdue, em Lafayette, Estados Unidos, descobriu que as acetogeninas da graviola eram poderosas substâncias anticâncer.

Anos mais tarde, em 1998-2000, novos estudos de McLaughlin mostraram que as acetogeninas são inibidores do complexo I da cadeia de fosforilação oxidativa e, assim, bloqueiam a formação de ATP, energia necessária para a célula cancerosa.

As acetogeninas também inibem a ubiquinol oxidase, uma enzima dependente de NADH, que é especial para a membrana plasmática da célula cancerosa.

 Como podemos resumir isso para leigos?

É o seguinte, as acetogeninas da graviola são capazes de eliminar células cancerosas através da inibição dos mecanismos da mitocôndria dessas células, isso é, eliminando a maneira como elas produzem a própria energia.

Quais as principais indicações da graviola?

A graviola pode sim, como mostram os estudos, ajudar na cura de diversos males.

Por exemplo:

1. Para fortalecer um sistema imunológico fraco ou comprometido.

2. Como um complemento para tratamentos de câncer.

3. Metástases e/ ou tumores inoperáveis.

4. Os pacientes que param o tratamento de quimioterapia por causa de efeitos colaterais e radioterapia.

5. Como preventivo de câncer, especialmente quando há história de câncer na família.

6. Para tratar ansiedade, nervosismo.

7. Para eliminar vermes.

8. Para tratar diabetes.

Pelo que indicam as pesquisas, a graviola tem apenas uma contraindicação: mal de Parkinson.

Isso porque um estudo feito em regiões do Caribe constatou que os habitantes dessas localidades que consumiam muita graviola tinham maiores chances de desenvolver mal de Parkinson.

Mas, pelo que sugere o estudo, esse risco só existe quando o consumo é muito grande.

Como consumir a graviola para fins terapêuticos?

Pode-se comer o fruto ou tomar o chá das folhas.

Parece que nas folhas há maior concentração dos princípios ativos que combatem doenças.

E é por isso que agora você vai aprender a fazer o chá das folhas de graviola:

INGREDIENTES

8 folhas secas de graviola

1 litro de água

MODO DE PREPARO

Ferva a água.

Desligue o fogo e coloque as folhas de graviola na água fervida.

Espere 15 minutos.

Coe o chá e já pode consumi-lo.

Tome 3 xícaras por dia.

Por precaução, grávidas não devem tomar este chá.

E mais uma vez ressaltamos: antes de qualquer tratamento, mesmo os naturais, consulte seu médico.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/post/12/2016/ja-lhe-falaram-muito-sobre-graviola-mas-tem-um-segredo-que-voce-ainda-nao-sabe

pomegranate with leafs on wooden table

Nesta época do ano é comum as pessoas guardarem sementes de romã, como algo que possa trazer boa sorte para o próximo ano.

A romã é uma fruta muito antiga que está associada com a saúde, fertilidade e longevidade. Tem alguns outros fatos interessantes sobre ela:

  1. Foram encontradas em uma tumba do Egito.
  2. Os soldados da Babilônia já consumiam romã antes das batalhas.
  3. Nas cerimonias de casamento na Pérsia, eram usadas como símbolo de futuro alegre.
  4. Essa fruta explodiu em popularidade especialmente por ser riquíssima em antioxidantes e não apresentar alta concentração de frutose. Sua melhor ação é na forma de suco

Poderoso antioxidante

A romã contém mais antioxidantes do que o açaí, suco de uva ou suco de mirtilo, as 3 fontes de antioxidantes mais conhecidas.

Seu potencial maior é por conter a maioria dos antioxidantes.

Ela tem quantidades importantes dos antioxidantes polifenóis, como taninos, antocianidinas, ácido elagico, punicalagins e punicalins.

Segundo estudo do Journal of Agricultural and Food Chemistry, que comparou a potência de 10 diferentes bebidas ricas em polifenóis, o suco de romã foi considerada a mais saudável, sendo cerca de 20% mais potente do que as outras bebidas.

Benefícios da romã

– Ação anti-inflamatória

Tem alto potencial anti-inflamatório em especial no trato digestivo.

Inibe também a inflamação no cérebro, ligada à progressão de doenças degenerativas cerebrais como Demência e Alzheimer.

Melhora inflamações articulares, aliviando manifestações de artrite e reduz a degeneração das cartilagens nas articulações, a causa principal de sofrimento nas osteoartrite.

– Memória

Melhora a memória pela presença de diversos flavanoides. Reduz a progressão da Doença de Alzheimer.

– Saúde Cardiovascular

Reduz a progressão de aterosclerose.

Um estudo comprovou que o consumo do suco promove redução de placas ateroscleróticas em mais de 30%, quando o grupo controle só reduziu 9%.

Melhora a pressão sistólica (o valor mais alto nas medições) e recupera o fluxo sanguíneo.

– Melhora depressão

Contém os 3 tipos de estrógenos, o que promove efeito positivo nos estrogênios cerebrais e receptores de serotonina, elevando o humor.

– Risco de câncer

Inibe a proliferação celular, além de gerar apoptose (morte celular) em diversas células cancerosas.

Retarda a elevação do PSA em indivíduos com câncer de próstata, com efeito protetor da próstata.

– Prevenção de osteoporose

Efetiva na prevenção da perda óssea. Regula os osteoblastos (células responsáveis pela formação óssea) e reduz a expressão dos osteoclastos (células que promovem a degradação óssea).

– Melhora parte sexual

Por aumentar a produção de óxido nítrico, melhora os problemas de disfunção erétil, aumentando o fluxo sanguíneo no pênis.

Bom, agora você já tem muitos motivos para fazer da romã mais que uma tradição de fim de ano. Coloque-a em sua alimentação durante todo o ano e sinta os benefícios!

Referências bibliográficas:

– J. Agric. Food Chem., 2008, 56 (4), pp 1415–1422
– Clin Nutr. 2004 Jun;23(3):423-33.
– Eur J Nutr. 2014 Aug;53(5):1155-64.
– Eur J Nutr. 2015 Jul 10.
– Nutrition. 2015 Jan;31(1):223-9.

Fonte: http://www.drrondo.com/

A eficácia testada e aprovada do Chá de Amora se deu primeiramente pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de Tv Japonesa NHK, após analisadas as amostras das folhas da Amora Miura, pôde-se se comprovar através de estudos que realmente ele tem efeitos poderosos para controle e prevenção de diversas doenças.

Segue a cópia da tradução juramentada divulgada através do site Notícias Naturais sobre o estudo da Amora Miura feita pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de TV.

SOBRE A FOLHA DE AMOREIRA E SEUS COMPONENTES
Fumiko Hirahara (Departamento de Pesquisa de Função dos Alimentos do Instituto Nacional de Saúde e Nutrição)
Componentes e efeitos da amoreira
A folha da amora contém 1-DNJ ou 1-desoxinojirimicina, de estrutura muito parecida com a da glucose. Foi descoberto que esta DNJ possui efeito de inibir a elevação da taxa glicêmica. A DNJ é um componente peculiar da folha da amoreira e, com a elucidação do seu efeito, está chamando a atenção do mercado de alimentos saudáveis.
O valor nutritivo da folha da amoreira depende da variedade, mas é relativamente rica em proteínas de boa qualidade e sais minerais (tabela 1).
Tabela 1 – Resultado da análise de componentes da folha de amoreira em pó.
Itens analisados Resultado Método de análise
Água 4,4g/100g Método de secagem
sob pressão reduzida e
aquecimento
Proteína *1 18,7g/100g Método Kjeldahl
Lipídios 7,8g/100g Método de acidólise
Cinzas 10,3g/100g Método de incineração
direta
Carboidratos *2 23,7g/100g
Fibras
alimentares
35,1g/100g Método de enzima e
peso
Energia *3 240Kcal/100g
Sódio 2,9mg/100g Absorciometria atômica
Ferro 24,5mg/100g Absorciometria de
O-fenantrolina
Cálcio 1,54g/100g Volumetria de
permanganato de
potássio
Potássio 1,87g/100g Absorciometria atômica
Magnésio 548mg/100g Absorciometria atômica
Arsênico (em
forma de AS2O4)
Não detectado
*4
Absorciometria de
DDTO-Ag
Metais Pesados
(em forma de Pb)
4,0ppm Colorimetria de sulfeto
de sódio
Zinco 2,35mg/100g Absorciometria atômica
Micróbios em
geral (vivos)
Menos de 300 Método padrão de
cultura em placas de
egar
Coliformes fecais Negativo/2,22g Método BGLB
 Fungos  Negativo/0,1g  Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar
 Levedura  Negativo/0,1g  Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar
Centro de Análise de Alimentos do Japão (novembro de 2001)
*1: Coeficiente de conversão nitrogênio-proteínas: 6,25.
*2: Fórmula para cálculo baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº 146 de 1996 do Ministério do Bem-Estar): 100.(água + proteína + lipídios + cinzas + fibras alimentares)
*3: Coeficiente de conversão para energia baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº. 146 de 1996 do Ministério do bem-Estar): proteína: 4;  lipídios: 9; carboidratos: 4
*4: Limite de detecção: 0,1ppm

Alguns dos efeitos destacados pela pesquisa:

(1) Inibição da elevação súbita de taxa glicêmica

De modo geral, o açúcar, o amido e os polissacarídeos acabam decompostos e absorvidos no intestino delgado. A DNJ tem uma estrutura muito parecida com a da glicose, ligando-se com as enzimas que decompõem os açúcares antes da glucose. Acredita-se que, como resultado disso, as enzimas tenham atividade de decomposição de açúcar inibida, contendo a absorção de açúcar pelo intestino delgado, inibindo a elevação súbita da taxa glicêmica e prevenindo a obesidade.

(2) Efeito de estimulação de liberação de insulina e normalização da taxa glicêmica

Tem sido relatado que a DNJ tem o efeito de melhorar a  taxa glicêmica e de estimular e acelerar a liberação de insulina. Espera-se que a DNJ previna a diabete com o seu flavonoide, também contido na folha, melhorando doenças relacionadas com o estilo de vida.

(3) Efeito de normalização e de inibição de elevação da pressão arterial

Nos estudos que utilizaram os ratos, foi constatada experimentalmente o efeito evidente de inibição de hipertensão. Sabe-se que o ácido y-aminobutírico (GABA) tem o efeito de abaixar a pressão arterial, e a folha de amoreira também contém GABA, o qual, segundo se acredita, confere este efeito hipotensor.

(4) Melhoria da metabolização de lipídios (melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras)

Experiências com coelhos demonstraram que a folha de amora melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras do sangue. Tem sido pesquisado também sobre a prevenção de arteriosclerose pelo efeito antioxidante de flavonóides contidos na folha.

(5) Melhoria do funcionamento do fígado e dos rins

Tem sido relatado que a folha de amoreira tem o efeito de inibir o acúmulo de gordura e colesterol no fígado e melhorar o funcionamento do fígado e dos rins.

(6) Inibição do acúmulo de gordura no corpo e aumento de volume de gordura eliminada

Tem sido verificado que os ratos que receberam a administração de folha de amoreira eliminaram maior quantidade de gordura nas fezes, reduzindo a gordura corporal, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade.

(7) Inibição de surgimentos de câncer
Segundo relatos das experiências que utilizaram os camundongos, foi constatado o efeito da folha de amora de inibir o aparecimento de câncer.

(8) Melhoria da prisão de ventre e efeito regulador do intestino

A folha de amoreira contém grande quantidade de fibras alimentares. Acredita-se ainda que o açúcar que não foi digerido/absorvido graças à DNJ, que inibe a absorção excessiva do açúcar pelo intestino delgado, é transportado para o intestino grosso, onde, pela ação da flora intestinal, facilita o trânsito intestinal e melhora a prisão de ventre.

Tem sido relatado também o efeito regulador dos intestinos nos ratos que receberam a administração da folha de amoreira, diminuindo os bacilos nocivos sem afetar os bacilos benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.
 
(9) Efeito bactericida e outros

Estudos tem revelado que a folha de amoreira tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como o efeito bactericida/anti-inflamatório.A folha seca da amoreira contém grande quantidade de cálcio. O índice de absorção de cálcio contido nos vegetais não é muito alto, mas se ingerir a folha de amoreira junto com minerais como magnésio, ácido láctico e aminoácido, a absorção será melhor, podendo prevenir a osteoporose. São feitos ainda vários estudos nas mais diversas áreas como: prevenção de anemia, efeito clareador de pele, efeito tricógeno e retardamento do avanço de envelhecimento.

São diversos os efeitos dos componentes contidos na folha da amoreira. A situação atual do estudo de funções alimentares da folha de amora tem grande participação na prevenção de doenças relacionadas com o estilo de vida. Segue mais alguns de seus benefícios destacados por outros sites de notícias sobre saúde:

DIABETES: – Possui a DNJ, Inibidora da Taxa de Glicose com a liberação Natural de insulina;

RINS E FÍGADO: Melhora do funcionamento do Fígado e dos Rins, inibindo o acúmulo de gordura e colesterol nestes orgãos;

OSTEOPOROSE: Ele Possui 22 vezes mais cálcio que o leite, além de conter mais potássio, magnésio e ferro natural, proteína, fibra, zinco e levedura;

OBESIDADE: Inibi o acúmulo de gordura no corpo e aumenta o volume de gordura eliminada, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade;

CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA: Por meio de melhoria das taxas de colesterol e gorduras neutras no sangue;

HIPERTENSÃO: Efeito de normalização e de inibição de elevação arterial, por possuir o ácido y-aminobutírico (GABA) um hipotensor;

REGULADOR HORMONAL (MENOPAUSA): Regula os hormônios atuando com eficácia nos sintomas da menopausa;

IMUNIZAÇÃO AO CÂNCER: Segundo estudos e experiências as folhas da Amora tem propriedades que inibem o aparecimento/surgimento do Câncer;

REGULADOR DOS INTESTINOS: Por possuir grande quantidade de fibras alimentares, e outras propriedades facilitando o trânsito intestinal e melhora da prisão de ventre. Ainda diminui os bacilos nocivos sem afetar o benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.

EFEITO BACTERICIDA: Estudos revelam que o Chá de Amora tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como efeitos bactericida/anti inflamatórios.

CALVÍCIE: Além das propriedades apresentadas acima o Chá de Amora, auxilia o tratamento e prevenção à Calvície, revitalizando a circulação no couro cabeludo, rejuvenescendo os fios, inibindo progressivamente a queda dos cabelos.

FONTE: Blog Plantei & Notícias Naturais

laranjas

A laranja à noite afinal ajuda a adormecer, os cereais são desnecessários numa alimentação saudável e os antioxidantes são prejudiciais para os desportistas, revelam especialistas em nutrição que no sábado se reúnem em Lisboa para desmistificar conceitos alimentares errados.

O 3.º Congresso Europeu de Nutrição Funcional vai reunir os “maiores especialistas do mundo em nutrição funcional” para partilhar conhecimentos e alertar para questões cruciais de saúde.

A “nutrição funcional” – considerada a nutrição do século XXI – foca-se na deteção e correção dos desequilíbrios nutricionais de cada pessoa, vendo-a como única, mas tendo em conta que o seu organismo é um todo, consistindo numa abordagem preventiva e de tratamento de problemas crónicos de saúde através da deteção e correção de desequilíbrios bioquímicos que geram as próprias doenças, explicou à Lusa o investigador português Pedro Bastos, responsável pela organização do congresso.

Em debate vão estar vários temas alimentares, destacando-se alguns que contrariam ideias enraizadas na sociedade, como é o caso do painel subordinado ao tema “afinal devemos comer laranja ao deitar, entre outros alimentos amigos do sono” que deita por terra o provérbio “laranja de manhã é ouro, à tarde é prata e à noite mata”.

Pedro Bastos explica que, resultando de observações casuais e de informações transmitidas de forma oral, os provérbios populares não foram sujeitos a análise rigorosa e científica, o que resulta por vezes em incorreções, como será o caso deste.

“No que diz respeito ao sono, um estudo publicado em 2013 no Journal of Pineal Research demonstrou que a ingestão de laranja aumenta as concentrações de melatonina, a principal hormona responsável pelo sono”, acrescentou.

Ainda no que respeita a crenças alimentares, os cereais surgem na base da pirâmide alimentar e são tidos como fundamentais na alimentação, por serem o “combustível” do organismo, estando presentes em quase todas as refeições e em snacks nos intervalos.

Nada mais errado, na verdade, os cereais são absolutamente desnecessários, pois “do ponto de vista puramente nutricional, não existe nada nos cereais que os torne essenciais, pois todos os nutrientes existentes nos mesmos estão presentes em outros alimentos, incluindo fibra, vitaminas e minerais”, sendo que o seu teor em vitaminas e minerais é reduzido e a biodisponibilidade (quanto de facto absorvemos e aproveitamos) dos mesmos é baixa, esclareceu o especialista.

Em termos nutricionais, uma alimentação saudável deve recolher os hidratos de carbono das hortaliças (que simultaneamente têm oito vezes mais fibras do que os cereais), frutas (duas vezes mais fibras) e tubérculos.

As consequências de uma alimentação fortemente baseada em cereais, sobretudo os refinados, são risco acrescido de diabetes tipo II, de doença cardiovascular, de progressão de alguns tipos de cancro (mama, próstata e cólon) e de algumas doenças inflamatórias e metabólicas, afirmou Pedro Bastos.

Outra “surpresa” deste congresso é que os “suplementos antioxidantes diminuem a eficácia do exercício físico”, ou seja, a prática de exercício físico “induz adaptações que melhoram a nossa saúde e resistência a diversas patologias”.

“Uma dessas adaptações consiste na produção endógena de proteínas antioxidantes, que nos vão ‘proteger’ não apenas de futuras sessões de exercício, como de vários outras agressões às quais somos expostos (como tabaco e poluição)”, acrescenta o investigador.

O que acontece é que o recurso a suplementos antioxidantes vai diminuir a produção de antioxidantes endógenos e outras adaptações que melhoram a saúde e o rendimento desportivo, explicou, aconselhando antes a ingestão de “quantidades fisiológicas de vitamina C e E através de fruta, hortaliças e oleaginosas”, para garantir “um aporte adequado dos nutrientes necessários para a produção e ação dos antioxidantes que nós próprios produzimos”.

Além do sono, do exercício físico e da composição corporal, este ano o congresso vai também destacar a importância da nutrição funcional na gravidez e em complicações na infância, como a Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção, dando enfoque aos “temas mais relevantes para a sociedade atual: inflamação, intestino e longevidade”.

Fonte: http://observador.pt/2016/10/07/laranja-a-noite-faz-bem-e-cereais-sao-inuteis-congresso-desfaz-mitos-da-alimentacao/

Vamos falar neste post de uma fruta muito especial.

Ela tem vária propriedades terapêuticas.

Algumas delas:

1. É um fruto bastante comum na América Central.

2. Alivia o estresse.

3. Fortalece a imunidade do corpo, pois é rico em ferro, fósforo e outras substâncias.

4. Está sendo estudado a todo vapor por pesquisadores da região, especialmente porque tem grande fama de ser poderosa contra o câncer, inclusive mais potente que a graviola.

5. Suas folhas ajudam no combate ao vício do cigarro.

6. Trata distúrbios do sono como a insônia, pois contém grande quantidade do aminoácido triptofano, essencial para restaurar o sistema nervoso.

De que fruta estamos falando?

Do mamoncillo (nome científico: Melicoccus bijugatus), também conhecido como lima-espanhola, papamundo, huaya, limoncillo ou guaym.

O mamoncillo é bastante consumido em países da América Central e do Sul, como Nicarágua, Colômbia e Venezuela.

A fruta ainda não é muito comum aqui no Brasil, mas pode ser encontrada na Região Norte do país.

Na Nicarágua, por exemplo, moem-se as suas sementes para eliminar vermes e parasitas.

O fato é que a fruta é alvo de estudos intensos, porque  os cientistas querem provar que o mamoncillo é capaz de curar o câncer.

Para o nutricionista Yaksic Ramiro Gonzales, suas propriedades favorecem pessoas com câncer porque a fruta contém nutrientes que inibem as células cancerosas, ou seja, não deixe que elas se espalhem.

Além dessa maravilhosa notícia, também podemos encontrar no mamoncillo outros benefícios, como:

– Impede a proliferação de vírus e bactérias

– Protege a imunidade da mulher grávida, graças ao seu ácido orgânico

– Ajuda no tratamento de epilépticos

– Combate doenças nos rins

– Cura infecções urinárias

– Regulariza o aparelho digestivo

– Trata infecções nos brônquios

– Acaba com febre alta

– Combate gripes e resfriados

Além disso, ela possui vitaminas B1, B3, B6 e B12 e quantidades consideráveis de sais minerais, aminoácidos e ácidos gordos insaturados, como oleico e linoleico.

E então, vale ou não correr atrás dessa fruta maravilhosa?

Vale sim!

Precisamos popularizá-la no Brasil e incentivar seu plantio.

Afinal, ela é um verdadeiro remédio natural e, com certeza, poderá contribuir muito para a saúde dos brasileiros.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

cideli7 (60)

Muito se tem falado sobre a ação da maçã nas dietas de emagrecimento. Efetivamente, a fruta oferece diversos benefícios neste quesito, mas não apenas nele. A maçã ajuda a controlar o diabetes, combate a prisão de ventre e alivia os desconfortos de gastrites e úlceras estomacais.

Estudos publicados no “Journal of Medicine Food” descreveram os efeitos do consumo diário de maçãs para o bom funcionamento do sistema cardiovascular. A fruta combate o LDL (o mau colesterol), reduzindo os riscos de aterosclerose, infarto do miocárdio e outras enfermidades provocadas pelo estreitamento dos vasos sanguíneos.

Os benefícios da maçã

Uma das substâncias presentes na casca da maçã é a pectina, substância importante para a digestão, uma vez que facilita e síntese de proteínas e gorduras, além de regular a absorção, pelo organismo, de açúcares. A frutose da maçã (um tipo de açúcar mais complexo) é absorvida lentamente pela corrente sanguínea, sendo indicada inclusive para diabéticos.

No caso dos portadores de diabetes ou de indivíduos com histórico familiar ou propensão para desenvolver a doença, o consumo de maçã deve ser restringido a apenas duas unidades por semana. Pessoas em condições normais podem consumir a maçã in natura diariamente.

O açúcar refinado é glicose pura, matéria prima das mais simples moléculas dos açúcares que ingerimos. O organismo não precisa quebrá-las – elas são transportadas diretamente pelo sangue para as células. Açúcar e oxigênio formam o combustível das células.

Isto oferece apenas um pico de energia momentâneo (não ultrapassa um minuto). Maltose, dextrose, lactose e frutose oferecem “mais resistência” para serem quebradas. Isto faz com que elas sejam absorvidas mais lentamente, garantindo o fornecimento de energia por mais tempo.

A maçã também é rica em ácido málico e magnésio, que funcionam como aditivos para o combustível celular. Com o metabolismo acelerado, ficam reduzidas as possibilidades de fibromialgia e de síndrome da fadiga crônica.

O ácido málico (presente em maior teor nas maçãs verdes e na variedade fuji) também combate a proliferação excessiva de bactérias na boca, reduzindo cáries e praticamente eliminando o mau hálito. Além disto, o ácido málico é precursor da vitamina C, importante para o fortalecimento das defesas do organismo.

A pectina, aliada ao potássio, impede o acúmulo de placas de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos. Os dois nutrientes são os responsáveis pela redução do risco das doenças coronarianas, pois a melhor capacidade de circulação diminui o trabalho do músculo cardíaco.

Combate ao câncer

Alguns estudos indicam que a maçã é fonte de 12 substâncias que combatem alguns tipos de câncer – entre eles, o de próstata, fígado, mama, ovários, cólon e reto. Estes nutrientes são encontrados principalmente na casca, mas o teor na polpa não pode ser desprezado.

De acordo com pesquisadores da Universidade Cornell (EUA), ensaios de laboratório já constataram que alguns extratos de maçã inibiram o crescimento de células cancerígenas no fígado de cobaias em até 57% dos experimentos. Destes compostos, 43% foram encontrados da casca e 29%, na polpa. O restante se distribui por toda a fruta.

Emagrece e fortalece

A maçã é rica em fibras solúveis. Este tipo de fibras (solúveis em água) forma uma espécie de gel que forra a mucosa do estômago, determinando que os alimentos permaneçam por mais tempo, “atrasando” a sensação de fome.

Este mesmo gel – uma espécie de massa viscosa – funciona como proteção temporária, até que seja finalmente enviado ao intestino, contra a má digestão. Também recobre as mucosas do sistema digestório, aliviando dores e desconfortos.

As fibras da maçã são responsáveis também por:

  • reduzir o apetite;
  • melhorar as funções do intestino. A água e as fibras da maçã hidratam o bolo fecal, reduzindo os riscos de flatulência, diarreia e de prisão de ventre. A maior facilidade na evacuação também reduz os riscos de desenvolvimento de hemorroidas;
  • eliminar toxinas, melhorando o aspecto da pele, cabelos e unhas. As maçãs são uteis inclusive como auxiliares no tratamento de espinhas e acne.

A camada de gordura presente na casca da maçã é rica em ácido ursólico apresenta efeito anabólico natural. Estudos da Universidade de Iowa (EUA) demonstraram redução da atrofia muscular. A substância auxilia a ganhar massa magra e perder gordura.

Efetivamente, ainda não se pode dizer que a maçã tenha propriedades emagrecedoras. Contudo, por aumentar o tempo de saciedade e poder ser adotada em sobremesas e lanches sem problemas, graças ao seu baixo nível de calorias (uma fruta média fornece apenas 70 kcal), ela pode ser utilizada em regimes de emagrecimento.

A cada 100 gramas de maçã, são fornecidos:

  • 52 calorias;
  • 0,1 grama de gorduras poli-insaturadas;
  • 1 mg de sódio;
  • 107 mg de potássio;
  • 14 gramas de carboidratos (especialmente frutose).

Além disto, a fruta também oferece vitaminas A, B6, B12, C e D, cálcio, ferro e magnésio.

Utilizações da maçã

A maçã é uma fruta bastante versátil, podendo ser consumida de várias formas, sozinha ou associada a outros alimentos. Em algumas situações, o preparo da maçã é especialmente indicado:

• maçã crua, com casca: reduz o apetite e regula o trânsito intestinal;

• maçã crua, sem casca: indicada para aumentar o bolo fecal e reduzir a incidência de diarreias e constipações;

• maçã cozida (ou assada): auxiliar no combate de problemas gastrointestinais, como enjoos, vômitos e diarreias;

• suco de maçã: é um hidratante natural, fornecendo nutrientes que fortalecem a pele e tornam o aspecto mais jovial. Também diminui o apetite;

• chá de maçã: ao facilitar a digestão, a infusão combate a prisão de ventre e a flatulência. A casca de uma maçã pode ser usada para melhorar o sabor de chás amargos (boldo-do-chile, quebra-pedra, etc.), sem prejuízo das propriedades medicinais.

Uma curiosidade

No Brasil e em Portugal, a maçã foi associada ao “fruto do pecado”, oferecido pela serpente a Eva, a primeira mulher. O episódio teria sido responsável pelo pecado original e consequente expulsão do Paraíso terrestre.

Lenda ou não, o texto bíblico não menciona qual seria o “fruto do conhecimento do bem e do mal”, interditado por Deus a Adão e Eva. Na França, é o maracujá que “leva a fama”: lá, a fruta amazônica é conhecida como “fruit de la passion”.

Fonte: https://www.remediosnaturais.blog.br/beneficios-da-maca-para-a-saude/

amora-miura

Neste artigo você encontra a tradução juramentada do estudo sobre a Amora Miura feita pelo Ministério da Saúde do Japão, vindo a ser divulgado pelo Canal de Tv Japonesa NHK:

SOBRE A FOLHA DE AMOREIRA E SEUS COMPONENTES

Fumiko Hirahara (Departamento de Pesquisa de Função dos Alimentos do Instituto Nacional de Saúde e Nutrição)

Componentes e efeitos da amoreira

A folha de amora contém 1-DNJ ou 1-desoxinojirimicina, de estrutura muito parecida com a da glucose. Foi descoberto que esta DNJ possui efeito de inibir a elevação da taxa glicêmica. A DNJ é um componente peculiar da folha da amoreira e, com a elucidação do seu efeito, está chamando a atenção do mercado de alimentos saudáveis.

O valor nutritivo da folha da amoreira depende da variedade, mas é relativamente rica em proteínas de boa qualidade e sais minerais (tabela 1).

Tabela 1 – Resultado da análise de componentes da folha de amoreira em pó.

Itens analisados Resultado Método de análise
Água 4,4g/100g Método de secagem
sob pressão reduzida e
aquecimento
Proteína *1 18,7g/100g Método Kjeldahl
Lipídios 7,8g/100g Método de acidólise
Cinzas 10,3g/100g Método de incineração
direta
Carboidratos *2 23,7g/100g
Fibras
alimentares
35,1g/100g Método de enzima e
peso
Energia *3 240Kcal/100g
Sódio 2,9mg/100g Absorciometria atômica
Ferro 24,5mg/100g Absorciometria de
O-fenantrolina
Cálcio 1,54g/100g Volumetria de
permanganato de
potássio
Potássio 1,87g/100g Absorciometria atômica
Magnésio 548mg/100g Absorciometria atômica
Arsênico (em
forma de AS2O4)
Não detectado
*4
Absorciometria de
DDTO-Ag
Metais Pesados
(em forma de Pb)
4,0ppm Colorimetria de sulfeto
de sódio
Zinco 2,35mg/100g Absorciometria atômica
Micróbios em
geral (vivos)
Menos de 300 Método padrão de
cultura em placas de
egar
Coliformes fecais Negativo/2,22g Método BGLB
 Fungos  Negativo/0,1g  Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar
 Levedura  Negativo/0,1g  Dextrose de batata (10%) Método padrão de
cultura em placas de egar

Centro de Análise de Alimentos do Japão (novembro de 2001)

*1: Coeficiente de conversão nitrogênio-proteínas: 6,25.
*2: Fórmula para cálculo baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº 146 de 1996 do Ministério do Bem-Estar): 100.(água + proteína + lipídios + cinzas + fibras alimentares)
*3: Coeficiente de conversão para energia baseado nas normas de informações nutricionais (Notificação Pública nº146 de 1996 do Ministério do bem-Estar): proteína: 4;  lipídios: 9; carboidratos: 4
*4: Limite de detecção: 0,1ppm

3) Efeitos e farmacocinética
Começaram a ser descobertos os diversos efeitos dos componentes contidos na folha da amoreira. A situação atual do estudo de funções alimentares da folha de amora tem grande participação na prevenção de doenças relacionadas com o estilo de vida.

(1) Inibição da elevação súbita de taxa glicêmica

De modo geral, o açúcar, o amido e os polissacarídeos acabam decompostos e absorvidos no intestino delgado. A DNJ tem uma estrutura muito parecida com a da glicose, ligando-se com as enzimas que decompõem os açúcares antes da glucose. Acredita-se que, como resultado disso, as enzimas tenham atividade de decomposição de açúcar inibida, contendo a absorção de açúcar pelo intestino delgado, inibindo a elevação súbita da taxa glicêmica e prevenindo a obesidade.

(2) Efeito de estimulação de liberação de insulina e normalização da taxa glicêmica.

Tem sido relatado que a DNJ tem o efeito de melhorar a  taxa glicêmica e de estimular e acelerar a liberação de insulina. Espera-se que a DNJ previna a diabete com o seu flavonóide, também contido na folha, melhorando doenças relacionadas com o estilo de vida.

(3) Efeito de normalização e de inibição de elevação da pressão arterial

Nos estudos que utilizaram os ratos, foi constatada experimentalmente o efeito evidente de inibição de hipertensão. Sabe-se que o ácido y-aminobutírico (GABA) tem o efeito de abaixar a pressão arterial, e a folha de amoreira também contém GABA, o qual, segundo se acredita, confere este efeito hipotensor.

(4) Melhoria da metabolização de lipídios (melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras)

Experiências com coelhos demonstraram que a folha de amora melhora a taxa de colesterol e de gorduras neutras do sangue. Tem sido pesquisado também sobre a prevenção de arteriosclerose pelo efeito antioxidante de flavonóides contidos na folha.

(5) Melhoria do funcionamento do fígado e dos rins

Tem sido relatado que a folha de amoreira tem o efeito de inibir o acúmulo de gordura e colesterol no fígado e melhorar o funcionamento do fígado e dos rins.

(6) Inibição do acúmulo de gordura no corpo e aumento de volume de gordura eliminada.

Tem sido verificado que os ratos que receberam a administração de folha de amoreira eliminaram maior quantidade de gordura nas fezes, reduzindo a gordura corporal, inibindo principalmente o acúmulo de gordura nas vísceras, e evitando assim a obesidade.

(7) Inibição de surgimentos de câncer

Segundo relatos das experiências que utilizaram os camundongos, foi constatado o efeito da folha de amora de inibir o aparecimento de câncer.

(8) Melhoria da prisão de ventre e efeito regulador dos intestinos

A folha de amoreira contém grande quantidade de fibras alimentares. Acredita-se ainda que o açúcar que não foi digerido/absorvido graças à DNJ, que inibe a absorção excessiva do açúcar pelo intestino delgado, é transportado para o intestino grosso, onde, pela ação da flora intestinal, facilita o trânsito intestinal e melhora a prisão de ventre.

Tem sido relatado também o efeito regulador dos intestinos nos ratos que receberam a administração da folha de amoreira, diminuindo os bacilos nocivos sem afetar os bacilos benéficos, mantendo a flora intestinal em boas condições.

(9) Efeito bactericida e outros

Estudos tem revelado que a folha de amoreira tem efeito de inibir a proliferação de fungos, bem como o efeito bactericida/antiinflamatório.

A folha seca da amoreira contém grande quantidade de cálcio. O índice de absorção de cálcio contido nos vegetais não é muito alto, mas se ingerir a folha de amoreira junto com minerais como magnésio, ácido láctico e aminoácido, a absorção será melhor, podendo prevenir a osteoporose. São feitos ainda vários estudos nas mais diversas áreas como:

prevenção de anemia, efeito clareador de pele, efeito tricógeno e retardamento do avanço de envelhecimento.

Fonte:
Notícias Naturais: Estudo Japonês sobre os Benefícios da Amora Miura
Tradução juramentada

Leia mais: http://forum.noticiasnaturais.com/Topico-estudo-japon%C3%AAs-sobre-os-benef%C3%ADcios-da-amora-miura#ixzz3x5GflfHw

(Reprodução/Facebook)

Em casamentos e eventos formais nas Filipinas, os homens muitas vezes podem ser vistos usando o ‘Barong Tagalog’, uma peça de roupa bordada fina e transparente usada sobre a camisa.

O item é feito de um dos materiais mais surpreendentes: as fibras de folhas de abacaxi – os longos fios das folhas em breve poderão também ser usados para fabricar uma série de outros produtos, desde tênis e roupas a bolsas e estofados de carro.

O chamado Piñatex – ‘piña’ é espanhol para abacaxi – é um novo material criado por Carmen Hijosa, que trabalhou como consultora na indústria de artigos de couro das Filipinas durante a década 1990.

Ela não se conformava com o padrão de produção dos bens que utilizam tal material animal e passou a buscar alternativas. Foi então que pensou na força e na textura das fibras das folhas de abacaxi utilizadas no Barong Tagalog.

“Eu estava procurando uma alternativa ao couro. Esse foi o começo do meu pensamento”, confessou a designer espanhola em matéria do The Guardian.

A descoberta veio quando Hijosa percebeu que poderia fazer uma malha não costurada a partir das folhas da fruta. Elas passam por um processo industrial que funciona semelhante à produção do feltro.

A aparência, textura e resistência do produto final não deixam a desejar a nenhuma pele animal. Além disso, a confecção resulta em um subproduto que pode ser utilizado como adubo, a biomassa.

(Reprodução/The Guardian)(Reprodução/The Guardian)

Com o preço do couro extremamente elevado, devido à escassez dos animais, o item está se tornando um luxo no mercado.

E, por isso, é necessário haver uma nova opção que o substitua sem ser proveniente de materiais sintéticos. Segundo a inventora, o Piñatex pode ser tingido, impresso e tratado para ter as mais diferentes texturas.

Até agora, a indústria está ansiosa para experimentar o novo tecido, embora Hijosa admita que irá demorar algum tempo para o produto ser definitivamente incorporado no mercado.

Ela acredita que os consumidores estão cada vez mais interessados em colaborar com a sustentabilidade e com os produtores por trás do que adquirem;

“Há cada vez mais marcas que procuram novas e sustentáveis matérias têxteis, é exatamente nesta posição que nos colocamos no mercado.

É difícil ainda, temos que mostrar bons resultados e isso vai levar tempo. Mas até agora já temos alguns dos primeiros protótipos”, finalizou Hijosa.

(Reprodução/Facebook)(Reprodução/Facebook)

Em média, um pé de abacaxi tem cerca de trinta a quarenta folhas ao seu redor, tendo cada uma delas um metro de comprimento.

Para a produção de um metro quadrado do Piñatex, são necessárias cerca de 480 folhas da fruta, ou o subproduto de dezesseis abacaxis.

Países como Brasil, Tailândia, Filipinas, China, Quênia e Gana colhem abacaxis para comercialização a cada quatorze meses. Na maioria das vezes as folhas ainda são desperdiçadas.

https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/abacaxi-pode-ser-a-solu%C3%A7%C3%A3o-contra-a-utiliza%C3%A7%C3%A3o-de-couro-animal-152343541.html?linkId=18529288

 

1 –Regula menstruação: algumas mulheres têm o ciclo menstrual desregulado.

Estudos recentes descobriram que a banana ajuda a regular o ciclo, a produção de hormônios e dar mais força ao corpo.

2- Fonte de energia:  não é à toa que os atletas amam banana.

Ela é rica em potássio e outros nutrientes que a trornam uma excelente fonte de energia.

3 – Alivia o estresse: se você anda com problemas de humor, ansiedade e estresse, pode contar com os aminoácidos da banana.

Além disso, ela contém magnésio e cálcio, que protegem contra a depressão.

4 – Cuida do coração:  esta fruta é rica em cálcio e tem pouco sal, sendo super-recomendável para quem tem problemas no coração ou quer prevenir.

Você também pode investir nela para auxiliar no tratamento de hipertensão.

5- Auxilia a memória: tem muita gente com memória fraca, não é?

Pois comer uma banana por dia ajuda a tratar este problema.

6 – Combate anemia: A banana tem ferro, que aumenta o nível de hemoglobina e ajuda muito no tratamento da anemia.

7- Ótima para a gravidez: a banana é uma ótima aliada para as grávidas, pois combate doenças e mantém o nível de açúcar no sangue bem equilibrado.

8- Combate úlceras: quer proteger o estômago das úlceras?

A banana cria uma camada especial e reduz as chances desse mal.

Além disso, ela regula a produção dos vários ácidos no estômago.

9 – Combate a TPM: a glicose no sangue pode afetar o humor, principalmente na TPM.

A banana possui seis vitaminas indispensáveis para regular a glicose, como a vitamina B6.

Então, nada de pílulas para combater a TPM, certo?

10 – Previne constipação: por ter um alto teor de fibras, a banana (especialmente a madura) mantém a ordem do trânsito intestinal.

Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/2015/08/10-motivos-para-voce-comer-banana-todos.html#sthash.2beOwRFE.dpuf

Fruto rico em proteína ajuda a acelerar o metabolismo e queimar calorias

Depois da chegada do goji berry, outro fruto diferente vem ganhando espaço por sua lista de benefícios. O golden berry é originário do Peru, Colômbia e Equador e tem propriedades nutricionais que o definem como um alimentos completo.

Benefícios

O fruto seco lembra uma uva passa, mas tem sabor mais azedo. Rico em ferro, o golden berry um dos poucos alimentos a substituir a proteína da carne vermelha. Segundo a nutricionista Paula Castilho, consultora da Nação Verde, em termos nutricionais o golden berry só pode ser comparado a quinoa. “É um alimento com diversas funcionalidades e indicado principalmente para adeptos da dieta vegetariana, justamente por ser rico em proteínas“, informa.

Apesar de não ter a mesma quantidade de ferro que um pedaço de carne, é um vegetal que ganha neste quesito. De acordo com a especialista, em cada 100 gramas de golden berry há 1,7mg de ferro. “A vantagem é que o fruto é livre de gorduras saturadas encontradas nas carnes de origem animal”, completa.

Outro benefício do fruto é a grande quantidade de aminoácidos. “Presentes no golden berry, a tiamina, a riboflavina e a niacina aceleram o metabolismo e na maior queima calórica“, afirma a nutricionista. Além disso, o fruto possui vitaminas A e C, além de cálcio, ferro e fósforo.

Receita de compota de golden berry

Ingredientes

400 g da fruta lavada;
40 g de açúcar light para caldas e doces ou açúcar mascavo

Modo de preparo

Corte ao meio 1/3 da fruta, coloque numa panela de inox de tamanho médio. Acrescente 40 g de açúcar light. Leve ao fogo e mexa regularmente. Após 25 minutos, a compota está pronta. Pode servir com iogurte, na torrada integral e até como molho das carnes.

Golden Berry e emagrecimento

Por possuir poucas calorias e ser rica em fibras, a Golden Berry pode e é muito utilizada em dietas de emagrecimento, pois é capaz de regular o intestino, desintoxicar o organismo e diminuir com a retenção de líquidos por todo o corpo.

Por conter aminoácidos é capaz de evitar e diminuir o acúmulo de gordura localizada principalmente das regiões da barriga e quadril.

A Golden Berry pode ser usada em saladas, iogurtes, sucos, vitaminas e geleias podendo ainda ser acrescentada em receitas doces e salgadas sem problema algum em qualquer horário do dia.

Pode ser encontrada em casa de produtos naturais ou em grandes mercados, sendo que na maioria das vezes ela é encontrada na versão seca. Por ser uma fruta importada, a Golden Berry possui um preço meio salgadinho por volta dos 30 a 60 reais em média 100g.

Superfruta, golden berry é rico em ferro e ideal para quem não come carne

A também nutricionista Carolina Favaron, do Meeting Brasileiro de Nutrição & Estética, confirma: “Golden berry é uma excelente fonte de ferro, apesar de não ter a mesma quantidade encontrada na carne.

A cada 100 gramas da fruta encontra-se 1,7 mg de ferro. Além disso, também é rica em vitamina C, o que aumenta a absorção do ferro no organismo“.

Aminoácidos

Favaron afirma que a fruta tem grande quantidade de aminoácidos, geralmente encontrados apenas em alimentos de origem animal: “E com o benefício de ser livre das gorduras saturadas presente nas carnes“.

Pelas qualidades citadas, a fruta pode ser usada por praticantes de atividade física como fonte de aminoácidos.

E também em dietas de emagrecimento, pois pode suprir aquele desejo de comer um doce, por possuir um sabor bem agradável.

Já as vitaminas do complexo B presentes no fruto participam do metabolismo dos carboidratos, proteínas e gorduras, por isso, ajudam a dar mais energia e aumentar o gasto calórico. Além disso, contribui para o funcionamento normal do sistema imunológico e para a redução do cansaço e fadiga.

Saffioti acrescenta que o golden berry é considerado uma superfruta, por conter propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias assim como as outras berries.

Ele é fonte de betacaroteno, flavonoides e vitaminas A e C“.

Outra qualidade da fruta é possuir pectina, uma fibra que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue e reduzir o colesterol.

Favaron sugere que o golden berry pode ser consumido com iogurtes, vitaminas, tortas, compotas, saladas e em smoothies.

O único “problema” da fruta, é seu preço, já que ela é importada.

A nutricionista da Nação Verde confirma que o golden berry ainda é um alimento caro e diz que no Brasil ele será encontrado mais facilmente na versão seca.

UMA PORÇÃO DE 100 GRAMAS DE GOLDEN BERRY POSSUI:

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2015/01/golden-berry-proteina-em-forma-de-fruto-ajuda-a-emagrecer/#ixzz3UVPTx7mA